...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

eclipse anular do Sol, 26/02/2017


No dia 26/02/2017, domingo, teremos um eclipse anular do Sol a 8° Peixes, por ocasião da Lua Nova.

Será visível no centro-sul da América do Sul, leste da África e na Antártida.

O fenômeno total (o anel de fogo) poderá ser visto no Sul do Chile, Sul da Argentina e Oeste da África. As figuras abaixo mostram o caminho da visibilidade do eclipse.



Em Brasília, inicia às 9:11 h e termina às 14:36 h, com seu máximo às 11:53 h.
Duração do auge: 00:44 segundos
Duração total: 5:25 h

Os efeitos desse eclipse são de aproximadamente 2 meses e meio antes e 2 meses e meio depois.
Nas partes mais visíveis o efeito é mais forte.

Na astrocartografia, as linhas do eclipse passam pelo Norte dos Estados Unidos, Canadá, Norte da Inglaterra, Suécia, Finlândia, Moscou, Ucrânia, Síria, Iraque e Arábia Saudita.

No Brasil, as linhas passam pelo Leste e Nordeste.

Para complementar os efeitos descritos veja no post fevereiro 2017, Lua Nova 26/02  AQUI

Nos eclipses do Sol o passado oculta o futuro, o emocional se sobrepõe ao racional.
A espiritualidade e a clareza ficam confusas.
As emoções represadas no eclipse anterior (Lua Cheia de 10/02, eclipse penumbral da Lua) buscam se manifestar agora.

Principalmente nos locais onde é visível, esse eclipse afeta as pessoas que tem Sol, Lua, Ascendente e planetas pessoais nos 5 graus próximos a 8° Peixes (3° a 13°) ou Virgem.

Para as pessoas com mapas em que esses graus façam trígonos ou sextis, o eclipse lhes favorece.

O eclipse acontecendo no Nodo Sul faz a Lua passiva e receptiva ao Sol, mesmo que lhe oculte.
Dessa forma, a tendência é liberar e extravasar tudo o que foi assimilado e experienciado no passado de maneira bastante emocional.

Embora as emoções corram soltas, elas estarão de acordo com o ego, e com os propósitos solares.
Há tendência de agir energicamente, se posicionando de maneira forte mesmo nos assuntos de menor importância.

Tendência de soltar emoções de bom e mau humor livremente sem pensar em consequências.
Há muita sensibilidade, e tudo à flor da pele.
Em Peixes, vamos do mais alto nível espiritual ao ponto mais baixo de traições, vícios e compulsões, conforme o nível evolutivo de cada um.

É preciso tranquilidade acima de tudo.

Não podendo contar muito com a lógica e o raciocínio claro (Mercúrio está combusto em Peixes), temos uma boa dose de bom senso à disposição (Saturno faz sextil com Mercúrio).

Saturno em conjunção com o centro da Galáxia a menos de 1° - o centro da Galáxia é o buraco negro que tudo engole, um ponto de força que torna tudo que passa por aí extremamente importante.

Traduzindo, temos um tudo ou nada: ou o bom senso será engolido por esses dias, ou será justamente o bom senso que evitará maiores danos, pois a tendência é de busca-lo, ser atraído por ele.
A Lua ocultando o Sol faz com que os assuntos do passado venham para o presente.

Há possibilidade de muitas mudanças nos planos para o futuro.
Tendência à arrogância e descontrole emocional, explosões de fúria, lágrimas, etc

A Lua está muito à vontade em Peixes - há intuições, sonhos importantes, muito sono ou insônia, mas também delírios, ilusões e irresponsabilidade.
Os sentimentos e emoções escorrem pelo caminho mais fácil, com pouca reflexão.
As pessoas se magoam, se alegram ou ficam furiosas por qualquer motivo.

Por outro lado, a oposição com o Nodo Norte em Virgem pode ocasionar o efeito do vício em trabalho, mania exagerada por limpeza e organização, críticas e intolerância com pequenos detalhes.
Fuga através do trabalho, compulsão por estar ocupado, hiperatividade.

O inconsciente coletivo está agitado.

Vênus, Marte e Urano em Áries puxam para o futuro, enquanto Plutão e o eclipse levam para o passado.

Sem dúvida um período turbulento.

É preciso encontrar canais positivos e saudáveis para expressar os sentimentos e emoções, liberando Marte para trabalhar.

Em Áries, é um Marte furioso, porém o trígono com Saturno traz profundidade, boa visão das situações, ações rápidas e eficientes.
Tudo isso, para quem manter a calma.
Os eclipses do Sol tem seus efeitos mais sobre os governos do que sobre o povo.
Assim é previsto instabilidade nos governos em geral.

Para nós aqui no Brasil a impressão é de fraqueza do governo, desistências e mudanças de planos.
Continua a tendência de mais escândalos.
A oposição também não está muito forte.
A energia forte vem do povo, que está querendo uma nova direção (simbolizada pelo Nodo Norte na casa 4).

Esse eclipse dá início a um novo ciclo de lunação em que muitas coisas não chegarão ao fim, sofrerão interferências, mudanças e imprevistos.

Para aproveitar melhor esse período é fundamental manter as emoções tranquilas, não pela repressão, mas pela expressão positiva.

Há um forte apelo espiritual e de transcendência.

Esse eclipse é o 29° eclipse da série Saros 140 (composta de 71),

iniciada em 16/04/1512 a 5° Touro,

termina em 01/06/2774 a 13° Gêmeos.


No clima, esse eclipse afeta as águas, podendo trazer mais chuvas e umidade onde ele for visível.

Namastê.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

eclipse penumbral da Lua, 10/02/2017


No dia 10/02/2017, sexta-feira, teremos eclipse da Lua a 22° Leão.
Será um eclipse penumbral, com poucos efeitos.
Duração aproximada de 4:30 h, alcançando seu máximo às 22:43 h (horário de Brasília).
Os efeitos desse eclipse são de aproximadamente 4 meses e meio divididos entre antes e depois do eclipse, ou seja: os efeitos já começam cerca de 2 meses antes e se prolongam por cerca de 2 meses depois.
Para complementar os efeitos descritos aqui, veja a Lua Cheia de 10/02 aqui .

Será visível em várias partes do planeta (Américas, Europa, África e parte da Ásia).
Nos eclipses da Lua o futuro obscurece o passado, o ego se sobrepõe à sensibilidade.
A energia psíquica é semi represada (o eclipse é parcial) e tentará vir à tona no eclipse do Sol, em 26/02.

A Lua no Nodo Norte é mais forte do que o Sol, mas por ser eclipsada será reprimida.
O Sol representa o Ego mas está em Aquário, onde é fraco, e a Lua que representa a sensibilidade está em Leão (signo no Ego): mesmo eclipsada ainda estará mais potente do que o Sol - ela está no Nodo Norte.

Podemos esperar muitas brigas de egos durante esse período: a Lua oculta está regida pelo Sol, que está mais fraco do que ela.
 
Você, que é uma pessoa centrada, alinhe seus chacras desde agora.

Embora não seja um eclipse total, sua visibilidade afeta diretamente as pessoas com partes desafiantes do seu mapa que toquem esse ponto por conjunção ou oposição (22° Leão, com 5 graus para mais ou para menos), e nem todos estão muito centrados no momento.

Mantenha-se no seu melhor possível de tranquilidade e energia, para que possa contar consigo mesmo, com seu bom senso e, se possível, não tome decisões muito importantes nesse período, a menos que não tenha escolha.

Para as pessoas que nos seus mapas esse grau faça trígonos ou sextis, o eclipse lhes favorece, indicando o rompimento positivo com negatividades do passado e início de novos caminhos.

Em geral, há forte tendência de atitudes autoritárias e arrogância.
Apesar das tensões e desafios, o Grande Trígono entre a Lua, Saturno e Urano atua como uma espécie de "proteção" contra danos maiores.
Esse Grande Trígono é sinal de progresso e conquistas importantes.

A Quadratura em T entre Júpter, Urano e Plutão cai nas casas 1 (Júpter retrógrado - comentado no post fevereiro/2017, em 06/02 aqui), 4 (Plutão) e 7 (Urano).

Essa configuração tensa mostra agitação e agressividade vindas do povo e da oposição ao governo.
Grande insatisfação popular.
Também muita briga política e disputas de poder que cruzam as fronteiras do respeito envolvendo as classes dominantes, a mídia e assuntos financeiros.

Júpter na casa 1 regendo a 3, retrógrado: tendência de voltar atrás em pensamentos, conceitos, julgamentos, palavras.

A capacidade de empatia, de se colocar no lugar do outro, é boa nesses dias tensos, não fosse pela tendência de absorver demais os pensamentos dos outros - é preciso prestar atenção no seu próprio pensamento e não absorver cegamente os conceitos alheios sem antes passar pelo seu questionamento e senso crítico.
É importante estar aberto para mudar, mas não mudar sem refletir - e mais importante ainda é ouvir o pensamento contrário, conseguir debater ideias com respeito.

Retrórgrado em Libra na casa 1 e regendo a 3, Júpter nos leva para o passado e para rever posições e conclusões recentemente adotadas - ao contrário do eclipse, que nos leva para o futuro.
Há esse conflito entre olhar para o passado e olhar para o futuro, causando dúvida e talvez confusão, porque a tendência é rever posições novamente no próximo eclipse solar, em 26/02, seja qual for a posição adotada agora.
Esse eclipse é o auge do ciclo de lunação iniciado na Lua Nova de 27/01/2017 a 8° Aquário.
Mostra que as coisas iniciadas nesse ciclo sofrerão muitas mudanças, atrasos ou cancelamentos.

A possibilidade é grande de atitudes, por parte dos governos, que pouco levem em consideração a vontade popular.

A nível individual, o comportamento frio e egoísta, centralizador e egocêntrico, desconsiderando opiniões contrárias, e movido pela certeza de ser o único portador da Verdade ou das melhores soluções.

A Lua em Leão não aceitará esse tipo de atitude e comportamento facilmente.
Por isso, principalmente nos dias que antecedem o eclipse solar de 26/02, a tendência é de contestação forte, protestos e disputas - nem sempre elegantes.

Nos próximos dias até 26/02 a Lua caminhará para eclipsar o Sol a 8° Peixes, que, nesse signo e no Nodo Sul, também é fraco.

O resultado disso é uma grande disputa por modificar coisas iniciadas desde o início do ciclo (em 27/01), começar coisas novas durante o eclipse - e isso terá um final no eclipse solar, com a desistência e/ou perda de muitas coisas
, restando pouco desse ciclo que siga adiante.

Os eclipses também são conhecidos pela turbulência que causam no clima.
Nos arredores de Porto Alegre, a Lua Cheia prevê clima quente e abafado com pouca chuva.
Os efeitos do eclipse sobre o clima por aqui podem ser de mais chuva.
Há possibilidade de terremotos ao Norte de Brasília ou, no planeta, na parte Norte.

Conforme a astrocartografia:
Mundialmente, a lina do eclipse inicia nos Estados Unidos e percorre grande parte desse país.
Na parte final percorre a China, Mongólia e parte da Rússia.
A linha central no Nordeste da África, próximo de Mali e na Nova Zelândia.
Nesses locais é onde há maiores chances de turbulência (no clima, na política ou agitação popular).

Aspectos tensos se formam nas proximidades de Damasco (Marte com Saturno), no Nordeste do Brasil e na costa até o Rio de Janeiro (Plutão com Urano e Júpter).

A linha de Marte passa do Amapá até o Rio Grande do Sul - Marte aí estará na casa 7 agitação pública, disputas e talvez confrontos, mas também possibilidade de acordos porque Marte está com poucos desafios e conjunto a Vênus e um sextil separativo com Mercúrio.


Plutão, o mais tenso, segue no mapa:
Linhas do eclipse:

Esse eclipse pertence à série Saros 114, é o 59° de 71 e vai do Norte ao Sul (início em 13/05/0971 e fim em 22/06/2233). O primeiro eclipse aconteceu com a Lua a 26° Escorpião.

O eclipse anterior dessa série aconteceu em 31 01 1999 com a Lua a 11° Leão e não foi visível no Brasil.

Eclipses sempre causam alguma agitação ou instabilidade nos pontos que tocam (principalmente por conjunção ou oposição).
No caso do eclipse lunar, essa instabilidade traz efeitos emocionais e deixa as pessoas mais sensíveis.
O ponto contrário, a posição do Sol (22° Aquário) tende a ter uma super atividade - veja no seu próprio mapa.

A nível geral, os efeitos são entre a população e as águas.






Não é preciso temer os eclipses.
Apesar das previsões tensas, elas estão tensas com ou sem eclipse.
Nada é estático no céu, e esses aspectos tensos também passarão.
Vivemos em ciclos, em constante início, meio e fim, com épocas de desafio e épocas de relaxamento.
A Vida é uma roda que gira constantemente - a roda parada significa morte.
Esse movimento contínuo entra e sai naturalmente de tempos tensos.
É como se, nesse período, estivéssemos vivendo um duro Inverno, mas há certeza de que a Primavera também está a caminho porque, repito, a roda não para.

Namastê.