...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

eclipse parcial do Sol 23/10/2013, nós e as eleições no Brasil

"E veio a manhã, quando a loba da noite a deixou e ela abriu os olhos, viu uma vela de sebo brilhando onde nenhuma vela estivera na noite anterior, sua chama incerta balançando para a frente e para trás, como uma prostituta no Porto Feliz. 
Nunca vira algo tão lindo."
(Crônicas de Gelo e Fogo, Livro Cinco, A Dança dos Dragões, Arya - George R.R.Martin)

No dia 23/10, quinta-feira, teremos um eclipse parcial do Sol a 0° Escorpião, por ocasião da Lua Nova. (das 17:37 às 21:51 h, aproximadamente, em Porto Alegre)
Sol e Lua na casa 7, o Ascendente é 4° Touro e o Meio do Céu 7° Aquário, em Porto Alegre e arredores.
Estão em conjunção com Vênus.
A Lua rege a casa 3 e o Sol rege a casa 4.
Não será visível no Brasil.
Será visível no extremo leste da Rússia, ao nascer do Sol, e na Amércia do Norte e Oceano Pacífico, ao por do Sol.
Seus efeitos são de 4 meses, aproximadamente (2 antes e 2 depois).

Muitas histórias antigas estão associadas aos eclipses do Sol, desde o enorme Dragão devorando o Sol até os deuses fazendo amor.

Na astrologia, quando o Sol fica oculto, a Lua absorve sua luz.
E é ela, a Lua, que se manifesta com força.
Portanto, os eclipses do Sol são "emocionais".

Esse eclipse/Lua Nova marca uma grandes transformações.
No eclipse anterior (da Lua, em 08/10), a Lua em Áries ficou oculta, e em seguida Mercúrio entrou em movimento retrógrado, levando as pessoas a "refletir sobre a reflexão".
Explico: Aquela Lua Cheia iniciou mudanças e novidades, mas a maioria delas foi atrasada pela ocultação da Lua em Áries, que não tem muita paciência para esperar e queria mudar tudo.
Sol em Libra predominou, pedindo reflexão, equilíbrio e harmonia, gestão de conflitos, acerto de relacionamentos, busca de acordo, o que foi dificultado pelo movimento retrógrado de Mercúrio, também em Libra.

Mercúrio iniciou seu movimento retrógrado a 2° Escorpião (grau que retornará em 10/11) e em seguida voltou para Libra. Voltará ao movimento direto em 25/10 às 17:16h.

Em Libra pensa, pondera, e depois se posiciona, conforme as regras de sua ética interna. Mas a busca libriana por um equilíbrio perfeito e a "volta" de Mercúrio levou a repensar a vida e os relacionamentos de uma maneira tão intensa em busca da perfeição que o raciocínio se tornou confuso.

Mercúrio retroagindo geralmente traz atrasos e complicações conforme o signo e os planetas que toca.
Em Libra, os problemas maiores estão ligados aos relacionamentos em geral, parcerias, sociedades, casamento, relacionamentos sociais.

E o elemento Ar de Libra (Ar = Mental), em movimento retrógrado, deixa os pensamentos rodopiando, sem o equilíbrio de Libra, buscando seu centro e se sentindo sem direção, ao mesmo tempo em que busca exageradamente o apoio, agradar aos outros.
Essa preocupação com a aprovação e a aparência é que mais lhe tira do eixo.

Mercúrio recém havia entrado em Escorpião, fascinado pelos segredos e verdades ocultas e a vontade de descobrir, esclarecer, pesquisar, compreender, quando entrou em movimento retrógrado.

Primeiro aumentou muito a atividade interior combinada com a busca por descobertas a tal ponto que buscar causas e podres no passado passou a ser um vício.

Paranóico, quando retornou a Libra estremeceu relacionamentos, parcerias e o raciocínio ficou dando voltas; no negativo, "refletir sobre a reflexão", o pensamento tão abstrato que se afasta do que está acontecendo em sua volta, o excesso de diplomacia, a falsidade e/ou desonestidade e, no positivo, a percepção de estar desarmonizado, leva de volta ao centro, onde se descobre, se conhece mais, e passa a perceber melhor também as situações internas dos outros.

Retrógrado em Libra, Mercúrio volta ao passado e traz antigos relacionamentos ao presente, reencontra velhos amigos, refaz ou desfaz parcerias, perdoa ou rompe definitivamente.

Além disso, nesse momento do eclipse Mercúrio retrógrado está formando Quadrado em T com Plutão (quadratura) e Urano (oposição).
Daí os debates (de + bate = um bate no outro) políticos que temos assistido por aqui recheados de acusações, onde verdades e mentiras se misturam ao sabor do humor dos marqueteiros, os militantes repicando qualquer coisa a favor de suas candidaturas, muitas vezes sem a menor responsabilidade com a verdade, de igual forma as pessoas direta ou indiretamente beneficiadas financeiramente por um ou por outro candidato.

A maior vítima é a verdade, e nós, pobres mortais de agenda lotada e dias corridos, afastados dos bastidores do poder, temos que nos contentar com aquilo que é oferecido pela mídia, internet e marketing pessoal. 
Pois ocupados que estamos em trabalhar para comer o pão de cada dia, estudar, criar filhos ou tudo ao mesmo tempo, nem sempre dispomos de tempo e energia para buscar informações de qualidade e tomar uma boa decisão, no escurinho da urna eletrônica.

A função de Mercúrio retrógrado não é nos infernizar a vida, embora isso muitas vezes aconteça.
Esses são os momentos para consertar e corrigir.
Penso que, principalmente consertar e corrigir é o que será feito nesses próximos 4 meses de efeito desse eclipse, por causa da influência forte de Escorpião.
A Lua, encharcada da emoção escorpiana, cobrará as mudanças que não pode fazer quando foi oculta em Áries.
Tradução: Em Áries, a Lua ansiou por novidades e mudanças.
Áries tem pressa, quer as coisas para já. Mas a energia de Libra (onde estava o Sol) oscila: para buscar o equilíbrio entre os opostos, precisa viver os dois extremos.
Só que Libra não é o juiz (aquele que decide), Libra é o advogado (aquele que argumenta). O juiz é Capricórnio. E Saturno.

E a necessidade de mudanças e transformações fortes (Lua estava em conjunção com Urano) teve de ser protelada para pensar melhor.
Resultado: toda aquela energia represada volta agora.

Sob a batuta de Marte, a Lua vai buscar as mudanças que sente necessitar, mas agora de forma mais consistente.
Porque Marte rege Áries, um signo rápido porém impulsivo, e em conjunto com Plutão rege também Escorpião, signo lento, mas que leva tudo até o fim, não desiste enquanto não consegue o que quer.
Só que Escorpião tem mais paciência do que Marte; embora compartilhem a fúria, Escorpião tem a estratégia que falta para Áries.

O conteúdo emocional desse eclipse é enorme.
Aqui vale reler o post do mês de outubro, na Lua Nova de 23/10, para complementar, pois não quero ser muito repetitiva.

Carregados de emoção, iniciamos o mergulho anual pelo signo de Escorpião e partimos para o futuro (Marte está em Sagitário) com força total, divididos entre a libertação (Marte em Sagitário) e o apego àquilo que já conhecemos (Plutão em Capricórnio).

A Lua Nova/eclipse só faz aspectos harmônicos com os planetas, e uma oposição ao Ascendente, o que, de alguma forma, se traduz por maturidade e aprendizado, apesar desse rodopio emocional trazido por Mercúrio retroagindo em Libra.

A oposição ao Ascendente mostra uma tendência a projetar as coisas nos outros.
Quando xingo você, estou, na realidade descobrindo uma falha minha, muito dolorida ou difícil para admitir no momento.

Mas Mercúrio vai para o movimento direto no dia 25, logo após o eclipse, e ainda sob a influência dele, quando o pensamento começa a clarear aos poucos, marcando o início das mudanças sugeridas pela Lua, no seu eclipse do dia 08/10.

Estamos ainda, no início.
Os efeitos dessa ocultação do Sol são de agir baseados em emoções e referências do passado.
Nossa luz (consciência) parcialmente obscurecida, nos leva em busca de segurança e referências, que serão encontradas na Lua escorpiana.

Baseamos nossas decisões e comportamentos em padrões do passado, experiências que já passamos (são conhecidas, e mais seguras), como um computador programado.

Tendência de ser mais instintivo (o instinto está interiormente programado em nós).
Em Escorpião, predomina o instinto de sobrevivência, e o instinto sexual.
As pessoas ficam mais ciumentas, controladoras, possessivas, profundas, medrosas, intuitivas, mas preferem se esconder por trás de uma aparência fria e defensiva, disfarçando sentimentos, transformando suas emoções e pressentimentos em armas de poder.

A sensibilidade e o desejo de conquista ficam muito fortes, bem como a tendência a sonhar e ter pressentimentos. Cuidado para não descambar para a imaginação mórbida, paranóias e compulsões.

Mas essa Lua também desperta o Xamã, "a parte de cura" dentro de nós.
Todos os fantasmas emergem para serem curados.

Depende muito do nível de autoconhecimento, de evolução interna e de coragem para aproveitar bem as energias dessa Lua tão intensa.

Os efeitos desse eclipse não são visíveis de imediato, mas vão se materializando com o passar dos dias, a medida em que a Lua (recheada de Sol) vai viajando pelos outros signos e fazendo contato com os outros planetas.
No dia 25, a Lua passará pelo primeiro planeta por conjunção após o eclipse: Saturno, o juiz.
No dia 26, dia do segundo turno das eleições por aqui, a Lua estará em Sagitário, (signo regido por Júpter, em Leão, regido pelo Sol) preparando-se para formar um Grande Trígono com Júpter em Leão e Urano rx em Áries. (nos 2 textos das previsões astrológicas para as eleições)

No mapa do Brasil, 
a Lua Nova/eclipse do Sol faz conjunção com Marte (3° Escorpião na casa 9), 
sêxtil com Netuno (2° Capricórnio, casa 11) e Urano (3° Capricórnio, casa 11), 
Quincuce com Plutão (0° Áries na casa 2), 
Quincuce com Lua e Júpter (6° Gêmeos, casa 4).

Na casa 9, esse eclipse provoca mudanças nas ambições e metas para o futuro, busca novidades, abertura e o abandono do passado, é uma casa ligada à filosofia, religião, estudos universitários e direcionados, busca de respostas e da verdade.
Na política, está relacionada com as leis, tribunais, o relacionamento e comércio com estrangeiros, as fronteiras, turismo, propaganda, viagens, pesquisa e ciência, sábios e especialistas.

A casa 9 é aquilo que idealizamos, e vamos buscar, o que desejamos para o futuro, são metas e ambições.

Todos esses assuntos devem ser alterados coletivamente por aqui: as ambições para o futuro, os ideais, as metas.

Deve haver muita discussão sobre leis (novas leis e leis ultrapassadas), talvez a ampla divulgação casa 9) de mais escândalos financeiros (escorpião), que podem estar ligados ao governo (conjunção Marte natal) ou à oposição (conjunção Vênus no céu).

Mas também é possível que a oposição (Vênus) tome o poder (conj. Marte, co regente do Meio do Céu).

Outra possibilidade é alguma lei ou decreto autoritário e surpreendente por parte do governo (ou do novo governo).

Saturno, no ponto mais alto, cruzando o Meio do Céu, marca uma grande mudança.

É possível que o Brasil "mude a cara", já que Saturno é co regente do Ascendente Aquário, e Urano em Áries, mesmo retrógrado, busca caminhar onde ainda não há pegadas, enquanto desafia o regente principal do Meio do Céu, Plutão em Capricórnio, que subordina Mercúrio mas não subordina Urano.

No momento em que Mercúrio está subordinado a Plutão e retrógrado, as informações também ficam confusas, não só o pensamento. 
Essa chuva de notícias, propagandas, comentários e pesquisas conflitantes está relacionada com esse Mercúrio tão difícil.
O primeiro planeta que a Lua faz aspecto (sextil) no mapa do Brasil é Netuno, o segundo é Urano (sextil) e nessa ordem Júpter (quincuce), Lua (quincuce), Kíron (oposição), Saturno (oposição), Sol (sextil), Vênus (quadratura), Mercúrio (sextil) e o último é Plutão (trígono, quando sai de Escorpião, mas fez um quincuce momentos antes do eclipse, ainda em Escorpião).

Então, a provável direção do povo e dos acontecimentos gerais é questionar o governo e os escândalos financeiros (Plutão na 2),
buscar ultrapassar a realidade que se apresenta (Netuno na 11)
e num movimento coletivo de busca de liberdade ou inovação (Urano na 11) - até aqui planetas transaturninos que simbolizam a energia que transcende, acima da energia social, a energia de abertura cósmica.
Seguindo, insatisfação com o legislativo (Júpter)
e com a própria situação do povo (Lua),
questionando suas feridas expostas (Kíron),
desafia e confronta o poder do momento (Saturno)
embora não totalmente, porque ainda vê nele alguma coisa boa (Sol),
rejeita a oposição (Vênus),

e baseado nisso tudo tomará sua decisão com base maior na sobrevivência (Mercúrio na 8), que significa tudo o que envolver dinheiro (vai desde o salário do trabalhador, o bolsa família, os escândalos financeiros e os rendimentos de aplicações financeiras).

Seguindo, até o final dessas tumultuadas eleições presidenciais, a Lua segue em Sagitário tocando Plutão (trígono), Júpter e Lua (oposição), Kíron (trígono) e Saturno (quincuce) até o horário de finalização total dos votos.
A partir disso, o primeiro planeta a ser tocado é o Sol (quadratura).

Continuando, o movimento é de 
primeiro apoiar o governo (Plutão) 
mas ficar contra o congresso e os partidos aliados ao governo (Júpter) (até aqui está dividido) 
e contra também à situação atual do próprio povo (Lua)
buscando curar suas feridas, principalmente as financeiras (Kíron), 
questionando muito o sistema e aquilo que considera mentira, engano ou traição (Saturno).

O primeiro aspecto da Lua após serem fechadas as urnas será de quadratura ao Sol e logo após trígono aplicativo à Vênus: rejeita o governo (Sol) e apoia a oposição (Vênus).

Fiz esse raciocínio baseada não apenas no significado puro dos planetas, mas levando em consideração as casas que regem no mapa do Brasil.

Não me arrisco a interpretar o eclipse nas casas dos mapas dos candidatos porque não tenho certeza do horário do mapa de Dilma.
Mas, quanto aos aspectos apenas com os planetas, é possível dizer que no mapa de Dilma o primeiro aspecto da Lua após o eclipse é um sextil a seu Marte natal, e no mapa de Aécio, o primeiro aspecto da Lua do eclipse é um sextil a seu Júpter natal.
O sextil é um aspecto de sorte e bons resultados de seus esforços.
Ambos candidatos formam sextil (que coisa mais difícil isso, tá muito parelho).
Os personagens são: Marte, o Guerreiro e Júpter, o Sacerdote.
Para Dilma favorece a conquista, e no negativo a agressividade.
Para Aécio favorece a sabedoria, e no negativo o exagero.

Enquanto isso, Marte já entrou em Capricórnio, forte e exaltado, se aproxima da conjunção com Netuno/Urano no mapa do Brasil.
E próximo da meia noite, dois Grandes Trígonos se formam ao mesmo tempo, em Fogo (Lua, Júpter e Urano) e Água (Sol, Netuno e Ascendente), desenhando no céu a estrela de 6 pontas.

Sem dúvida, marcará na nossa história e terá um forte elemento surpresa representado por Urano (Marte exaltado em conjunção com Urano natal, e Urano no céu participando do Grande Trígono de Fogo com a Lua, o povo).

Penso que a oposição está levemente favorecida, mas não garantida.
Porque mesmo se o governo atual vencer as eleições, vai ser obrigado a mudar muita coisa.
Acho que o Brasil não será mais o mesmo.
As transformações estão apenas começando.
veja também:
1) eleições/previsões astrológicas/primeiro texto: http://veraluciacienciasocultas.blogspot.com.br/2014/10/eleicoes-2014-brasil-previsoes.html
2) eleições/previsões numerológicas: http://veraluciacienciasocultas.blogspot.com.br/2014/10/eleicoes-brasil-2014-previsoes.html
3) eleições/eclipse do sol: http://veraluciacienciasocultas.blogspot.com.br/2014/10/eclipse-parcial-do-sol-23102013-nos-e.html
Namastê.

domingo, 12 de outubro de 2014

eleições Brasil 2014, previsões astrológicas - Parte 2


eleições Brasil 2014, Parte Dois, Previsões Astrológicas

Continua valendo o que escrevi no primeiro texto, pois o início, no primeiro turno, dá o tom inicial e mais importante do evento todo, além de o primeiro texto conter a situação dos mapas dos candidatos (caso os horários estiverem certos).
Lembro que essa é uma interpretação astrológica, e não política.
Para esse texto, estou usando o mapa natal do Brasil, do dia da Independência, com Progressões, Trânsitos e Retorno Solar.

No 2° turno, dia 26/10/2014, às 8:00h
(as datas dos trânsitos são exatas, e a das Progressões são aproximadas, por falta de tempo para buscar exatidão)
Nas Previsões Astrológicas, as mudanças e acontecimentos se dão em datas próximas dos aspectos e mudanças de posição, podendo começar um ano antes (nas Progressões), 2 anos antes (trânsitos de Saturno) ou até 5 anos antes (nos trânsitos de planetas transaturninos), alcançando o clímax no aspecto exato, ou quando ambos, Trânsitos e Progressões, coincidem.
O Retorno Solar é ativado pelos Trânsitos, e confirma ou não as Progressões.

O MEIO CÉU PROGREDIDO do Brasil está a 0° Gêmeos, casa 4 do mapa natal.
JÚPTER PROGREDIDO em Gêmeos desde março/2005, na casa 4 do mapa natal.
O ASCENDENTE PROGREDIDO está em Leão desde março 1997, nesse dia a 17° Leão, na casa 6, passando para a casa 7 em março/2018, aproximadamente.
A LUA PROGREDIDA está em 16° Gêmeos, na casa 10 do mapa Progredido, casa 4 do mapa natal. A Lua Progredida teve um Retorno sobre si mesma em janeiro/2013.
SOL PROGREDIDO a 27° Peixes, na casa 2 desde outubro/2006, ingressa em Áries em abril/2017 e fará conjunção com Plutão natal em abril/2018.
MERCÚRIO PROGREDIDO a 29° Aquário ingressa em Peixes em outubro/2015. Saiu da casa 12 e ingressou no Ascendente natal em outubro/2007, aproximadamente.
VÊNUS PROGREDIDA a 17° Áries no final da casa 2 natal, ingressando na casa 3 no segundo semestre de 2015.
MARTE PROGREDIDO a 28° Peixes, ingressa em Áries no início de 2017, fazendo conjunção com Plutão em 2018.
O Meu do Céu, no mapa de um país simboliza o Poder, portanto, o governo vigente.
Interpreto a mudança de Touro para Gêmeos como uma desestabilização.
Durante os anos em que estava em Touro, o governo se mantém mais firme, mas isso se confirma conforme as regências e presenças de planetas na casa 10, podendo estar mais, ou menos firme, se caracterizando pela rigidez e tendência a estabilidade.

Exemplo: Em 1983, quando iniciou o movimento Diretas Já, o Meio do Céu Progredido estava em Touro, mas conjunto a Saturno. E a Lua, que representa o povo e também regia o Ascendente do período, estava em Áries, querendo mudanças, na casa 9. Naquele momento, o governo estava sendo cobrado a voltar a realizar eleições diretas, e aconteceram muitas manifestações públicas, inclusive com repressão policial.
15 de janeiro de 1985 é a data oficial do fim oficial da ditadura militar, data da eleição de Tancredo Neves, que não chegou a assumir: o Meio do Céu estava em Touro, com a presença de Saturno, mas a Lua (o povo e regente do Ascendente) já tinha alcançado o Meio do Céu e passado por Saturno, estando ainda em conjunção. Interpreto isso como a retomada do poder, pelo povo.
Neste dia, Saturno e Lua Progredidos estavam em Touro, no Meio do Céu do mapa progredido e em conjunção com Saturno natal na casa 3; Lua e Júpter na Direção Simbólica estavam em conjunção exata em Escorpião, na casa 4 da Direção, e no Meio do Céu natal. Plutão direcionado em conjunção com o Sol natal; nos Trânsitos, Lua e Saturno em Escorpião, sendo que a Lua na casa 9 natal se aproximava de Saturno na casa 10, e Marte estava em conjunção com Plutão natal.
Netuno estava próximo de um Retorno sobre si mesmo.
Como todos sabem, Tancredo veio a falecer antes de assumir e a frustração nacional foi enorme. O país ficou de luto, muito triste. Essa frustração, tristeza e perda brasileira está simbolizada pelas posições de Saturno e Plutão principalmente, mas também da Lua, que não vou analisar aqui.
As lições de Saturno e Plutão são duríssimas, e deixam marcas.
A Saturno ainda há os que resistem e ficam estagnados. Mas Plutão não deixa barato, e nada fica como antes após suas passagens.
Nesse período, Júpter estava transitando em Capricórnio, ingressando na casa 12 natal do Brasil, contribuindo com uma espécie de "proteção", pois Júpter na casa 12 funciona como uma espécie de "anjo da guarda", para simplificar.
Só me estendi no exemplo para mostrar a força dos planetas mais pesados, para quem é leigo, e também mostrar como o Meio do Céu fixo traz uma certa estabilidade, mesmo com Trânsitos e Progressões difíceis, pois o medo na época era o de que voltássemos a ser uma ditadura. Apesar dos pesares, mesmo aos trancos e barrancos, o governo conseguiu manter uma certa estabilidade: com todos os escândalos e confusões que aconteceram nesses anos e mesmo com um impeachment o país seguiu a vida sem que o governo sofresse grandes abalos.

Voltando ao momento de agora, estamos em fase de muitas mudanças.
Principalmente nas Progressões, quando observamos um mapa, alguns anos antes de mudar de signo, as coisas já começam a mudar, nos últimos momentos do signo anterior, que começa a se misturar com o signo seguinte.

Interpreto a mudança de Touro para Gêmeos no Meio do Céu como desestabilização em primeiro lugar, mas não que iremos ficar instáveis por 30 anos, espero que não.
O governo passará por uma mais uma abertura. No tempo das Diretas Já muito se falava em abertura; essa palavra não é muito usada atualmente, mas astrologicamente saímos de um período rígido (signo fixo) para um período de abertura e mudanças (signo mutável).

Com o Meio do Céu em Touro, seu regente, Vênus, em Áries, está na casa 8, mostrando que o governo pode até querer mudanças, mas elas não acontecem, porque a casa 8 é uma casa oculta e silenciosa. Aí podem estar simbolizados os desvios de dinheiro de tantos partidos, que estão escancarados na mídia.

Além disso, a "briga dos deuses" que tenho comentado em outros textos, se refere à quadratura crescente entre Plutão e Urano, que traz transtornos e mudanças a nível mundial, não apenas para o Brasil.

Só que, no mapa do Brasil, essa quadratura está tocando pontos muito importantes:
Primeiro porque Plutão rege o Meio do Céu do mapa do Brasil e Urano rege o Ascendente, que são pontos importantíssimos no destino (não dá prá alongar muito aqui).
Plutão faz conjunção com Urano, regente natal do Ascendente, e Urano faz conjunção com Vênus, o regente Progredido do governo, ou seja: o país está exigindo mudanças fortes.

Esse trânsito passa pelas casas 11 (Plutão) e 2 (Urano), que reforçam o significado de escândalos (Urano é revolucionário e barulhento) no congresso (Plutão na casa 11 se apega, mas vai fazer a faxina) relacionados às finanças, bancos, etc (Urano na casa 2 revelando escândalos e protestando muito em assuntos relacionados com o dinheiro).

Plutão faz uma faxina por onde estiver passado, e está na casa que representa o nosso legislativo.
Nada fica igual após a passagem de Plutão, em mapa nenhum.
Só que antes de fazer a faxina, há um forte apego, resistência e muita luta para que a mudança não aconteça.
Desafiado por Urano, a tendência de Plutão é se fixar ainda mais, mas as mudanças acontecerão, porque o aspecto é crescente, então Urano vai "vencer" essa briga; e será cobrado após a oposição entre eles.

No início de 2020, Plutão estará saindo da casa 11 e entrando na casa 12 do Brasil, e será o momento de mais mudanças (afinal, o Meio do Céu progrediu para Gêmeos) porque, além de estar ingressando na casa 12, Plutão estará iniciando um novo ciclo com Saturno, sua conjunção será no início de 2020.
Plutão rege o Meio do Céu, e Saturno é co regente do Ascendente e regente da casa 12.
Muita coisa nos aguarda ainda.
Teremos muitas "viradas", alternâncias e reviravoltas pela frente.

Vale notar ainda que no mapa da Independência do Brasil Urano estava em fase minguante dessa mesma quadratura que está acontecendo hoje, mas estava em um início de ciclo com Netuno; portanto, no mapa do Brasil Urano se submete a Plutão e no ciclo atual está lhe desafiando.
Traduzindo: no mapa natal o governo é mais forte do que o país. Atualmente o governo está sendo questionado, desafiado e cobrado, e a tendência é de uma virada de direção, seja qual candidato vencer essas eleições.

Por quê eu disse no primeiro texto que o governo ainda não iria mudar, apesar de tanta coisa apontando para mudanças? (e o mapa de Aécio Neves estar bastante favorável para se eleger, e o de Marina Silva estar bem, mas com o fator surpresa do eclipse, que se deu em graus exatos de seu mapa - candidatos que se opunham ao governo Dilma)

Porque mesmo com o Meio do Céu progredido para Gêmeos, o regente, Mercúrio, está nos últimos graus de Aquário (signo fixo). Só muda de signo daqui há um ano, aproximadamente em outubro/2015. Muda para Peixes, favorecendo o candidato Aécio Neves, que tem o Sol em Peixes.

Só que o Sol, que também simboliza o poder e o governo, também está nos últimos graus de um signo, Peixes, e só mudará para Áries em abril/2017.
Nesse período, progredirá para conjunção com Plutão do mapa natal do Brasil (abril/2018), simbolizando profundas mudanças, transformações radicais, talvez acompanhadas de perdas, mas que nos levarão a usar melhor nossos talentos, e a descobrir novos dons, novas possibilidades também.

O Ascendente Progredido, atualmente está em Leão, e muda a direção do país, pois o Ascendente natal é Aquário.
No momento está na casa 6, focando em saúde, eficiência, produtividade, qualidade de vida, serviços e funcionários públicos, tecnologia - esses os principais assuntos que são cobrados.
O Ascendente se aproxima da casa 7, onde entrará em outubro/2017. A partir daí interpreto como uma importante mudança de direção.
Até lá, os assuntos de uma casa se misturam com os da outra e talvez até levem até a outra: problemas de eficiência, produtividade, qualidade de vida e Saúde Pública podem levar a uma mudança de direção, a partir de 2017.
Leão é um signo fixo, avesso à mudanças.
Provavelmente mudanças só se materializem quando o Ascendente progredir para Virgem, em março/2018, aproximadamente.
A partir daí, estaremos com a regência progredida de Mercúrio tanto no Ascendente (Virgem) como no Meio do Céu (Gêmeos).

Então, teremos VÁRIAS mudanças até lá.
E isso que só observamos poucos fatores até agora.

Na Progressão Simbólica (passo do Sol), o Ascendente já entra em Virgem a partir de novembro/2014. Alcança o Sol natal no segundo semestre de 2023.

Estamos literalmente mudando de direção.

Mas isso é um processo, e não deve acontecer em apenas uma eleição.
Até aqui, fica bem claro: grandes modificações pelas quais o país está e continuará passando, independente de quem seja o vencedor das eleições.
Se for o atual governo, é possível que não chegue ao final do mandato.
Se for a oposição, é possível que não faça tudo o que o país está necessitando.
Mas as mudanças virão.

A casa 4, que simboliza também o povo, muda junto com o Meio do Céu.
Há aproximadamente 1 ano, mudou de Escorpião para Sagitário.

O signo de Escorpião simboliza um aprendizado doloroso, com perdas, inclusive; em Escorpião sentimos medo, porque temos que enfrentar nossos fantasmas e lutar, se quisermos sobreviver.
Mas a função de Escorpião não é fazer sofrer, é aprofundar, trazer aprendizado, conteúdo e significado à experiência de Libra.

Quando o signo muda de Escorpião para Sagitário, é como uma espécie de libertação, nós vamos buscar novos caminhos e levamos junto um aprendizado que custou sofrimento.

Como na vida há o livre arbítrio, há quem prefira partir para Sagitário sem enfrentar seus fantasmas, continuando com medo, e levando junto uma compulsão, a amargura de não ter se transformado e uma eterna cobrança do passado. Essas pessoas terão nova oportunidade quando novamente o signo estiver em escorpião, quando essas decisões e aprendizados poderão ser revistos.

Além disso, Escorpião na casa 4 aumenta a violência, para o povo. Escorpião é um signo violento, a cúspide da casa 4 progredida se opôs a Saturno e quadrou Vênus e o Ascendente natais.

O Meio do Céu, oposto à casa 4, simboliza o governo, e progredido, fez conjunção com Saturno e quadrou Vênus e o Ascendente natais (nessa ordem).
Interpreto isso como um grande teste para o governo (conj. Saturno), teste esse que não tem meio termo: ou colhe vitórias, ou vai cair. Quadrando Vênus e o Ascendente, desafiou o povo (pois Vênus rege a casa 4, do povo) e alguns interesses importantes do país (o Ascendente), além dos problemas financeiros (Vênus).

O Meio do Céu atualmente a 0° de Gêmeos está na casa 4, que também se refere ao fim (na verdade tanto à geração como ao fim das coisas), e vai passando pela Lua e Júpter natais.
Em Gêmeos, o início é uma sensação de liberdade, se libertando da rigidez de Touro, ganhando mais flexibilidade, lidando melhor com a diversidade de nossa população e as contradições do país.
Como Gêmeos é dual são muitas as possibilidades oferecidas a partir daí, e vários caminhos, inclusive a possibilidade de governo e oposição governarem juntos.
Na casa 4, o Meio do Céu Progredido mostra que o governo atual está dando seus últimos suspiros, enquanto algo está sendo gerado, ainda no ventre: ou um novo governo, ou uma nova forma de governar.
O regente, Mercúrio, saindo de Aquário também mostra o final de um ciclo importante. Entra em Peixes no segundo semestre de 2015, também saindo de um signo fixo para um signo mutável, embora de elementos diferentes.
Penso que a partir daí os acontecimentos serão muito rápidos e as mudanças também. A instabilidade pode ser maior ou menor, dependendo da capacidade de adaptação, versatilidade e capacidade de se comunicar bem do governo que estiver no poder.
Mercúrio simboliza pessoas jovens; é uma tendência que vença o mais jovem (nesse caso, Aécio Neves).
Mas Mercúrio também simboliza que mais destaque deve ser dado à Educação Básica (rege Gêmeos), Saúde (rege Virgem) e Ensino Técnico (rege Virgem).

Sol de Dilma (21° Sagitário) cai na casa 4 do mapa progredido do Brasil, simbolizando tanto um final de carreira quanto uma grande identificação da massa popular com ela.
Sol de Aécio (20° Peixes) cai na casa 7. Pode simbolizar vitória sobre Dilma porque está acima do Sol dela, no mapa progredido. Mas também pode simbolizar que ele será oposição (casa 7).
E a Lua Progredida, em Gêmeos, desafiará tanto um quanto ao outro: Dilma por oposição a seu Sol e Aécio por quadratura (a seu Sol): a Lua é o povo.
Interpreto isso como grande insatisfação popular, durante o ano de 2015 em relação a qualquer um dos dois.

Marte, o detonador é geralmente aquele que "faz as coisas acontecerem" nos mapas.
No início de 2017 progride para Áries, e daí interpreto como início de um novo caminho, realmente.
Em 2018 progride para conjunção com Plutão natal, marcando acontecimentos extremamente importantes, já que Plutão é regente natal do governo e Marte co regente. Essa conjunção se dá na casa 2, dos recursos e do dinheiro.
De maneira otimista, pode ser o descobrimento de novos recursos, uso de energias mais limpas.
Mas pode ser também uma atitude tirânica e ditadora por parte do governo.
É bem possível que nesse período, seja lá quem estiver na nossa presidência, o país esteja lidando com alguma situação limite, que exija firme tomada de decisão, ou mudança de direção.
Ou, se os deuses estiverem com ódio de nós, mais escândalos financeiros.

No mapa de RETORNO SOLAR do Brasil para 07/09/2014 a casa 10, que simboliza o governo, está em Touro (signo fixo) e seu regente, Vênus, em Virgem, próximo do Sol, na casa 2 (fixa), o que pode simbolizar que o governo, ou a maneira de governar, não mudará, pelo menos até setembro/2015.

No dia das eleições em segundo turno, o Ascendente do Retorno Solar terá progredido até o Sol do Retorno, marcando uma grande identificação popular com seu governante (o Sol).
Mas o Meio do Céu estará em Câncer (cardinal) significando mudança e novidade e na casa 12 (apagado). Simboliza um governo com pouco prestígio e mudando mesmo.

Em trânsito, Saturno está cruzando o Meio do Céu do Brasil atualmente.
Simboliza os testes pelos quais o governo passa.
Saturno pode ser Ceifador, e tirar o trono dos que estão aí.
Pode simbolizar o Brasil assumindo uma nova cara, já que Saturno é co regente do Ascendente, Aquário.
Pode simbolizar a traição por parte do governo, já que Saturno rege a casa 12 natal.
Também pode simbolizar a subida de um homem ao poder, já que Saturno é masculino.

A Lua, que representa o povo, no dia do primeiro turno, estava em fase Crescente, quase cheia, em Peixes (signo do candidato Aécio), se dirigindo para Netuno.
No dia do segundo turno está em Sagitário (signo da candidata Dilma), em fase Nova.

A Lua se afasta do Sol, e o primeiro aspecto que faz é uma quadratura com Netuno, simbolizando muita confusão, dúvidas, enganos, instabilidade e nervosismo.

Para quem não usa os transaturninos, o primeiro aspecto é um sextil com Mercúrio, simbolizando o contrário: tranquilidade, justiça (Mercúrio está em Libra), nova direção (Mercúrio está estacionário voltando ao movimento para a frente), mudança de governo (signo Cardinal) e vitória de uma pessoa mais jovem (candidato Aécio).

Por volta das 20:30 a Lua entra em formação do Grande Trígono (aplicativo), que se torna exato na madrugada do dia 27/10, com o resultado já apurado.
A festa deve ser grande.
O trânsito da Lua em Sagitário repete a Progressão da casa 4 em Sagitário, já comentada, o povo buscando nova direção.

No mapa do evento do segundo turno, a Lua estará no Ascendente, e ao formar o Grande Trígono o primeiro aspecto é com Urano, simbolizando surpresa e quebra de padrões.

No mapa do Brasil a Lua estará na casa 10, Urano na 2 conj.3 e Júpter na 7, sendo que Júpter também estará em conjunção com Vênus (regente da oposição): Urano rege o Ascendente do Brasil, está em Áries, simbolizando mudanças e nova direção, em uma casa fixa (não muda tanto assim), mas próximo da casa 3 (mutável).
As mudanças maiores serão mais adiante, mas estão começando, aliás, já começaram.

Nesse dia, Marte ingressará em Capricórnio às 8:42h, portanto durante a votação.
Marte é co regente do governo (Meio do Céu Escorpião) e o primeiro aspecto que faz no mapa do Brasil é quadrar Plutão, primeiro regente do governo: simboliza um grande desafio, provavel mudança e queda do governo, no mínimo uma grande rachadura dentro do governo, se o mesmo permanecer no poder, com o seu Partido extremamente dividido, fragmentado.
Ainda no mapa natal, Marte faz sextil a si mesmo, conjunção com Urano (regente do Ascendente), trígono aplicativo com Saturno (co regente do Ascendente e regente da 12) e trígono aplicativo ao Sol natais, ensaiando um Grande Trígono de Terra, literalmente concretizando mudanças e novidades.

No mapa Progredido, a Lua cai na casa 4 (vai mudar sim), Urano na 8 (fixa não muda tanto assim) e Júpter em conjunção exata com o Ascendente (vai mudar sim).

O Partido atual do governo no momento está há 12 anos no poder.
12 anos é um ciclo de Júpter.
Vejamos: há 12 anos passados, quando elegemos Lula pela primeira vez, Júpter transitava por Leão também, como hoje, próximo de Vênus do Brasil, que rege a oposição. A Lua estava em Libra, sinalizando mudanças, em fase Nova, sinalizando uma nova Era no Brasil.
O Retorno de Júpter, válido para aquele período, aconteceu em 01/08/2000, às 12:45h.
O Ascendente Sagitário, apontava para uma nova direção, e o Meio do Céu, o Sol e a Lua estavam na casa 7, o Meio do Céu mostrando mudanças e a fase Nova da Lua também. Nova direção, oposição, etc.

Atualmente, o Retorno de Júpter que está valendo aconteceu em 09/09/2012 às 11:09:54"h.
Mostra inúmeras mudanças, inclusive de governo e nos governos.
Ascendente em Libra com Marte conj, Lua em Áries na casa 7 conj. Urano, Sol em Câncer na casa 10 e Plutão em Capricórnio na casa 4, formando todos uma Grande Cruz Cardinal.
A Cruz Cardinal traz mudanças muito rápidas, mas com muita dificuldade e luta.
Não vou alongar, pois esse texto já deve estar cansativo.

Júpter no Meio do Céu também sugere a vitória de um homem. Júpter é um planeta masculino, em signo masculino, com exaltação, triplicidade, termo e decanato em locais de regência de planetas todos masculinos, favorecendo o candidato Aécio Neves.

No segundo turno, Aécio Neves está bem mais favorecido do que Dilma Rousseff, mas o resultado dessa eleição inclui o mapa do início, no dia 05 de outubro, que consta no outro texto, bem como os mapas dos candidatos (se eles estiverem certos).

Concluindo, embora a maioria dos aspectos e posições eu acho que favoreçam o candidato Aécio Neves, algumas posições importantes também dizem que as mudanças não são tantas e o atual governo pode permanecer no poder sim.

Astrologicamente, interpreto isso como:

1) Embora o céu esteja favorecendo bem mais a candidatura de Aécio Neves, provavelmente não fará mudanças radicais; embora as faça, elas serão lentas. As maiores mudanças virão como uma continuação do momento que estamos vivendo.

2) No caso de a candidata Dilma Rousseff vencer as eleições, seu governo será totalmente diferente desse que está terminando, principalmente porque seu partido deve estar fragmentado e sua influência política está diminuindo, sua vida terá mudanças de direção muito importantes também.

3) Tanto faz o candidato que vencer essas eleições, terá um ano muito difícil pela frente. 
Fará diferença a sua capacidade de adaptação, de negociação, de diálogo e flexibilidade para lidar com situações rápidas e em constante mudança (Gêmeos), o que exigirá reflexos rápidos e muita criatividade de sua pessoa e de sua equipe.
O quadrado da Lua Progredida do Brasil ao Sol dos dois candidatos mostra que durante 2015 a população passará por um período de insatisfação tanto com um como com outro, não adianta, não escapamos disso.
As mudanças continuam e maiores ainda nas próximas eleições presidenciais.

4) A influência de Saturno no Meio do Céu está muito forte, e de Júpter também.
Além de simbolizar os testes pelos quais o governo passa, também mostra uma atuação mais voltada para o tradicional e conservador, em busca de segurança.
Atrasa um pouco as mudanças previstas nessas previsões, porque precisa enfrentar seus medos.
As conquistas feitas durante os trânsitos de Saturno são duradouras, porque são feitas à custa de sacrifícios e muito esforço.
Júpter é mais generoso e dá tudo com mais facilidade, mas a tendência é de perder, se não aproveitar bem.
Saturno também dá, mas antes ensina algo e pede trabalho, só que suas conquistas são de mais longo prazo e alcance.
Unindo os dois, quando se consegue enraizar aquilo que Júpter oferece, o avanço e o progresso são duradouros.

5) Acontecerá um eclipse do Sol no dia 23/10, a 0° Escorpião, que pretendo postar em outro texto. 
A 3 dias das eleições, esse eclipse faz conjunção com Marte, no mapa natal do Brasil.
Marte rege o governo. Simboliza um "apagão", pois é o Sol que fica oculto.
Além de o governo perder um pouco de seu brilho no caminho que estiver percorrendo, a presença sozinha da Lua escorpiana sobre Marte traz mais emoção ainda para os acontecimentos.
Poderia ser um fator de sucesso, mas esse eclipse também faz quincuce com Plutão, regente principal do governo e sextil com Urano, que simboliza as mudanças fortes.

No mapa de Aécio Neves cai na casa 12 e faz sextil com Júpter (casa 2), que rege suas casas 2 e 5.
No mapa de Dilma Rousseff cai na casa 1 e faz sextil com seu Marte (casa 11) regente de suas casa 1 e 7 (na casa 1 é regente juntamente com Vênus e Plutão).

Em Escorpião, esse é um eclipse que simboliza as profundas, estruturais transformações através de perdas e a necessidade de renascer das cinzas. 
Mostra a força interior e a capacidade de resistência. 
Precisamos de nossa Fênix.
No mapa do Brasil cai na casa 9, mostrando nova direção e novos desejos, a religião, as crenças, e a ética, além de aumentar o nosso contato com culturas estrangeiras, também traz para o palco a rica mistura de culturas, raças e costumes que temos por aqui.
Aumenta a agressividade, e a disputa eleitoral fica quase insuportável.
Além de simbolizar um grande estremecimento de dentro prá fora no governo e no seus partidos, indica mudanças dramáticas.

No mapa de Dilma, cai na casa 1, trazendo a sua pessoa para o palco. 
A tendência é de manifestações emocionais e apaixonadas.
O "apagão" é em sua personalidade, que perde a força do Sol e precisa recorrer à energia da Lua (perde o brilho pessoal e passa a se expressar emocionalmente).
O sextil a seu Marte mostra uma reserva extra de energia, que ela poderá recorrer, que vem dos seus deputados e aliados já eleitos (casa 11).
Como sua Lua natal está bastante fragilizada e desafiada, pode ser que fique abatida inclusive fisicamente, precisando de repouso, ou bastante deprimida.
Vai precisar contar mais com os outros do que consigo mesma.

No mapa de Aécio, cai na casa 12, trazendo traições, fraudes, problemas de saúde ou necessidade de reforçar seu psicológico. 
Também estará necessitando de descanso.
Toca seu Júpter na casa 2 e Plutão na 10, formando um bissextil.
Traz apoio (Júpter) e novas forças (Plutão). O bissextil envolvendo as casas 12 (eclipse), 2 (Júpter) e 10 (Plutão) pode se referir a estratégias ocultas extremamente inteligentes que lhe colocam muito perto de vencer.

Não sei se os horários que tenho para os mapas dos candidatos estão corretos, é o melhor que consegui.
Pensei em fazer os mapas solares e lunares, mas não tenho tempo.
Se conseguir tempo disponível, faço e compartilho aqui.

Seja qual for o resultado das urnas, o fato é que o Velho Mestre Saturno está dando lições a todos, ao governo e a nós, pobres mortais também.

Quem está participando desse processo, seja fazendo campanha ou escolhendo seu candidato, terá muita história para contar aos netos, pois enquanto o Velho Mestre Saturno nos dá lições de amadurecimento e aprendizado que não vamos esquecer tão cedo, Urano, o Despertador e Quebrador de Carmas está vira tudo de cabeça para baixo e depois desvira, ao sabor de seus raios, trovões e vendavais.
Com tantos altos e baixos, e imprevisibilidade, creio que Urano deve estar fazendo hora extra.

Abaixo, para quem quiser estudar (ou comentar), posições planetárias que observei para os três candidatos que estiveram na frente das pesquisas: (deixei os dados de Marina Silva, pois, astrologicamente, ela poderá fazer parte do governo eleito)

DILMA ROUSSEFF
Favorável:
- Júpter, seu regente faz ótimos aspectos a seus planetas natais, e passa para sua casa 11 natal.
- Urano, na 5, regendo a 3, faz trígono com seu Sol (1) e Plutão (9).
- Marte não é bom na 12, mas está saindo de seu pior período e indo na direção do Sol, lhe revigorando as energias e aumentando a força.
- Mercúrio, mesmo retrógrado, está exaltado na 11 e faz ótimos aspectos a Marte e Saturno, na 9, Urano na 7 e o próprio Mercúrio na 12
- Vênus entrando na 11 em ótimo aspecto com Sol (1), Mercúrio e Júpter (12), Plutão, Saturno e Marte (9) e Urano (7)
- Lua entrando na 4, em domicílio, faz sextil com a própria Lua (1) e com Vênus (2)

Desfavorável:
- Marte se opõe a seu Urano natal na 7, no segundo turno, complicando suas comunicações e trazendo imprevistos.
- Mercúrio quadra Vênus e Lua no segundo turno
- Vênus quadra Lua e o próprio Vênus
- Urano se opõe a Netuno (11), Lua (1) e Vênus (2)
- Netuno entrando na 4 se opõe a Marte (9), quadra Mercúrio e Júpter (12)
- Plutão no final da 1 conj. 2 está em conjunção exata com sua Lua (1) e quadra seu Netuno (11)
- Lua entrando na 4, em domicílio
- Lua (3) se opõe a Marte (9)
- Lua (4) quadra Mercúrio e Júpter (12) e faz quincuce com Netuno (11)
Saturno recém entrou na 12 e aí ficará por quase 3 anos

MARINA SILVA

Favorável:
- Sol e Vênus na 8 em conjunção com sua Lua (8), trígono com Urano (6) e Sol (1), e
Mercúrio (9) em sextil com Marte (11)
- Marte na 10, exaltado, em sextil com Sol (1) e Lua (8 conj 9)
- Marte no segundo turno na 11 faz sêxtil com Júpter (9) e conjunção consigo mesmo (Retorno de Marte)
- Júpter na 7 faz sextil com a Lua (8 conj.9) e trígono com Saturno (11)
- Saturno na 10, domiciliado
- Urano (2) sextil com Sol (1)
- Netuno (1) em trígono com Netuno (9) e sextil com Marte (11)
- Lua (1 conj.2) sextil com Marte (11) e trígono com Júpter e Netuno (9)

Desfavorável:
- Sol e Vênus (8) quadram Mercúrio e Vênus (12)
- Mercúrio está retrógrado e exilado na 9 quadrando Mercúrio e Vênus (12)
- Júpter (7) se opõe ao Sol
- Saturno na 10 quadra seu Sol (1)
- Urano (2) se opõe à sua Lua (8 conj.9)
- Netuno (1) quincuce com Urano (6)
- Plutão (11) quadra sua Lua (8 conj.9)
- Lua (1 conj.2) quincuce com Urano (6)

AÉCIO NEVES

Favorável:
- Mercúrio entra em movimento retrógrado que, apesar de ser difícil, para quem tem retrógrado no mapa natal, não é tanto, e isso lhe coloca em vantagem sobre as outras candidatas
- Mercúrio na 8 sextil com Júpter (10)
- No segundo turno, Mercúrio na 8 faz sextil com a Lua (5) e Urano (5 conj.6)
- Vênus domiciliado na 7 faz sextil com Lua (5) e Urano (5 conj.6)
- Vênus no segundo turno na 8 faz sextil com Júpter (10)
- Marte exaltado na 10 faz trígono com Lua (5) e Urano (5 conj.6) e sextil com Vênus (12)
- Marte no segundo turno faz conjunção com Júpter (10)
- Júpter (5 conj.6) faz conjunção com Lua (5) e Urano (5 conj.6) e trígono com o Meio do Céu
- Saturno na 9 faz trígono com Sol e Mercúrio (1)
- Urano na 1 conj.2 faz trígono com Lua (5) e Urano (5 conj.6) e com o Meio do Céu
- Netuno na 12 faz trígono com Netuno (8)
- Plutão na 10 conj.11 faz conjunção com Saturno (10 coonj.11)
- No outro dia a Lua estará na 1 em conjunção com Sol e Mercúrio
- Lua na 12 sextil com Jùpter (10) e trígono com Netuno (8)

Desfavorável:
- No segundo turno, Mercúrio na 8 quadra Saturno (10 conj.11)
- Marte na 10 quadra Sol e Mercúrio (1)
- Júpter na 5 conj.6 faz oposição com Marte (11) e Vênus (12)
- Saturno na 9 quadra Vênus (12)
- Urano na 1 conj.2 quadra Saturno na 11
- Netuno na 12 se opõe a Plutão (6)
- Plutão na 10 faz quincuce com Lua (5) e Urano (5 conj.6)
- Lua na 12 oposição com Plutão (6)

Boa Sorte para nós todos!
veja também:
1) eleições/previsões astrológicas (primeiro texto):http://veraluciacienciasocultas.blogspot.com.br/2014/10/eleicoes-2014-brasil-previsoes.html
2) eleições/previsões numerológicas: http://veraluciacienciasocultas.blogspot.com.br/2014/10/eleicoes-brasil-2014-previsoes.html
3) eleições/eclipse do sol: http://veraluciacienciasocultas.blogspot.com.br/2014/10/eclipse-parcial-do-sol-23102013-nos-e.html

Namastê.