...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

terça-feira, 16 de agosto de 2016

conjunção de Marte com Saturno em 24 de agosto, 2016


"A Lua Cheia brilha num céu limpo, iluminando na Terra um rastro de moedas de ouro, de prata e de chumbo.
(grau simbólico)

A conjunção de Marte com Saturno acontece no dia 24/08/2016 às 8:26 h a 9°52' Sagitário:

É um ciclo de 2 anos.
A conjunção anterior aconteceu em 25/08/2014 a 17° Escorpião, e a próxima em 02/08/2018 às 12:44 h a 8°57' Capricórnio.

Esses dois planetas fortes marcam momentos importantes cada vez que se unem ou formam aspectos entre si.

Os antigos usavam o ciclo de Marte/Saturno para prever as guerras.

No passado eram chamados de Grande Maléfico (Saturno, frio demais) e Pequeno Maléfico (Marte, quente demais) e, apesar de seu potencial para causar danos, juntos são mais do que isso: Saturno como limitador, regula e concentra a energia de Marte.

A conjunção se manifesta como energia focada e disciplinada, frustrada, ou desafiadora e cruel, conforme o nível evolutivo de quem a experimenta.
É como se o general e o soldado estivessem unidos.
Nem sempre estão unidos para fazer guerras, podem estar fazendo exercícios, podem estar em uma parada militar com demonstrações, podem estar terminando uma guerra e elaborando as regras da paz, podem estar voltando ao lar após uma vitória, podem estar indo para a prisão após uma derrota, etc
A imagem do general e o soldado juntos é o símbolo da organização e concentração ao máximo.

É um momento de grande força, que bem utilizada move montanhas, e mal usada causa guerras.

Penso que a conjunção anterior (2014) foi muito desafiadora, com Marte/Saturno conjuntos ao Meio do Céu na Lua Nova, no signo de Escorpião.

Na conjunção de hoje há desafios, mas Marte e Saturno estão em uma casa cadente, e na Lua Minguante.

Em Sagitário a tônica do ciclo será a busca da verdade, da clareza e da ordem, ao contrário do que foi em Escorpião. Mas também não é suave.


A conjunção de Escorpião (2014) estava desafiada por Júpter, adicionando exageros, abusos e arrogância ao seu simbolismo já desafiador por si mesmo.

Na conjunção atual, em Sagitário, o desafio é com Netuno, que traz confusão, mentira x verdade,
e com os Nodos: dificuldade para seguir em uma direção, esforço excessivo para manter o caminho, muitas mudanças de objetivo.

Marte e Saturno levam aproximadamente 30 anos para fazer a conjunção no mesmo signo:
a conjunção anterior de Sagitário aconteceu em 17/02/1986 e a próxima será em 03/10/2046.

A conjunção de 2012 (15/08/2012) em Libra teve Saturno exaltado e Marte exilado, portanto domínio de Saturno:

A de 2014 (25/08/2014) em Escorpião teve Marte em domicílio noturno, dominando Saturno, os dois regidos por Plutão que estava também em Recepção Mútua com Saturno:

Penso que foi a mais tensa.
Em Escorpião a tendência mais bélica, a energia focou em armas, conflitos e guerras, além de recursos para sobrevivência e lutas de poder.

O que podemos esperar desse ciclo?

Em Sagitário, podemos esperar como questões mais importantes o relacionamento com culturas estrangeiras, fortes debates sobre Leis, religiões, costumes e educação formal.
Sagitário é o signo que estabelece as regras. Capricórnio as executa.

Vem após Escorpião - os grandes conflitos e o mergulho interior, as experiências dramáticas que levam aos limites do suportável, questões de sobrevivência.

Após traumáticas experiências, Sagitário teoricamente está maduro para estabelecer regras, leis e comportamentos.
Usei a palavra teoricamente porque nem todas as pessoas que passam pelas intensas experiências de Escorpião aproveitam a experiência e conseguem sair mais maduras para elaborar regras baseadas no bom senso - isso depende muito do nível de evolução ao entrar, e da capacidade de assimilação e compreensão ao sair.
Muitas vezes acontece de os potenciais não serem totalmente explorados ou compreendidos, gerando mais medo;
em outras acontece de cruzar limites suportáveis causando traumas que enquanto não forem trabalhados e superados não lhes permitirão avançar;
também acontece de ficar na superficialidade lidando apenas com a parte desagradável e encarando a experiência como castigo dos deuses ou jogando a culpa de tudo nas pessoas que participaram do acontecimento.

A conjunção de Marte/Saturno em Escorpião sempre deixa mais uma marca.

No signo de Libra tomamos uma decisão importante: vamos para a frente encarar Escorpião ou voltamos ao passado, para Virgem - e aí ficaremos nos aperfeiçoando nos mínimos detalhes por um longo tempo, até perceber que a vida andou e poderíamos estar mais adiantados.
Essa é a mais importante decisão do signo de Libra - um signo Cardinal que dá uma nova direção.
Tivemos a oportunidade de nos posicionar nas conjunções anteriores (15/08/2012 em Libra e 31/07/2010 também em Libra).

Seja qual for a decisão, ela pôde ser revista durante o ciclo de Escorpião (conj de 25/08/2014), mas em Sagitário avançaremos pela direção escolhida.
No mapa da conjunção, Saturno está na casa 3, regendo as casas 4 (sozinho) e 5 (junto com Urano), e Marte também na casa 3 rege as casas 7 (sozinho) e 2 (junto com Plutão) - ambos regidos por Júpter, na casa 12 no final de Virgem.
Vênus rege o mapa.
Mercúrio em domicílio é dispositor de todos, menos de Netuno.
O mais forte é Mercúrio, mas não atua com sua força total na casa 12, seu exílio.
O mais bem colocado, e portanto influente, é Plutão.

Plutão está com aspectos benéficos, em trígono com o Nodo Norte e sextil com o Nodo Sul, deve atuar como mediador e canalizador para uma nova direção, que deve ser apontada pelo povo, vindo de dentro para fora, e de baixo para cima.

Assuntos mais importantes desse ciclo: busca da verdade, educação, religião, costumes da sociedade, símbolos, bandeiras, culturas, estrangeiros, leis, esportes, dança, viagens, comércio exterior (importação e exportação), fronteiras, meios de transporte, aviões, caminhões, barcos grandes, colégios e faculdades, políticos, comunicações, competições, grandes descobertas, filosofia, os intelectuais, especialistas, autodidatas, jornalistas, advogados, generais, atletas, professores e alunos, conferencistas, padres, pastores, sacerdotes, tradutores, poliglotas, esoterismo, astrologia, ciências ocultas, oráculos, assessores do rei, primeiro-ministro, presidente dos deputados ou senadores, os legisladores, juízes, fiscais, as comunidades, profetas, portadores de mensagens mundiais, os jogos de azar, jogos de esporte, humoristas, os idealistas, os viajantes, turistas, alpinistas, os locais amplos (igrejas, estádios, campos militares, aeroportos, etc).

qualidades sagitarianas: honestidade, espontaneidade, bom humor, generosidade, tolerância, lealdade, idealismo, nobreza, otimismo, espiritualidade, dom de profetizar e prever o futuro, entusiasmo, iniciativa pessoal, capacidade de liderança, independência, bondade, gosto pelo estudo, capacidade de síntese, sorte, capacidade de fazer crescer e aumentar, bom relacionamento com as pessoas, camaradagem, companheirismo.

defeitos sagitarianos: rigidez, impaciência, arrogância, intolerância, preconceitos, autoritarismo, dono da verdade, brutalidade, desperdício de energias, gula, inconsequência, irresponsabilidade, deboche, ousadia, falta de respeito, atrevimento, impulsividade agressiva, agitação, vícios principalmente comida e bebida, excessos de todos os tipos, descontrole.

A conjunção na casa 3 indica que esse é o ciclo das comunicações, do comércio exterior e intercâmbio com países próximos.

A tendência para os próximos 2 anos é a tentativa de reformas na educação, na política e nas leis.
Incentivo ao comércio, vida agitada, intercâmbio, muitas viagens.


Comunicações em alta, tanto positiva como negativamente: tendência da internet alcançar cada vez locais mais distantes e aproximar mais as pessoas, as informações ficam mais fáceis e rápidas, mas também há a tendência negativa de manipulações e mentiras nas mídias e nas informações devido à quadratura com Netuno.

Possibilidade de guerra em país próximo que faz fronteira contra um país de outro continente, ou extrema dificuldade de entendimento entre esses.
Locais sensíveis: a Leste, Sul e Oeste (em ordem decrescente).


A questão dos estrangeiros também é um assunto que será muito discutido, com dificuldade para se chegar a um senso comum.

Paralelo a isso, também estarão fortes as questões de religião e costumes, com necessidade de se trabalhar muito a boa convivência entre costumes, religiões e raças diferentes.

Esse debate tende a acirrar e ir a extremos, não apenas por um, mas por vários segmentos - daí a necessidade de se buscar uma verdadeira justiça, um ponto comum que estabeleça o máximo de harmonia e convivência equilibrada entre opostos e divergentes, não excluindo nenhum - reforçado pelo Ascendente em Libra.
A busca da verdade unida com a busca do equilíbrio.

Sagitário tem como um de seus defeitos o exagero e a desproporção em grande tamanho, e Júpter, seu regente, no seu exílio em Virgem, portanto fraco, atua de maneira contrária à sua natureza generosa: discrimina, segrega, exclui, critica demais e tolera pouco.

O trígono de Júpter exilado com a Lua exaltada em Touro ameniza um pouco a intolerância, já que a Lua nesse signo simboliza uma Mãe Nutridora e aconchegante, que ama suas crias incluindo aí suas diferenças, dá a esperança de uma boa solução nesse sentido.
A influência da Lua exaltada sobre Júpter em Virgem pode direcionar as energias críticas e discriminadoras para as características positivas de Virgem (cuidar, prover boas condições de vida e de saúde, fazer funcionar).
Mesmo em casas problemáticas e "mudas" (12 e 8) essa influência deve ser fortemente sentida, embora de uma maneira não objetiva, mas subjetiva nas entrelinhas dos acontecimentos, e também dá uma direção diferente, uma vez que a Lua é regente do Meio do Céu.
Mesmo que nesse caminho haja percursos tensos.

No período até a oposição (maio/2017) os assuntos de Marte prevalecem, e após isso prevalecem os de Saturno, até o novo ciclo da próxima conjunção em abril/2018, no signo de Capricórnio.
Os assuntos se desenvolvem até maio/2017 e depois Saturno cobra a conta dos excessos, se for o caso, ou recompensa o esforço e estabiliza as conquistas.
Portanto a primeira parte do ciclo é de desafios e propostas novas, e a segunda é de conquistas ou de cobrar a conta dos excessos.

Possibilidade de o país melhorar economicamente, caso o crescimento até maio/2017 seja modesto.
Se houver um pequeno crescimento até esse período é mais provável que no segundo período do ciclo o crescimento continue, e se estabilize.
Mas se houver grande crescimento, tipo um salto, e muito fácil, Saturno cobra a conta e a tendência é de cortes dramáticos.

O governo atua de maneira discreta, oculta e longe dos holofotes.

A mídia em agitação constante, possivelmente mais escândalos.

Há uma pequena melhora para a população, mas a instabilidade ainda está presente.

Muitas pessoas buscando vida melhor fora do país.

Um dos grandes problemas do período é a eficiência técnica dos serviços públicos em geral, principalmente na Saúde. Alguns avanços e melhoras acontecem aí, mas insuficientes.

O transporte de passageiros e de cargas com muitos problemas a solucionar, ou acidentes.

Hospitais, presídios, marginalidade, pobres, aposentados e desempregados exigirão atenção especial, serão assuntos constantes nas manchetes dos jornais, levando os governantes a dar um olhar especial por aí.
O povo, de maneira geral, estará cobrando respostas imediatas a esses problemas, e o governo precisará fazer ajustes para isso, dar alguma resposta satisfatória, ou amenizadora.

Possivelmente, além dos escândalos, os protestos também continuem acontecendo, no mínimo até o meio do ciclo, por volta de maio/2017.

Estrela Antares: Marte/Saturno estão em conjunção com a estrela Antares, "o coração do Escorpião".
Essa estrela contribui com espírito de aventura, perdas ou ganhos repentinos geralmente acompanhados de muita luta, ambição exagerada que pode causar a própria destruição se não for controlada.
Traz poder e honras, mas nem sempre suas riquezas e honras dão satisfação.
Afeta a visão.
Vários casamentos e separações, violência, desconfiança.
Natureza de Marte e Júpter, é considerada afortunada e desafortunada ao mesmo tempo.
É uma estrela gigante vermelha, muito maior do que o nosso Sol.
Seu nome, Antares, significa "a rival de Ares".
Pela linha dos persas, é uma das 4 guardiãs do céu, Portão Oeste.
Traz muito sucesso, principalmente social, perseverança, glórias, grandes ambições, grandeza de alma e busca por justiça, mente aberta.
Se negativa, traz imprevistos que mudam a vida para pior, excesso de liberalidade, voracidade, obstinação, destrutiva e autodestrutiva.
A natureza bélica e marcial dessa estrela é uma possibilidade de guerras.
É possível controlar sua natureza. Não fácil, mas possível.

O Grau Simbólico dessa conjunção é "A Lua Cheia brilha num céu limpo, iluminando na Terra um rastro de moedas de ouro, de prata e de chumbo."



Namastê.

domingo, 7 de agosto de 2016

eclipse penumbral da Lua quase imperceptível, 18/08/2016

eclipse penumbral Lua, 18/08/2016

Em 18/08/2016, na Lua Cheia, às 6:26 h teremos um eclipse penumbral da Lua, com Sol a 25°52' Leão e Lua a 25°52' Aquário.
É praticamente imperceptível na Terra, e de duração muito curta (17 min e 56 segundos).

Alguns sites dizem que pode ser visível em alguns locais da Austrália e das Américas, mas de maneira muito fraca e rápida.

Astronomicamente, é considerado irrelevante, e em algumas tabelas nem sequer consta.

Pertence à série Saros 109 e encerra essa série.
O anterior dessa série foi em 08 08 1998, em algumas tabelas esse consta como sendo o último.

Pela figura abaixo dá prá perceber que é mesmo irrelevante.

(https://en.wikipedia.org/wiki/August_2016_lunar_eclipse)

Em Astronomia, os eclipses são mais importantes quanto maior sua visibilidade, e são observados para estudar.

Em Astrologia, os eclipses são importantes:
1) Quanto maior a visibilidade, mais importantes. Seus efeitos se dão nas partes do planeta em que são mais visíveis.
2) Quando pegam por conjunção alguma parte importante do mapa astral. Por oposição também. Os outros aspectos não influenciam muito.
(há textos sobre isso aqui nesse blog)

visibilidade:
(a parte clara é a parte visível)

nessa figura, a parte sombreada é a parte visível:

mapa astral do eclipse

O mapa do eclipse sugere disputas fortes, com possível e necessária intermediação.
A Lua em Aquário simboliza agitação do povo, no sentido de protestos e revoltas causados por insatisfação.
Confirmando isso, Marte e Saturno se aproximando da conjunção na casa 4 desse mapa também sugerem instabilidade na população.

Porém, enquanto a Lua encontra um canal de saída, a conj Marte/Saturno desafiada por Netuno é bem mais perturbadora (será analisada em post separado) nesse mapa da lunação.
Principalmente devido a desorientação, falta de direção, informações contraditórias, manipulações e mal entendidos.

Urano e Plutão, que até bem pouco tempo estavam causando o caos no Olimpo, estão nesse mapa em harmonia, na medida do possível.
Urano funcionando como canal de saída para a lunação/eclipse, e Plutão agindo como saída para a quadratura Saturno/Netuno.
Os outros planetas que estavam formando a Cruz em T Mutável já estão se afastando da órbita, mas a quadratura entre Saturno e Netuno ainda permanece por algum tempo.

Individualmente, se o eclipse e os trânsitos difíceis formarem aspectos harmônicos no seu mapa, a tendência é que você progrida durante a crise e tenha poucas perdas.

De maneira geral, esse momento tenso pede bastante paciência, para quem tem por objetivo construir, e não destruir.
Isso não significa aceitar injustiças, etc, mas sim que é importante estar centrado durante o período, manter a elegância e não descer do salto, mesmo quando estiver reclamando ou propondo mudanças.
O potencial destrutivo ainda é grande, e não precisamos estimular isso ainda mais.
Ao mesmo tempo, é possível usar esse acúmulo de energia tensa como combustível para levar adiante nossos objetivos, dependendo se conseguimos canalizar essa energia, ou não.

- Vale a mesma interpretação do texto do mês de agosto, lunação de 18/08.
Transcrevo aqui, do post do mês de agosto/2016, a recomendação para os Signos Mutáveis, que estão desafiados pela quadratura de Saturno/Netuno, porque esses signos estão desafiados por alguns meses:

Por mais ou menos 1 ano os signos Mutáveis estão desafiados: Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes.
" Esse desafio está explicado no post "desafio de Saturno e Netuno" e no próximo texto que farei, sobre a conjunção de Marte/Saturno.
Para quem tem Sol, Lua, Ascendente, Mercúrio, Meio do Céu e em alguns casos Vênus e Marte nos signos de Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes é um tempo de desafio e superação, mais do que para quem não os tem no seu mapa.
Signos Mutáveis devem usar o que melhor sabem fazer para passar esse desafio: se adaptar, ser flexível.
Para esses principalmente, pode acontecer aquela vontade de chutar o balde e desistir de algumas coisas, pode acontecer desconcentração e desperdício de energias e dinheiro.
É fundamental usar suas técnicas pessoais contra o stress, tentar não acumular-se de muito trabalho, manter-se organizado, tranquilo e concentrado, não se acomodar com o que está ruim. Tudo passa. "

Para o Brasil, conforme os 2 mapas que venho observando:

Como esse é um eclipse de pouca importância astronômica, acredito que o previsto possa ficar apenas no potencial, não se realizando no material.
Mas, se algo se manifestar, sua duração é pouca, de aproximadamente 20 dias.
Mundialmente, não só no Brasil, estamos na turbulência de uma grande crise política e econômica, e os planetas transitando no céu também mostram isso.
Há outros desafios vindos desses trânsitos, mas se algo se manifestar vindo do eclipse, o efeito é de no máximo 20 dias.

mapa do dia 02/09 - Sol e Lua não fazem aspectos - o eclipse acontece na casa 3, com Sol na casa 9, é irrelevante.

Os aspectos tensos do mapa não se referem ao eclipse, mas aos trânsitos - coisa que não vou analisar aqui.
Os dois mapas estão com trânsitos muito desafiadores, e isso é assunto para um post separado, se eu tiver tempo e paciência.



no mapa do dia 07/09, o eclipse acontece na casa 1 (Ascendente), com o Sol na casa 7, lunação formando quadratura com o Meio do Céu.


Eclipse no Ascendente afeta a nação como um todo, sua imagem no mundo, marca novos caminhos.
A quadratura com o Meio do Céu mostra problemas e disputa com o partido que está no poder, com o governo e a administração do país, e ainda problemas de brigas internas para o partido do poder.
Problemas a Leste ou Oeste vindo pelo Norte, de Brasília.
Aviões, trens ou metrôs, oficinas mecânicas ou locais com muitas máquinas ou automóveis, aeroporto, estrada de ferro, clubes, fábricas, locais de armários ou cofres, locais de entulhos, locais descampados, entrada, portas ou fachada, terreno irregular, vales ou baixadas - esses são os locais mais sensíveis.
Acidente, catástrofe ecológica, explosões, incêndios, problemas elétricos.
Ruptura de alianças.
Rebeliões.
Disputas, brigas ou guerras.
Nesse mapa (do dia 07/09) estão envolvidas as casas 5, 6 e 7: as disputas que podem acontecer se dão principalmente entre o governo e a classe trabalhadora.



Na Cartografia, nenhuma das linhas cruza na área geográfica do Brasil.
Mas Marte e Saturno cruzam com Lua e Mercúrio próximos da costa marítima do Rio de Janeiro.
Marte e Saturno na linha do Fundo do Céu passam pelo país do Rio de Janeiro a Fortaleza (Marte) e próximo de Belo Horizonte e Salvador (Saturno).
Próximo de Belém do Pará, Brasília, Rio de Janeiro e Curitiba passa a linha descendente da Lua, e a linha Ascendente do Sol.
Esses são os locais de maior potencial.


No mapa para Greenwich, 

mostra um momento de mudanças mundiais importantes, dificuldade de diálogo entre alguns governos e suas oposições, principalmente porque ambos (muitos governos e muitas oposições) estão fortemente influenciados pela quadratura Saturno/Netuno, que deixa as coisas um tanto desorientadas.
É preciso ser prático, embora no momento isso seja um dos grandes desafios.
Deve ser uma semana de muitos protestos e manifestações mundiais importantes.
Os maiores potenciais desafiantes estão a Norte e Leste de Greenwich.


Repetindo, em visibilidade e em duração, esse eclipse é de pouca importância, tão pouca que em muitos locais ele nem consta como eclipse.

Esse texto tem a pretensão de servir como observação de estudo, mais do que previsão.
Sinceramente, desejo que não aconteça mais nada ruim, já estou cansada de ler notícias ruins.

A minha pretensão é verificar (e compartilho isso) até que ponto um eclipse quase imperceptível tem força para se manifestar, e essas observações valem pelo período de no máximo 20 dias.

Temos 2 eclipses ainda em 2016, no dia 01/09 anular do Sol e no dia 16/09 penumbral da Lua.

Namastê.

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Inferno Astral, isso existe mesmo?




inferno astral - isso existe mesmo ?

De vez em quando recebo algum comentário a respeito do tão temido Inferno Astral.
Aproveito agora que tenho algum tempo para postar, prá falar nesse assunto.

Antes, vamos falar do mapa astral.
Como a maioria já sabe, o mapa astral é como um bolo, cortado em 12 fatias.
Cada "fatia" corresponde a uma casa.
A origem do termo "Inferno Astral" é a passagem pela Casa 12, porque ela termina um ciclo.
Como a origem está na Carta Solar, podemos trocar F por V e chamar de INVERNO astral.


O texto ficou longo, se quiser poupar as explicações, vá para a parte final.

As casas são semelhantes aos signos, mas não iguais (isso é assunto para outro post).
Por isso, no zodíaco natural, a casa 1 corresponde a Áries, a 2 a Touro, etc

O Sol e os planetas "caminham" pelos signos e casas (pelo zodíaco).

Está entre aspas porque o Sol não circula a Terra, ao contrário, é a Terra que circula o Sol.
Porém, para quem está no planeta Terra e olha o movimento, a impressão é de que o Sol está circulando a Terra - daí aquela antiga briga que todos conhecem entre Galileu e a igreja.

Por isso, os mapas astrais em sua maioria são construídos da perspectiva de quem está na Terra, e não no Sol.
Os mapas da perspectiva de quem estaria morando no Sol são os chamados mapas heliocêntricos (Sol no centro).

Tudo bem.
Voltando às Casas Astrais, o Sol passa por cada uma das casas durante todos os anos, da mesma maneira que passa por todos os signos.

Quando fazemos aniversário, o Sol está passando pelo mesmo local que estava quando nascemos.
Esses mapas são chamados de Revolução Solar ou Retorno Solar.
É aquela conhecida previsão do aniversário.

Diferente dos signos, que não são bons nem maus (ver no texto Signos Positivos e Negativos), as Casas tem essa característica: algumas são mais favoráveis do que as outras, dependendo do assunto que se ver saber.
Sim, porque uma Casa pode ser ótima para um assunto e péssima para outro.

Então, para ficar bem explicadinho, as casas mais difíceis, principalmente para atividades materiais (aí inclua dinheiro e saúde) são as Casas 6, 8 e 12.

- Na casa 6 nós somos submissos e cheios de deveres.
Antigamente ela era chamada a casa dos escravos.
Por isso aí estão todas as atividades que somos obrigados a assumir, nossos deveres e obrigações físicas (não morais), cuidados com a saúde, tarefas domésticas, tarefas do trabalho, etc e outros simbolismos que não são assunto desse texto.

- Na casa 8, que também poderia ser chama de Inferno Astral, estão nossas perdas, as crises e como lidamos com elas, nossa força para sair de uma crise, nossa capacidade de transformar situações, além de outros simbolismos.

- Na casa 12 está tudo o que não temos contrle, pouca compreensão e pouco acesso.
Atualmente essa casa é associada com o Inconsciente Coletivo (o inconsciente pessoal é a casa 4, e o subconsciente é a casa 8).
Nessa casa estão todas as situações que nos afastam da vida "normal" e principalmente, onde estamos realmente sozinhos, e geralmente não por escolha própria - por exemplo internação hospitalar, doenças que nos afastam do trabalho ou da vida normal, prisões, mosteiros, abrigos, asilos, e todos os locais afastados do nosso lar, incluindo países muito distantes, e tudo o que é marginal, expulso, não aceito, mal vindo.

Veja a diferença entre a casa 12 e as outras casas difíceis: na casa 6 nós podemos decidir se vamos cumprir as obrigações ou não, as consequências serão nossas, na casa 8 nós podemos transformar crises em oportunidades, mas na casa 12 nós não podemos modificar a situação.
A única coisa que podemos fazer na casa 12 é modificar a nós mesmos, pois a situação dessa casa está fora do nosso controle pessoal.

Ela é um "ponto cego" na trajetória do Sol: no caminho pelas casas, começando pela casa 1 e pegando a estrada, nós andamos de costas para a casa 12, não vemos o que se passa ali.

Mas começamos a perceber que há alguma coisa ali quando chegamos na casa 4 (o inconsciente pessoal).

Quando chegamos na casa 6 estamos de frente para a casa 12 (elas estão opostas): percebemos as limitações pessoais, percebemos o quanto precisamos trabalhar.
E do ponto de vista da casa 6, ela nos parece terrível, assustadora e totalmente fora de controle.

Chegando na casa 8 (subconsciente) nós percebemos a casa 12 mais objetivamente, e, se não podemos mudar a 12, podemos nos transformar na 8.

Encontramos a nossa força interior na casa 8, e conseguimos pegar forças também vindas da casa 12.
Na casa 8 adquirimos compreensão do psiquismo, do mundo oculto.
Essa casa também está associada com ocultismo e psicoterapia porque são caminhos que proporcionam autoconhecimento, e nos armam para a jornada interior.
Nas doenças, as cirurgias são da casa 8, mas as longas internações são da 12.
Para entrar na casa 8 é preciso enfrentar os medos, só a partir disso a jornada começa.

Bem, continuando o caminho do Sol, supondo que mergulhamos na casa 8.
Sairemos daí mais fortes e mais confiantes, enfrentaremos o mundo e o nosso destino na casa 10, lidaremos com o sucesso e com o fracasso.

Quando o ciclo chega ao fim, passamos pela casa 12 para concluir, antes de iniciar novo ciclo pela casa 1 novamente.

Quando chegamos na Casa 12, pensamos que estamos prontos e armados.
Afinal, encaramos a casa 8 e conseguimos passar.. agora a nossa casa 4 está muito rica e temos fácil acesso ao mundo invisível.

Mas.. a Casa 12 é outro mundo.

Como falei no início, nós não temos controle sobre ela, só sobre nós mesmos.

O caminho de cada um é diferente, e na casa 12 podemos encontrar surpresas e tesouros maravilhosos, podemos encontrar coisas ruins e tristes - geralmente encontramos essas coisas misturadas.

A casa 12 tem aquelas coisas que não tem explicação.

Para quem acredita, é uma das casas cármicas.
É uma, não a única, eu acredito que o nosso mapa inteiro é cármico, nós viemos com esse mapa porque somos assim, e não o contrário.
Viemos na energia que somos, e somos consequências de nossas escolhas boas e ruins, sempre com o futuro em aberto - mas isso é minha crença pessoal, não uma verdade absoluta.

A maioria das coisas na casa 12 tem algum simbolismo espiritual, ou nos leva para isso.
Essa Casa se afasta do mundo material.
Quem tem afinidade com essa casa, vive aí.
A maioria não tem.
Mas se passar por alguma grande provação, e a casa 12 desgastar o material (como costuma fazer), as opções materiais estarão fracas ou indisponíveis então.. o último recurso é sempre o espiritual, para a maioria das pessoas.
A maioria das pessoas chega em um caminho espiritual quando já está despedaçada.

Aí estão doenças terminais, sofrimentos longos, solidão, pobreza, morte.. mas também estão aquelas pessoas que preferem viver solitárias, os eremitas, algumas freiras, alguns monges, pessoas não ligadas a nenhuma religião mas que preferem viver fechadas dentro de casa.. e também aqueles períodos em que nos afastamos da vida considerada "normal" para cuidar de alguém doente, ou para esfriar a cabeça, e.. ficamos sem vida social.

Porque na casa 8 podemos ir e voltar no nosso mergulho, pode ser um acontecimento ou um período em que aprendemos e crescemos muito interiormente tanto na solidão como em períodos de intenso trabalho ou até mesmo vida social.

Mas na casa 12 estamos sozinhos.

A Casa 12 prepara para o novo ciclo.
Então ela vai diluir tudo o que aconteceu, e sua bagagem será minúscula: só o que for essencial, e até isso virá escondido.
Embora seu conteúdo seja imenso (pois nessa casa estão contidas todas as outras) o que sai daí para a casa 1 é muito pouco que seja visível ou compreendido imediatamente.
A maioria do seu conteúdo é misturado e diluído, como se mergulhássemos no mar profundo e passássemos a fazer parte dele.

Ora, para fazer parte do mar profundo é preciso morrer, ao menos morrer a forma como nos conhecemos, pois na forma atual nós não sobrevivemos ao mar profundo.

Ou seja: de uma forma ou outra, somos "engolidos" nessa casa, antes de sermos por ela "expelidos" para começar um novo ciclo.

Essa casa é associada ao pré parto: você entra no mundo pela casa 1, o parto de sua mãe é na casa 12.
O seu, se você parir, será na casa 8.
Mas o parto de sua mãe com você nascendo aconteceu na casa 12.

Cada vez que você vive a casa 12 é como se estivesse na barriga de sua mãe, sem a identidade de hoje, um ser vivo geralmente confortável, mas que de repente é obrigado a sair dali para um ambiente desconhecido, vai conhecer frio, fome, etc.

A Casa 12 desgasta TUDO.
Como as águas do mar, ela desmancha e corrói, enfraquece o que está ali e condensa tudo em um tamanho mínimo, contendo apenas o potencial.

Como um bebê.
Um bebê dentro do útero é um ser humano, mas seus potenciais só vão se desenvolver durante seu crescimento fora dali.

Esse desgaste da 12 é simbolizado como doença, fraqueza, depressão, morte, etc

Por quê essa casa é tão ruim?

Simples: porque do ponto de vista material e prático, ela vai contra a vida.

Eu trabalhei como astróloga, taróloga, cartomante e numeróloga por mais de 10 anos.
Em todo esse tempo, e em todos os assuntos que eu dáva consultas, os assuntos eram os mesmos, em sua maioria: meu dinheiro, meu amor, minha saúde.
Claro, há excessões que perguntam outras coisas.
Mas 80% é vida material.

Eu pensava que isso era só comigo, mas olhando revistas, blogs e sites, e conversando com outras pessoas que também davam consultas na época (eu adorava trocar consultas) percebi que isso é algo geral.

Se você estudar textos antigos, verá que a maioria das interpretações é sobre assutos materiais e práticos: amor, casamento, filhos, dinheiro, saúde, doenças, profissão, riqueza ou pobreza, etc

Inclusive algumas linhas de pensamento mais ortodoxas condenam as consultas populares, dizem que banaliza essa ciência.

Eu não sou tão radical, acho que banaliza um pouco sim, mas também contribui para a sua divulgação e tira esse estudo de um círculo excessivamente fechado, onde os pecados mais comuns são o esnobismo intelectual, a mente fechada que não flui com o progresso, o fanatismo, aquele delírio de se achar escolhido e melhor do que quem não gosta, e também aquele outro delírio causado pela mente fechada e falta de crítica: o delírio da mente perturbada.
Enfim, já coloquei minha opinião pessoal novamente, não é verdade absoluta, apenas minha opinião.

Voltando, a casa 12 é maléfica porque vai contra a vida como a conhecemos.

Toda a astrologia segue o movimento do Sol.
Sol é vida.
Onde seus raios estão fracos tem pouca vida, ou nenhuma.
Mas há vida sem Sol.. outros tipos de vida, claro.

Viajei novamente, desculpa.

Enfim, a resposta: 
INFERNO ASTRAL É ONDE O SOL ESTÁ FRACO.

Para chegar a essa história de Inferno Astral, alguns astrólogos usam a Carta do Sol.

É um dos mapas usado para quando não se sabe o horário de nascimento (usa-se o mapa do dia com o Sol no Ascendente: o mapa do dia do nascimento com o horário do nascimento do Sol e casas iguais e/ou casas por signo).
É outro tipo de mapa, muito válido mesmo com o horário de nascimento conhecido, embora seja diferente para as previsões, só uma parte delas vai acertar, ou ser possível de ser feita, pela Astrologia Tropical.

Esse mapa com o Sol no Ascendente geralmente é o que usam os astrólogos que escrevem em revistas, jornais e sites.
Eles usam para fazer as previsões por signo, porque não há como fazer previsões pessoais, é matematicamente impossível fazer isso para grupos de pessoas - mas previsões mais acertadas são baseadas no mapa pessoal.

Por isso, quando há previsões por signo, leia primeiro o seu signo Ascendente, vai funcionar melhor, e leia também seu signo da Lua e seu signo do Sol, elas ficarão mais próximas de uma previsão pessoal, embora nada substitua um astrólogo analisando seu mapa.

Então, se você observar bem, vou usar meu exemplo pessoal.

1) Tenho Sol em Aquário, mas meu Ascendente não é Aquário, é Escorpião (eu nasci à meia noite, não no horário do nascer do Sol).
Pela Carta Solar (nascimento do Sol), o Sol está na minha casa 12 aproximadamente 30 dias antes do dia do meu aniversário.

Pelo mapa astral com horário, o Sol passa pela minha casa 12 em outra data.

2) Usando o mapa astral com horário de nascimento, o famoso Inferno Astral vai corresponder ao tempo em que o Sol estiver passando pela Casa 12.

Conforme o mapa, a casa 12 pode ter de 15 a 45 graus, a média tem 30 graus.
Isso significa um "inferno astral" de 15 a 35 dias!

Quando você lê em algum lugar sobre "inferno astral" é a esse trânsito que estão se referindo.
Não há como explicar isso melhor em um jornal, revista ou site que faça previsão por signo.
Não é possível usar o mapa astral ali, então os astrólogos usam a Carta Solar.

No meu caso, o Inferno Astral seria a passagem do Sol pelo signo de Libra (mais ou menos, porque depende do grau que começa e termina, e esses graus correspondem a dias no calendário, veja nas efemérides e compare com seu mapa natal).
Até aí já temos 2 Infernos Astrais: um antes do aniversário, e um com o Sol passando na Casa 12 (esse trânsito do Sol na casa 12 é a origem do termo "inferno astral")

3) Inferno Astral ainda pode ser a passagem de qualquer planeta pela casa 12.
Será um "inferno" para aquele planeta a sua atuação no plano material.
Nesse caso, só olhando o mapa astral individual.

4) Enquanto o Sol tem um ciclo de 365 dias (nosso calendário gregoriano é baseado no movimento do Sol), a Lua tem um ciclo de 28 a 29 dias.

Então, observe: TODOS OS MESES VOCÊ PASSA PELO INFERNO ASTRAL, porque :
- uma vez por mês a Lua passará por sua casa 12
- uma vez por mês a Lua passará pela casa 12 dela mesma (um signo anterior ao de sua Lua natal)
- uma vez por mês a Lua passará pela casa 12 do Sol (aquilo que você conhece como Inferno Astral)

Os efeitos da Lua são rápidos, ela fica mais ou menos 2 dias em cada casa (aproximadamente 2 dias e meio em cada signo), mas eles nos preparam para os planetas mais lentos, aqueles que demoram mais tempo em cada casa, porque internamente experimentamos os efeitos de cada casa antes dos planetas difíceis passarem por aí.
A Lua é emocional e corresponde à Alma, o Ascendente ao Corpo e o Sol ao Espírito.

Esse artigo é mais dedicado às pessoas que temem o famoso Inferno Astral.

Não precisa ter medo dele, você passa por isso no mínimo 3 vezes por mês só com o movimento da Lua.
Está mais acostumado do que pensa com seu Inferno Astral.

Mercúrio fica 15 dias por ano ou mais aí, se ficar retrógrado.
Vênus 3 semanas ou mais, se ficar retrógrado.
Marte 2 meses ou mais, se ficar retrógrado.
Júpter 1 ano (a cada 12 anos passa por aí).
Saturno 2 a 3 anos (a cada 30 anos também passa aí).
Urano 7 anos (a cada 84 anos passa por aí).
Netuno de 11 a 15 anos (a cada 125 anos passa aí - a maioria de nós não tem um ciclo completo)
Plutão de 11 a 22 anos (a cada 250 anos passa aí - impossível um ciclo completo de Plutão).

CONCLUSÃO: 
Inferno Astral é bobagem?

Não!
Bobagem é esse nome.
Certamente que sentimos o efeito dos planetas, do Sol e da Lua em trânsito.
Bobagem é fazer disso uma coisa cheia de "efeitos especiais fantásticos".

No caso do Sol, ele é o único astro que tem energia e luz própria.
Todos os outros dependem dele, giram em torno dele, são atraídos pela sua gravidade, e o tipo de vida existente dependerá da proximidade e raios que receber do Sol.
Então o Sol é realmente importante, sim.

Tanto a Casa 12 do mapa astral como a Casa 12 de si mesmo (mais ou menos 30 dias antes do aniversário) correspondem a finais de um ciclo.

Simbolizam uma morte. A morte do ciclo atual.
Dentro da casa 12, se misturam com as promessas do novo ciclo.

Para alguns, esse efeito é bem forte, para outros, nem tanto.
Para outros, conforme o ano é mais forte ou mais fraco.
Depende do seu mapa, e do que você faz com seus potenciais.

Como disse, o Sol tem energia e luz própria.
Se morrer, nós morremos, ficamos sem energia, sem luz.

Então o efeito se dá tanto no corpo físico como no espírito.

Seus efeitos mais fortes são:
Fisicamente: fraqueza.
Emocionalmente: depressão.

Seus efeitos mais fracos são aquela vontade de ficar em casa.

O QUE EU FAÇO COM ISSO?

Voltando ao início do texto, a casa 12 tem inúmeros simbolismos, além daqueles que eu citei.
É uma Casa Astral de pouco ou nenhum controle, geralmente é inconsciente, tem poucos raios do Sol e tem solidão.

Pessoas que nascem com o Sol na casa 12, e naturalmente se sentem mais à vontade sozinhas.
Isso não quer dizer que elas sofrerão doenças terminais, que serão presas ou que serão monges, até pode ser, mas não é tão simples.

Simbolismos positivos da Casa 12 são: insights, intuição, sensibilidade, afinidade com a espiritualidade, telepatia, premonições, dons e talentos adormecidos, viagens xamânicas, mediunidade, riqueza material adormecida, contato com outras dimensões, compreensão instintiva de tudo o que está oculto ou invisível, compreensão profunda do passado, visões do futuro, desapego, vida simples, amor universal, meditação, gosto pela solidão, trabalho ligado a hospitais, prisões, igrejas, trabalhos voluntários, a lista é enorme.

Simbolismos negativos: delírios, loucura, traição, doença grave, pobreza, solidão, morte, perdas, prisão, drogas, qualquer vício, uma vida oculta ou dupla, espionagem, mentiras, manipulações, compulsão, apego ao passado, medo do futuro, sentimentos que não foram trabalhados tipo mágoas, raivas, medos e angústias são jogados aqui, a lista também é grande.

A casa 8 e mais ainda a 12, são consideradas a "lata do lixo" astral.

Lembre-se que pessoas que jogam no lixo algumas relíquias valiosas, comida que não está estragada, etc

Na casa 8 e na casa 12 nós podemos reciclar nosso lixo.

Alguns simbolismos são compartilhados com a casa 8 e outros com a casa 6.
Geralmente o que está associado com a casa 6 é mais negativo do que o que está associado com a 8.

Como esse texto está sendo feito para as pessoas que estão preocupadas com seu Inferno Astral, é principalmente para essas que me dirijo:

Se você nota que está sentindo demais essa passagem do Sol, é sinal que:

1) seu mapa deve ter alguns conflitos para trabalhar, seria bom consultar um(a) astrólogo(a) - não pode ser eu, porque não estou dando consultas no momento e, caso volte, vai demorar bastante tempo para isso, talvez depois que me aposentar - se eu conseguir essa façanha, claro.

2) pode ser que seu mapa tenha pequenos conflitos não tão graves, mas você precisa trabalhar isso mesmo que não seja grave.

3) pode ser ainda que você esteja apenas sugestionado por essa ideia.

Aí você já tem 2 soluções: a primeira é consultar um (a) astrólogo (a) e a segunda é fazer terapia, psicanálise, etc para conhecer e lidar melhor com seu subconsciente ou com o inconsciente, se for o caso.

Outras sugestões:

1) Observe. Observe muito.
Lembre dos vários anos passados anteriores ao seu aniversário.
Não se concentre tanto nas coisas que aconteceram, mas no seu estado emocional, psicológico e também físico.
Você estava mais triste? mais furioso? mais distraído e causou algum acidente? mais desligado do mundo e ficou isolado?
Você ficou voltando mentalmente ao passado? por quê?
Você se sentiu mais fraco, indisposto, sua digestão ficou sensível, mudou seu padrão de sono?
Você teve alguma recaída em algum vício que estava tentando controlar? (drogas, comida, compras, jogos.. )
Se isso aconteceu uma ou outra vez, não se preocupe, você ainda está no controle.
Se isso é um padrão, acenda a luz e ligue o alarme: você precisa se trabalhar e se cuidar melhor, em vários sentidos, e precisa de ajuda.
Escolha um caminho, se não funcionar tente outro, não desista de se cuidar melhor e ser feliz.

2) Anote.
Tenha um caderno ou pasta no computador específico para o seu Inferno Astral.
Anote tudo o que puder, do passado, e continue anotando no presente também.
Você pode descobrir algum padrão aí.

3) Observe as efemérides, para fazer algum controle.
Veja quando o Sol está a 30 dias do seu aniversário, e veja quando ele está entrando na sua casa 12.
Para isso, você precisa conhecer seu mapa astral, existem vários sites e programas que você faz isso de graça.
Tenho 2 posts no blog sobre Softwares de Astrologia, mas caso você não queira instalar nenhum Programa ou Aplicativo, ou tenha dificuldade em configurar, sugiro o site astro.com pois você não precisa instalar e nem configurar nada, pode passar para o idioma que quiser, é só entrar com email e inserir seus dados na parte de serviços gratuitos - as efemérides desse site são corretas, é um dos sites que leva Astrologia a sério. Você pode pagar também, para ter serviços adicionais, se quiser interpretações.

4) Quando estiver em algum período de Casa 12 (antes do aniversário ou com o Sol em sua casa 12) você pode buscar alguma afinidade com essa Casa, para que o acontecimento não seja tão penoso para você.
Por exemplo: fazer caridade, trabalho voluntário, aprofundar seu caminho espiritual, ir mais na igreja ou onde você vá, consultar um psicólogo(a) consultar um astrólogo(a), cuidar com carinho da alimentação e do sono, evitar ambientes mais pesados nesse momento se o seu problema for medo, ou assistir filmes de terror se o seu problema for raiva, fazer ginástica para medo e raiva, curtir mais os animais de estimação (a casa 12 é dos grandes animais e a 6 é dos pequenos animais - mas a oposição ativa a 6 também), buscar atividades que goste de fazer sozinho (jardinagem, leitura, artesanato, etc). Meditar.

5) Faça o balanço do ano que passou, e anote isso também.
Crie metas para o próximo ciclo que ainda não chegou. Metas possíveis e estimulantes.

6) Paparique-se.
Quem está sensível é sua Criança Interior.
Mesmo que você tenha mãe viva e presente, sua Criança Interior está pedindo carinho.
Seja a mamãe dela nesse momento e lhe dê carinho, proteção, segurança, o que ela estiver precisando.
Leve sua Criancinha para passear, ou lhe dê boas noites de sono, comidinhas legais, presentinhos materiais ou outros.
Ah! Se ela estiver precisando de limites, dê também, mas não a xingue, não a "surre", ao contrário, recompense quando ela aceitar os limites.
Faça acordos com sua Criança Interior: ela cede, você cede, todos ficam felizes, ok?
Esses sentimentos ruins são pedidos de ajuda daquela parte que chamamos de Criança Interior, por algum motivo ela está indefesa, insegura, por alguma razão se sente assim.
Seu Guerreiro Interior e sua Deusa jamais passam por isso.
Você pode chamá-los também para ajudar, se achar que a tarefa é difícil, mas você mesmo
terá que fazer o papel de mamãe ou cuidador dessa Criança.

Geralmente os efeitos da passagem do Sol antes do aniversário são mais sentidos quando ele está mais próximo, cerca de uma semana antes.

Simbolicamente o Sol está "morrendo" e você precisa passar pelo processo, do contrário vai ficar parado aí sem chance para o novo ciclo.

Esse movimento é comparado ao movimento do Sol em um dia: ao meio dia está forte, à meia noite morre.

O dia é do Sol, a noite é da Lua.

Algumas pessoas são do Sol, outras são da Lua.

Foi bom falar isso: lembrei que DIARIAMENTE você tem um "Inferno Astral" também.

O "mapa astral" se move 1 grau a cada 4 minutos.
O Ascendente gira toda a Roda em 24 horas.

Portanto, UMA VEZ POR DIA tanto sua casa 12 do mapa como sua casa 12 do Sol são ativadas por aproximadamente 2 horas.

2 horas por dia, ou 4 horas se considerar os dois, todos passamos pelo "Inferno Astral".

Aproximadamente 2 horas antes do seu horário de nascimento o Sol morre todos os dias para você - não da mesma forma que no Retorno Solar, mas energeticamente sim.

E aproximadamente 2 horas por dia sua casa 12 do mapa astral, que seria o verdadeiro "Inferno Astral" é ativada.

Você está mais acostumado com isso do que supõe.

MINHA ÚLTIMA SUGESTÃO

Você sabe a origem das festas de aniversário?
É astrológica, ligada ao paganismo antigo.
Se perde nos tempos.

Apesar de várias religiões nascidas após o paganismo, esse simbolismo permaneceu sem se vincular a nenhuma delas, provavelmente porque está encravado no Inconsciente Coletivo - daí não depende de religião, partido político ou qualquer outra coisa criada por alguma civilização.

É atávico, ancestral e herditário na humanidade, com certeza, por isso ainda sobrevive como Tradição na maioria dos países do mundo atual - embora a maioria não saiba de onde veio.

Era uma vez, em um tempo distante, um pessoal que de tanto observar o céu, descobriu que tanto as estrelas distantes, quanto a Lua e o Sol influenciavam a vida das plantas e dos animais aqui no planetinha. Claro que até descobrir Lua, Sol e Estrelas se passaram milênios.

Esse pessoal se apaixonou por esse conhecimento, e continuou observando por várias gerações, de maneira que o conhecimento foi acumulando até virar uma Ciência, que foi amplamente utilizada antes de existir bússola, ferilizantes agrícolas, produtos para os animais do rebanho, etc

Ficaram impressionados como o movimento da Lua subia ou descia o mar, como mais partos e menstruações aconteciam nas fases brilhantes da Lua (principalmente a Cheia), como sangravam menos na fase escura (principalmente a Minguante), como aqueles pontinhos brilhantes no céu, que chamaram estrelas, estavam "sempre no mesmo lugar" "na mesma organização" mudando apenas sua aparição a Leste, Oeste, etc e serviam gentilmente de Guia em seus passeios pelas florestas, suas jornadas longas a pé, a cavalo ou por água.

Mais maravilhados ficaram quando, de tanto observar, descobriram que o Sol é mais quente ou mais frio em épocas regulares - daí nasceu o calendário solar.

A humanidade daquele tempo deu um nome para isso: Estações do Ano.

Como era um povo muito curioso, descobriram mais pontinhos, diferentes daqueles chamados de estrelas, cujo movimento era diferente, e deram o nome de Planetas.

Das Estações do Ano nasceu o horóscopo com suas Casas Astrais.

Isso foi há muito tempo, e a história é longa demais, você pode pesquisar no Google e encontrará muito material bacana.
Pode estudar Astrologia.. melhor ainda.

Bem, aquele povo legal descobriu que o Sol "morria", e depois "renascia".
Tanto uma vez por dia, como uma vez por ano.

Isso, claro foi muito interessante, e até gerou algumas guerras estúpidas na terrinha, mas o mais importante para esse texto é o seguinte:

Um dia, já com horóscopos montados, descobriram que os efeitos da morte e renascimento do Sol se faziam sentir nas pessoas também.

E por isso, depois de muito estudarem (essa gente era nerd) criaram um ritual:

No dia do aniversário, para fortalecer a energia física e todas as outras, já que todos os planetas dependem do Sol:

Os amigos e a família deveriam homenagear a pessoa, porque além de meio fraca, poderia estar se sentindo sozinha (Sol na casa 12 de si mesmo, e Sol na casa 12 do mapa).
Então, estaria precisando de muita alegria.

Por isso, além da visita, fariam também uma festa.
Durante a festa, as pessoas deveriam levar presentes para o aniversariante, tanto para que ficasse mais feliz, mas principalmente como símbolo de riqueza e fartura (para que não faltasse dinheiro no próximo ciclo) e nem o aniversariante tivesse problemas para sobreviver.

Beijos e abraços também faziam parte da festa.
O objetivo das pessoas era deixar o aniversariante muito feliz, e se sentindo forte.

Para isso, também seriam feitas comidas gostosas e agradáveis, que seriam compartilhadas com todos, para que o aniversariante passasse seu próximo ciclo muito alegre, em boa companhia, com saúde e prosperidade.

Quer mais?
Deveriam acender velas, pois o fogo simboliza o Sol.
Poderiam fazer fogueiras, embora as fogueiras fossem usadas para cerimônias maiores, alguns faziam pequenas fogueiras.

A vela terminando simboliza o final desse ciclo.
A fogueira queimando é uma "ajuda extra" de energia do fogo para que o corpo físico e o espírito não fiquem muito fracos quando passar por sua "morte" do Sol e que esse renasça bem forte.

O significado é que a "morte do Sol" não seja traumática, mas passada com alegria e em companhia de pessoas que se tem amor, além de acompanhada de dinheiro (presentes) e boa saúde (comidas).

Não sei a respeito de apagar as velas, acho que essa Tradição já é mais moderna, mas o simbolismo deve ser parecido: passar a "morte do Sol" de maneira menos traumática.

Também não vou colocar a fonte disso aqui por um motivo prático: eu tenho mais de 300 livros de papel só de Astrologia (os deuses sabem como sou teimosa para manter isso longe das traças) além dos livros em pdf, e além dos livros de outros assuntos afins.. então até eu encontrar a fonte esse texto estará fazendo aniversário também.

Tenho ideia de onde seja mas, desculpem, não vou fazer isso agora, tenho tarefas na agenda.
Você pode procurar no Google, deve ter alguma coisa, sempre tem.

Para terminar, deixo a última sugestão, minha sugestão pessoal:

Baseada em tudo o que expus aqui, eu tenho ritual próprio para o meu Retorno Solar.
Não é um ritual fixo e rígido, pois apesar de gostar de disciplina, eu detesto fanatismo.

Não costumo observar a passagem do Sol nos dias anteriores, porque geralmente sei por onde andam os desafios e as facilidades do meu mapa pessoal.

Cerca de uns 10 dias antes, procuro me recolher, mas já estou com as antenas ligadas mais tempo antes.
Alguns anos me enclausuro, em outros apenas fico mais discreta, conforme for minha necessidade atual.

Por isso o ritual muda.
Às vezes cultuo os deuses, e outras apenas agradeço.

Coisas que não mudam:

Eu me paparico muito, mas é algo tão discreto que a maioria das pessoas próximas não notam nada.

Isso é a minha maneira, porque como disse eu sou da meia noite, meu Sol está na casa 4, eu sou tremendamente discreta em assuntos pessoais, principalmente ligados à minha própria e exclusiva pessoa.

Isso cada um faz da sua maneira.

Meus paparicos incluem coisas ou atitudes que estou sentindo necessidade no momento, ou que não pude satisfazer no ciclo que termina, mas ainda posso.

Vão desde arrumar a casa, curtir meus cães, rever amigos, entrar na caverna e não falar com ninguém, fazer alguma compra, passear pela cidade, meditar, consertar alguma coisa, varia muito.
Isso começa uns 10 dias antes, de leve.

Depois olho meu mapa com toda a calma, e aí varia também, gosto de saber o que vem por aí, sem ficar escrava de nada, apenas para me preparar como eu puder, nem que seja psicologicamente, se eu não puder mudar.

Depois eu passo o ciclo a limpo, agradeço as coisas boas, perdoo as ruins, aprendo o que sou capaz.

Então vejo quais metas são possíveis para o próximo ciclo, e decido por uma ou duas, isso também varia.

Atualmente não estou mais anotando nada, mas já fiz muito disso no iníco dos meus estudos e do meu caminho, foi extremamente útil.

Foram anos de anotações, foi ótimo porque pude consultar sempre que tinha dúvidas (a lembrança às vezes trai, temos a tendência de lembrar do passado como gostaríamos que ele fosse, ou pior do que era, mas se você tem escrito, mesmo em símbolos, lembra exatamente como foi, nem mais e nem menos).

Não anoto mais porque não é mais necessário, a maioria das coisas já sei de cor, mas foram anos de anotações, muitos anos. Foi bom ter feito isso, mas para mim já passou.

Então.. finalmente chega o dia que vou ficar mais velha!

Alguns anos tem festa, outros não.

Alguns anos tem presentes mais caros, em outros o dinheiro está curto.

Mas todos eles são importantes, afinal é o Ano Novo Pessoal, e a passagem deve ser a melhor possível.

Se eu estiver trabalhando, não falarei prá ninguém o horário exato do meu Retorno Solar.

Embora as pessoas saibam o dia do meu aniversário, alguns lembram e outros não, o Retorno Solar (que para mim vale mais) acontece em horário diferente do que o "original", às vezes em um dia antes ou um dia depois também devido à variação dos anos bissextos.

Mas eu estarei muito docinha, assim como um glacê de bolo, e mesmo se estiver com algum problema difícil, esses pensamentos serão deixados de lado, por mim.

Como eu tenho Sol na Casa 4, amo privacidade, não vejo nenhum prejuízo em pessoas saberem do horário do meu Retorno Solar, mas, como disse, Sol na Casa 4 AMA privacidade, e esse é um ritual e um tempo meu, quando meu Sol vai para as raízes da Casa 4, precisa ir sozinho.
Na volta sim, gosto de companhia.

Como disse, essa parte é minha.
Você pode se identificar se tiver o Sol na 8 ou na 12, mas vai achar horrível se tiver o Sol na 1 ou na 10, ou ainda na 7, enfim, se tiver um Sol mais público.

Crie o seu próprio ritual, esse é um texto para quem está preocupado com isso e não sabe o que fazer.

Seguindo, se eu não estiver trabalhando, e tiver festa por aqui, faço a mesma coisa: curto a festa, fico mais docinha que mel e ninguém sabe o horário, afinal na minha família a maioria deles não se importa muito com astrologia, eles seguem a data do calendário.

Mas eu não!
Se eu fizer rituais, eles serão feitos no horário exato do meu Retorno Solar, pode ser às 3 da manhã, não importa.
Se eu não estiver trabalhando, e quiser fazer rituais, com certeza serão no horário.
Se eu estiver trabalhando e não puder escolher, eu farei depois, assim que puder.
Mas um dia antes já estarei bem praparada interiormente.

Nunca é igual.
Assim como as festas de Ano Novo, que é um ciclo maior, e outras datas semelhantes, o Ano Novo Pessoal também varia, a gente já tem a experiência do cilco anterior, os desejos são outros, o astral é outro.

Por isso, o Ano Novo Pessoal também muda.
A intensidade do "inferno astral" muda também.
O que não muda nunca é a importância de fazer uma boa passagem.

CONCLUINDO

Há uma linha de pensamento em Astrologia que diz que você ajuda a criar seu próximo ciclo principalmente nas 24 horas seguintes ao seu Retorno Solar.

Isso tem bastante lógica, já que nas previsões de aniversário, o mapa de Retorno Solar não é interpretado de maneira estática:

- primeiro olhe de maneira estática, como um mapa independente

- depois compare com o mapa natal, para ver quais áreas estarão mais ativas, quais as mais fortes, quais as mais fracas, onde cai cada casa, etc

- depois compare o Retorno Solar com as Progressões e Direções, para ver o que será ativado com força, ou se o Retorno Solar vai passar batido - nesse caso a força da interpretação do Ano estará com Trânsitos e Progressões.

- então o mapa do Retorno Solar é progredido também: tanto a Lua como as Casas.
Essa progressão é feita nas 24 horas seguintes ao horário do Retorno, e dá uma ideia de tempo dos acontecimentos, situa as coisas dentro daquele ano, fornece períodos e datas.

- finalmente, claro, o trânsito do Sol pelo mapa durante os meses do ano, também dará uma ideia de datas, já que o mapa é de Retorno do Sol, ele vai dar essa direção.

A progressão das 24 horas seguintes é muito importante na previsão do Retorno Solar, muitas vezes a Lua muda de signo, e todas as vezes passamos por todos os Ascendentes.

Partindo desse princípio, essa linha da Astrologia que diz que você estará criando seu ano durante as 24 horas do Retorno Solar é aceitável.

Creio que a gente cria o tempo todo, mas reforça muito durante essas 24 horas.

Por isso eu deixo os problemas congelados e busco meu melhor astral principalmente nesse período.

Se algum imprevisto ruim acontecer.. já sei qual o horário, é só me preparar para a data que aquele horário me dirá.

Se algum imprevisto legal acontecer, vale a mesma coisa, mas a gente precisa se preparar para as coisas ruins, as coisas boas são mais fáceis.

Usando os trânsitos do Sol, o Inferno Astral é o nosso InVerno Astral.
A primeira quadratura é a Primavera.
A oposição é o Verão.
A segunda quadratura é o Outono.
É um ciclo, Inferno Astral é aquela parte que o brilho do ciclo está terminando.

Enfim, é isso.
Acho que expliquei, espero que as pessoas que me perguntaram isso não fiquem com dúvidas.
É um texto longo, talvez cansativo para quem já sabe o assunto.
Mas para quem ainda não sabe, é bom saber, e eu espero não ter complicado e nem ter esquecido nada.

É uma pena que chamem esse período de "Inferno Astral", isso faz com que algumas pessoas mais sensíveis fiquem impressionadas e temerosas, e faz disso (uma coisa que todos passamos várias vezes na vida) um acontecimento fantástico e irreal, como se você não pudesse fazer nada e estivesse totalmente à mercê de alguém que joga dados com o céu.

Astrologia não é fatalista, na minha opinião.

Também não sigo aquela linha que diz que você pode tudo, mudar um período maléfico para benéfico.

Penso que coisas podem ser melhoradas ou pioradas até o limite da nossa própria essência (que não mudará por essas coisas) e até o limite do nosso conhecimento atual.

E que algumas coisas transcendem, não todas, mas algumas.

Astrologia é importante, eu amo.
Mas não é tudo, e não está acima de tudo.
Isso é fanatismo.

Astrologia pode se ligar a religião, magia, carma, economia, politica, psicologia, empresas, países, previsão do tempo.. muitas coisas.

Algumas forças desafiam o conhecimento científico, a lógica e explicações.. certamente desafiarão a Astrologia também.
Tudo está escrito no céu.
Há milhões de maneira de interpretar isso.

Quem sabe esse monte de palavras motive alguém a entrar nesse caminho, estudar Astrologia, abrir mais essa Porta em sua vida.

Minha opinião pessoal é que essa ciência maravilhosa e extraordinária é um ótimo e superpoderoso Guia, mas o Mestre deve ser você.


Namastê.