...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Primavera, novo ciclo energético no hemisfério Sul 23/09/2010



Daqui a pouco, 23/09/2010, quinta-feira, a 0:09h (para Porto Alegre e arredores), Sol ingressando em Libra: equinócio de Primavera.

Feliz Novo Ciclo Energético do hemisfério Sul !!!

A Primavera é o início do ciclo de energia, em cada hemisfério.
Para nós, aqui do Sul, é o momento de começo.
Os povos antigos iniciavam a contagem do ano com a Primavera.
Embora o Ano Novo Astrológico aconteça quando o Sol entra em Áries para o planeta todo, energeticamente estamos iniciando um novo ciclo, aqui no hemisfério Sul.

O Sol está entrando em Libra, é também o “mês de Libra”.

Estamos iniciando esse ciclo em plena Lua Cheia, com Sol conjunto a Saturno na quarta casa, e a Lua conjunta a Júpter e Urano na décima.
O Ascendente é Gêmeos e seu regente, Mercúrio, está em Virgem (domiciliado e exaltado) na terceira casa (domicílio extra), mas solitário (sem aspectos).
Vênus e Marte conjuntos em Escorpião na quinta casa.
Netuno em Aquário, solitário na nona casa.
Plutão em Capricórnio na sétima, quadrando a lunação, o ingresso de Libra e a oposição Saturno x Júpter/Urano.
Retrógrados: Júpter, Urano e Netuno.

Nodo Norte em Capricórnio, junto a Plutão.
Kíron em Aquário, pertinho de Netuno.

Temos posições fortes e aspectos tensos.

Mercúrio, muito forte.
Marte em domicílio noturno.
Saturno e Lua em exaltação.
Sol no exílio.
Vênus em queda.

Com as emoções exaltadas, nosso ciclo prevê muitos confrontos, desafios e obstáculos para superar.
É preciso trabalhar muito e não se deixar abater, persistir, ter paciência e algum cuidado.

Enquanto a luta pela sobrevivência está no seu auge, se possível que não percamos a sensibilidade da Lua em Peixes (“Endurecer-se pero sin perder la ternura”).

Temos alguns desafios pela frente:
Primeiro, equilibrar o “velho e o novo” (nossa como demora.. parece que essa configuração nunca termina!): a vontade de crescer, se aventurar, inovar e ousar deve ser equilibrada pelo respeito a tudo o que nos permitiu chegar até aqui. Sem desprezar o passado (que sempre é um ótimo professor) e suas tradições, é muito bom que não fiquemos parados no tempo e façamos o possível para progredir. Mas esse progresso não deve acontecer às custas de sentimentos feridos pelo caminho, desrespeito ou desconsideração pelas pessoas.

Nesse momento, não é bom se envolver em disputas pelo poder, seja de que tipo for. Não importa provar a ninguém que se pode, se sabe, se tem, ou sei lá o que mais, do que o outro. Porque a verdadeira autoridade é algo que acontece naturalmente, de maneira espontânea. O verdadeiro poder emana da pessoa e não precisa ser imposto. Quando uma autoridade falsa sobe ao poder, ela não se sustenta, vai apodrecendo com o tempo (Saturno não perdoa).

Politicamente, essa configuração sugere um enorme confronto. Seja lá quem for que ganhar as eleições por aqui, terá uma oposição muito forte e terá que lutar muito para se manter, e para produzir alguma coisa.

Sol na quarta casa sugere a necessidade de um centro interior fortalecido e equilibrado, a nossa “casa iluminada” (texto do mês de Câncer). A partir desse centro fortalecido iremos interagir de maneira mais tranquila com os desafios.

Mercúrio domiciliado e muito positivo mostra que o trabalho bem feito produz bons frutos, e a sexta casa em Plutão sugere a transformação pelo trabalho. As quadraturas, símbolo de materialidade e materialização, mostram que é preciso trabalhar muito.

Vênus e Marte na quinta casa nos mostram que nem tudo está perdido: teremos muitos momentos de prazer e alegrias, e esses trarão consigo um toque de transformação pessoal (estão em Escorpião).

O Ascendente em Gêmeos mostra o interesse em estudos, formação profissional, novos conhecimentos, mais atenção à educação e às pessoas jovens.

A Lua em Peixes, lá em cima do mapa, nos mostra a importância das mulheres, que estarão muito poderosas. Com Júpter e Urano, pode acontecer de esquecer de sua identidade feminina, passando a se concentrar apenas em avançar com aquela pressa louca de quem passou séculos atrás do fogão (como se isso também não tivesse uma grande importância).
As mulheres exercerão poder e estarão em evidência, talvez sejam notícia aos montes. É preciso manter a sensibilidade feminina e aproveitar esse momento para solucionar muitos problemas de desrespeito e desconsideração pelas mulheres. Muitas ainda não descobriram que a mulher é a base da família e da sociedade. A mulher ainda desconhece o seu próprio poder, e tenta se masculinizar (algumas), usando sempre de uma referência masculina. Quando não se iguala ao homem e se dessensibiliza, se enche de silicone para satisfazer à cultura machista. Será que não dá para apenas ser mulher? Ter filhos, trabalhar, estudar, viajar, se divertir e continuar sendo o que é?
Quanto a isso, me parece que o Sol e Saturno (muito masculinos) na casa da família estarão buscando fortalecer a família. Vejo isso quase como uma inversão dos papéis tradicionais, a mulher indo a caça e o homem se preocupando com o bem estar da vida familiar.
Mais uma vez, é necessário equilíbrio.
Tudo o que é muito, é ruim.
Tudo o que é pouco, é ruim também.

Por isso, outro desafio importante desse ciclo será a moderação e a harmonia entre os contrários. Lembrar que os contrários não precisam deletar um ao outro, porque eles se complementam.
E isso não se refere apenas ao homem e mulher. Me refiro a todo o tipo de “contrários” de nossa civilização. Se até o momento ainda não foi possível algum ser humano sobreviver com razoável conforto e felicidade vivendo sozinho, é porque precisamos uns dos outros. Mesmo os mais solitários necessitam interagir com alguém. Além disso, nos beneficiamos mutuamente do trabalho e do conhecimento um do outro.
E quando alguém no mundo sofre, esse sofrimento chega até nós de alguma maneira, estamos energeticamente interligados.

Mantendo essas noções na cabeça, ficará bem mais fácil não se arrancar os cabelos pela maior banana.

Peixes no Meio do Céu e seu regente Netuno na nona casa sugerem que o crescimento também se dá com o desenvolvimento da espiritualidade em cada um, que a solidariedade será importante, que haverá muitas mentiras, traições e manipulações ainda, mas o alto nível da situação só será possível seguindo a inspiração, a consciência e o sentimento de união (estamos todos no mesmo barco!). Peixes ainda se refere à capacidade de crer, à fé. A fé não se explica, é aquela certeza que “ainda” não tem provas científicas, porque está à frente das provas, é a ciência que lhe segue, e não o contrário. A fé eleva, inspira e abre caminhos.
Parece que muitas lições a respeito de fé nos serão transmitidas nesse ciclo.

Os mais pobres, as mulheres, as crianças, a ciência e as leis serão assuntos muito remexidos.

Não podemos acender a fogueira e dançar nas cidades, como faziam os antigos, mas podemos entrar no equinócio de Primavera iluminados interiormente, saudar os deuses à nossa maneira e dar o melhor de nós mesmos para fazer a nossa parte, e tentar melhorar esse mundo nem que seja só um pouquinho. Esse pouquinho pode fazer uma grande diferença mais adiante.

Namastê.

Nenhum comentário: