...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Abrindo e fechando Portas

A Primavera se aproxima.
É uma das Portas da Natureza.

Já faz algum tempo que os planetas lentos se estranham no céu: Plutão, em Capricórnio; Urano, em Áries; Saturno em Libra; nos últimos dois meses também Marte, em Câncer, se posicionou, formando todos eles um Grande Quadrado.
Esse Grande Quadrado gera tensões e conflitos, conforme fica mais ou menos exato, conforme os trânsitos da Lua sobre esses pontos, e ainda conforme toca nossos mapas natais.

Não é sempre que essa quadratura fica exata.
E a partir do dia 20/09, Marte em Leão parte prá outra.
Mas continua a tensão entre Plutão, Urano e Saturno, todos em signos Cardinais.

Signos Cardinais (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio) são Portas.
Todos eles marcam a entrada do Sol naquilo que chamamos de "estações do ano".
Todos eles abrem e fecham Portas.

No hemisfério Sul:
Áries abre o Outono e fecha o Verão.
Câncer abre o Inverno e fecha o Outono.
Libra abre a Primavera e fecha o Inverno.
Capricórnio abre o Verão e fecha a Primavera.

No hemisfério Norte é o contrário (Áries, Primavera. Câncer, Verão. Libra, Outono. Capricórnio, Inverno.)

Lembrei de um texto que um amigo querido me enviou, em 2006, de autoria de Gilvane Ferreira:

Abrindo e Fechando Portas

É preciso saber sempre quando se acaba uma etapa da vida.
Se insistimos em permanecer nela, depois do tempo necessário, perderemos a alegria e o sentido do resto.

Fechando círculos, fechando portas ou fechando capítulos, como queira chamar, o importante é poder fechá-los, deixar ir momentos da vida que se vão enclausurados.

Terminou seu trabalho?
Acabou a relação?
Já não mora mais nessa casa?
Deve viajar?
A amizade acabou?

Você pode passar muito tempo do seu presente dando voltas ao passado, tentando modifica-lo.
O desgaste será infinito, porque na vida, você, seus amigos, filhos, irmãos, todos estamos destinados a fechar capítulos, virar páginas, terminar etapas.

Não podemos estar no presente sentindo falta do passado.
O que aconteceu, aconteceu.

Não podemos ser filhos eternamente, nem adolescentes eternos, sem empregados de empresas inexistentes, nem ter vínculos com quem não quer estar vinculado a nós.

Os acontecimentos e as pessoas passam por nossas vidas, e temos que deixa-los ir!

Por isso, às vezes é tão importante esquecer de lembrar, trocar de casa, rasgar papéis, jogar fora presentes desbotados, dar ou vender livros...

Na vida ninguém joga com cartas marcadas, e a gente tem que aprender a perder e a ganhar.

O passado passou, não espere que o devolvam.
Também não espere reconhecimento, ou que saibam quem você é.
A vida segue para frente, nunca para trás.

Se você anda pela vida deixando portas "abertas", nunca poderá se desprender, nem viver o hoje com satisfação.
Casamentos, namoros, amizades que não se fecham, possibilidades de "regresso" (a quê?), necessidade de esclarecimentos, palavras que não foram ditas, silêncios...
Fazer a faxina emocional e arrumar espaço nas gavetas do futuro para o novo.
Não por orgulho ou soberba, mas porque você já não se encaixa ali, naquele lugar, naquele coração, naquela casa, naquele escritório, naquele cargo...

Você já não é o mesmo que foi há dois dias atrás, há três meses, há um ano... portanto nada tem que voltar.
Feche a porta, vire a página, feche o círculo.

Você nunca mais será o mesmo, nem o mundo à sua volta, porque a vida não é estática.

Faz bem à saúde mental cultivar o amor por você mesmo, desprender-se do que já não está em sua vida.
Lembre-se que nada, nem ninguém é indispensável..
É um trabalho pessoal aprender a viver com o que dói, deixar-se e ir e aprender a desprender-se.
E isso o ajudará definitivamente a seguir em frente com tranquilidade.
Essa é a vida que todos precisamos aprender a viver..
(Gilvane Ferreira)

Certamente, depois que essa tensão astrológica passar, não seremos realmente mais os mesmos.
Não levem a mal, estou num ciclo numerológico 9, e astrologicamente desafiadíssima.

Namastê.

Nenhum comentário: