...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

Pensamentos, Poesias, Comentários, Histórias, Orações





Dualidade, Meditação


" Não devemos nutrir qualquer ódio contra seja o que for;
não devemos também sentir qualquer afeição/apego.
Neste estado intermediário, que é a libertação
tanto da afeição como do ódio,
penetra o brahmann."
(Vijnana Bhairava)

Brahmann é o estado que se encontra fora da dualidade (bem/mal), causa constante de sofrimento, e que podemos escapar.

Namastê.




Abrindo  e  fechando  portas

A Primavera se aproxima.
É uma das Portas da Natureza.

Já faz algum tempo que os planetas lentos se estranham no céu: Plutão, em Capricórnio; Urano, em Áries; Saturno em Libra; nos últimos dois meses também Marte, em Câncer, se posicionou, formando todos eles um Grande Quadrado.
Esse Grande Quadrado gera tensões e conflitos, conforme fica mais ou menos exato, conforme os trânsitos da Lua sobre esses pontos, e ainda conforme toca nossos mapas natais.

Não é sempre que essa quadratura fica exata.
E a partir do dia 20/09, Marte em Leão parte prá outra.
Mas continua a tensão entre Plutão, Urano e Saturno, todos em signos Cardinais.

Signos Cardinais (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio) são Portas.
Todos eles marcam a entrada do Sol naquilo que chamamos de "estações do ano".
Todos eles abrem e fecham Portas.

No hemisfério Sul:
Áries abre o Outono e fecha o Verão.
Câncer abre o Inverno e fecha o Outono.
Libra abre a Primavera e fecha o Inverno.
Capricórnio abre o Verão e fecha a Primavera.

No hemisfério Norte é o contrário (Áries, Primavera. Câncer, Verão. Libra, Outono. Capricórnio, Inverno.)

Lembrei de um texto que um amigo querido me enviou, em 2006, de autoria de Gilvane Ferreira:

Abrindo e Fechando Portas

É preciso saber sempre quando se acaba uma etapa da vida.
Se insistimos em permanecer nela, depois do tempo necessário, perderemos a alegria e o sentido do resto.

Fechando círculos, fechando portas ou fechando capítulos, como queira chamar, o importante é poder fechá-los, deixar ir momentos da vida que se vão enclausurados.

Terminou seu trabalho?
Acabou a relação?
Já não mora mais nessa casa?
Deve viajar?
A amizade acabou?

Você pode passar muito tempo do seu presente dando voltas ao passado, tentando modifica-lo.
O desgaste será infinito, porque na vida, você, seus amigos, filhos, irmãos, todos estamos destinados a fechar capítulos, virar páginas, terminar etapas.

Não podemos estar no presente sentindo falta do passado.
O que aconteceu, aconteceu.

Não podemos ser filhos eternamente, nem adolescentes eternos, sem empregados de empresas inexistentes, nem ter vínculos com quem não quer estar vinculado a nós.

Os acontecimentos e as pessoas passam por nossas vidas, e temos que deixa-los ir!

Por isso, às vezes é tão importante esquecer de lembrar, trocar de casa, rasgar papéis, jogar fora presentes desbotados, dar ou vender livros...

Na vida ninguém joga com cartas marcadas, e a gente tem que aprender a perder e a ganhar.

O passado passou, não espere que o devolvam.
Também não espere reconhecimento, ou que saibam quem você é.
A vida segue para frente, nunca para trás.

Se você anda pela vida deixando portas "abertas", nunca poderá se desprender, nem viver o hoje com satisfação.
Casamentos, namoros, amizades que não se fecham, possibilidades de "regresso" (a quê?), necessidade de esclarecimentos, palavras que não foram ditas, silêncios...
Fazer a faxina emocional e arrumar espaço nas gavetas do futuro para o novo.
Não por orgulho ou soberba, mas porque você já não se encaixa ali, naquele lugar, naquele coração, naquela casa, naquele escritório, naquele cargo...

Você já não é o mesmo que foi há dois dias atrás, há três meses, há um ano... portanto nada tem que voltar.
Feche a porta, vire a página, feche o círculo.

Você nunca mais será o mesmo, nem o mundo à sua volta, porque a vida não é estática.

Faz bem à saúde mental cultivar o amor por você mesmo, desprender-se do que já não está em sua vida.
Lembre-se que nada, nem ninguém é indispensável..
É um trabalho pessoal aprender a viver com o que dói, deixar-se e ir e aprender a desprender-se.
E isso o ajudará definitivamente a seguir em frente com tranquilidade.
Essa é a vida que todos precisamos aprender a viver..
(Gilvane Ferreira)

Certamente, depois que essa tensão astrológica passar, não seremos realmente mais os mesmos.
Não levem a mal, estou num ciclo numerológico 9, e astrologicamente desafiadíssima.

Namastê.




Quem aguenta tudo isso?



Dizem que todos os dias você deve comer uma maçã por causa do ferro.
E uma banana pelo potássio.
E também uma 
laranja pela vitamina C.

Uma xícara de 
chá verde sem açúcar para prevenir a diabetes.
Todos os dias deve-se tomar ao menos 
dois litros de água.E depois uriná-los, o que consome o dobro do tempo.
Todos os dias deve-se tomar um 
Yakult pelos lactobacilos (que ninguém sabe bem o que é, mas que aos bilhões, ajudam a digestão).

Cada dia uma 
Aspirina, previne infarto.
Uma taça de 
vinho tinto também.
Uma de 
vinho branco estabiliza o sistema nervoso.
Um copo de 
cerveja, para.... não lembro bem para o que, mas faz bem.
O benefício adicional é que se você tomar tudo isso ao mesmo tempo e tiver
um derrame, nem vai perceber.... .....

Todos os dias deve-se comer 
fibra..Muita, muitíssima fibra.
Fibra suficiente para fazer um pulôver.
Você deve fazer entre 
quatro e seis refeições leves diariamente.
E nunca se esqueça de 
mastigar pelo menos cem vezes cada garfada.
Só para comer, serão cerca de cinco horas do dia... UFA !!!

E não esqueça de 
escovar os dentes depois de comer...
Ou seja, você tem que 
escovar os dentes depois da maçã, da banana, da
laranja, das seis refeições e enquanto tiver dentes, passar fio dental,
massagear a gengiva, escovar a língua e bochechar com Plax.

Há que se 
dormir oito horas por noite e trabalhar outras oito por dia,
mais as cinco comendo são vinte e uma.
Sobram três, desde que você não pegue trânsito. TÁ DIFICILLLLL

As estatísticas comprovam que 
assistimos três horas de TV por dia.
Menos você, porque todos os dias você vai 
caminhar ao menos meia hora (por experiência própria, após quinze minutos dê meia volta e comece a voltar,
ou a meia hora vira uma).

E você deve 
cuidar das amizades, porque são como uma planta: devem ser
regadas diariamente, o que me faz pensar em quem vai cuidar das minhas
amizades quando eu estiver viajando.

Deve-se estar bem informado também, 
lendo dois ou três jornais por diapara comparar as informações.Ah! E o sexo!!!!
Todos os dias
, um dia sim, o outro também, tomando o cuidado de não se
cair na rotina.

Há que ser criativo, 
inovador para renovar a sedução.Dizer EU TE AMO, toda hora, ''ainda pego quem inventou essa neura...!!!' '


Também precisa 
sobrar tempo para varrer, passar, lavar roupa, pratos e
espero que você não tenha um 
bichinho de estimação. se tiver tem quebrincar com ele, pelo menos meia hora todo dia, para ele não ficar
deprimido... .

Na minha conta são 29 horas por dia...
A única solução que me ocorre é fazer várias dessas coisas ao mesmo
tempo!!!

Tomar banho frio com a boca aberta, assim você toma água e escova os
dentes ao mesmo tempo.
Chame os amigos e seus pais, seu amor, o sogro, a sogra, os cunhados...
Beba o vinho, coma a maçã e dê a banana na boca da sua mulher. Não esqueça do EU TE AMO, (Vou achar logo quem inventou isso, me aguarde).

Ainda bem que somos crescidinhos, senão ainda teria um Danoninho e se
sobrarem 5 minutos, uma colherada de leite de magnésia.

Agora voce 
tá ferrado mesmo é se tiver criança pequena, ai lascou de vez,
porque o tempo que ia sobrar para voce...meu já era. Criança ocupa um
tempo danado..
Agora tenho que ir.
É o meio do dia, e depois da cerveja, do vinho e da maçã, tenho que ir ao banheiro e correndo.
E já que vou, levo um jornal.....

Tchau....

Se sobrar um tempinho, me manda um e-mail.
Luís Fernando Veríssimo 

(contribuição do meu amigo Sylvio)
Namastê



O    LOUCO



Perguntais-me como me tornei louco. Aconteceu assim:

Um dia, muito tempo antes de muitos deuses terem
nascido, despertei de sono profundo e notei que todas
as minhas máscaras tinham sido roubadas - as sete
máscaras que eu havia confeccionado e usado em
minhas sete vidas - e corri sem máscaras pelas ruas
cheias de gente, gritando:

"Ladrões, ladrões, malditos ladrões!"

Homens e mulheres riram de mim e alguns correram
para casa, com medo de mim.

E quando cheguei à praça do mercado, um garoto
trepado no telhado de uma casa gritou: "É um louco!".
Olhei para cima, para vê-lo. O sol beijou pela primeira
vez minha face nua.

Pela primeira vez, o sol beijava minha face nua, e minha
alma inflamou-se de amor pelo sol, e não desejei minhas
máscaras. E, como num transe, gritei:

"Benditos, benditos os ladrões que roubaram minhas máscaras!"

Assim me tornei louco.

E encontrei tanto liberdade como segurança em minha loucura:
a liberdade da solidão e a segurança de não ser compreendido,
pois aquele que nos compreende escraviza alguma coisa em nós.
Gibran

(contribuição de minha amiga Adriana)

Namastê.





Mais uma do I Ching

O caos precede a ordem.

( I Ching, terceiro hexagrama)


Namastê.




Osho, novamente

Somente o silêncio pode rir, 
porque somente o silêncio entende a piada cósmica.
(Osho)
Namastê.




Cinco   conselhos

Cinco conselhos para ser feliz



Primeiro : Se alguém te der um galho de espinhos,
em vez de agarrá-lo com revolta
e correres o risco de furar as mãos,
recebe-o com serenidade e
planta-o no jardim da tua vida,

Mas, quando colheres as rosas,
não te esqueças de mandar
pelo menos uma para esse alguém,
Afinal foi ele que te deu a muda.

Segundo : Se alguém te der um pontapé,
em vez de revidar,
lembra-te de que deste um passo a frente,
enquanto ele ficou um passo atrás.

Terceiro: Se alguém te der um grito,
não responda com outro grito,
para não correres o risco 
de também ficar rouco.

Quarto: Se alguém te cuspir,
lembra-te de que um pouco de água e sabão
farão com que fiques
ainda mais limpo do que antes,
enquanto o cuspidor
perdeu um pouco de saliva
que atuaria beneficamente na sua digestão.

Quinto:  Se, enfim, alguém rir de ti, 
sorri para esse alguém,
Afinal ele precisa muito de um sorriso.
     (desconheço  a  autoria)

Namastê. 



Observe a cachoeira

(colaboração da minha amiga Adi)


Observe a cachoeira…
Ela perderia sua canção se fossem tiradas as pedras do seu caminho.
São os obstáculos que fazem suas águas prosseguirem.
Nenhuma rocha é capaz de deter a água. Ela tem sabedoria para contorná-la e seguir em frente, com a força da suavidade…
Nada é mais suave e nada é mais forte do que a água; caminha firme e lentamente, sabedora de que tem o mesmo destino do homem: seguir em frente!
Assim também é a nossa vida. Os obstáculos existem para nos fazer caminhar cada vez mais firmes, mais determinados.
Portanto, quando o sofrimento bater à sua porta, não lamente nem se inquiete, seja apenas testemunha da dor.
Sinta-se um privilegiado porque é das batalhas que surge a alma.
Diante de qualquer problema que lhe pareça sem solução, tome uma atitude inteligente a seu favor: respire…
Seja flexível como as flores, como as borboletas…
Experimente todos os perfumes.
Estenda a mão, ofereça a sua compreensão, o seu amor.
Viemos a este planeta para aprender a amar. Apenas isso.
Então ame! Ame sempre!
Só o amor realiza a mágica de se multiplicar quando é dividido.
(desconheço a autoria)

Namastê.





Pensamento..

Os grandes só parecem grandes porque estamos ajoelhados.


Namastê.



O que é mais importante?


O que é mais importante:
Perdoar, ou pedir perdão?
Quem pede perdão, mostra que ainda crê no amor.
Quem perdoa, mostra que ainda existe amor para quem crê.

Mas não importa saber
qual dos dois é mais.
E sempre importa saber que
perdoar é o modo mais sublime de crescer.
E pedir perdão é o modo mais sublime de se levantar.

O que é mais importante:
Amar, ou ser amado?
Amar significa tudo aquilo que todo mundo deve.
E ser amado significa aquilo que todo mundo deseja.

Mas não importa saber
qual dos dois é mais.
E sempre importa saber que
ninguém pode querer amar sem se esquecer,
e ninguém pode querer ser amado sem se lembrar, de todos.

O que é mais importante:
Abrir uma porta, ou abrir o coração?
Quem abre a porta mostra que quer receber alguém.
E quem abre o coração mostra que quer que ninguém fique de fora.

Mas não importa saber
qual dos dois é mais.
E sempre importa saber que
abrir a porta é o modo mais delicado de ser bom.
E abrir o coração é o modo mais divino de amar.

O que é mais importante:
Dar ou estender as mãos?
Quem dá mostra que se despoja de alguma coisa.
E quem estende as mãos mostra que quer alcançar alguém.

Mas não importa saber
qual dos dois é mais.
E sempre importa saber que
dar é um gesto sublime de bondade.
E estender as mãos é um gesto de bondade, que sublima.

O que é mais importante:
Levar rosas ou enxugar lágrimas?
Levar rosas mostra que você se lembrou de alguém na felicidade.
E enxugar lágrimas mostra que você não se esqueceu de alguém na infelicidade.

Mas não importa saber
qual dos dois é mais.
E sempre importa saber que
levar rosas é um gesto de amor que todo mundo faz.
E enxugar lágrimas é um gesto que só o amor faz a todo mundo.

(autoria: Baltazar)

Namastê.





O   AMOR   ENXERGA   BEM


Só o amor tem olhos.
Além do amor,
tudo é cego.
(Osho, só podia ser..)
Namastê.



Chico, só podia ser...

NO FUTURO


Quando o homem gravar na própria alma
Os parágrafos luminosos da Divina Lei,
O companheiro não repreenderá o companheiro,
O Irmão não denunciará outro irmão.
O Cárcere cerrará suas portas,
Os tribunais quedarão em silêncio.

Canhões serão convertidos em arados,
Homens e armas volverão à sementeira do solo.

O ódio será expulso do mundo,
As baionetas repousarão,
As máquinas não vomitarão chamas
para incêndio ou morte,
Mas cuidarão praticamente do progresso planetário.

A justiça será ultrapassada pelo amor.

Os filhos da fé não somente serão justos,
Mas bons, profundamente bons.

A prece se constituirá de alegria e louvor.
E as casas de oração estarão consagradas
ao trabalho sublime da fraternidade suprema.

A pregação da Lei
Viverá nos atos e pensamentos de todos
Porque o Cordeiro de Deus
Terá transformado o coração de cada homem
Em tabernáculo de luz eterna,
Em que seu Reino Divino
Resplandecerá para sempre.

( Emmanuel, por Chico Xavier.
No livro “Pronto Socorro”. )

Namastê.




Osho, eu sempre gosto

Nasrudin e a morte
"Nasrudin, você está morrendo!”.
Então ele chamou seu filho e disse: "Traga as minhas economias".
E o Mulla da aldeia, ali presente, lhe disse: "Nasrudin, qual a razão disso? Você não pode levá-las com você!"
E ele disse: "Se não posso levá-las eu não vou!!"



O sermão de Nasrudin

Certo dia, os moradores do vilarejo quiseram pregar uma peça em Nasrudin. Já que era considerado uma espécie meio indefinível de homem santo, pediram-lhe para fazer um sermão na mesquita.
Ele concordou.
Chegado o tal dia, Nasrudin subiu ao púlpito e falou:
"Ó fiéis! Sabem o que vou lhes dizer?."
"Não, não sabemos", responderam em uníssono.
"Enquanto não saibam, não poderei falar nada. Gente muito ignorante, isso é o que vocês são. Assim não dá para começarmos o que quer que seja", disse o Mullá, profundamente indignado por aquele povo ignorante fazê-lo perder seu tempo.
Desceu do púlpito e foi para casa.
Um tanto vexados, seguiram em comissão para, mais uma vez, pedir a Nasrudin fazer um sermão na Sexta-feira seguinte, dia de oração.
Nasrudin começou a pregação com a mesma pergunta de antes.
Desta vez, a congregação respondeu numa única voz:
"Sim, sabemos".
"Neste caso", disse o Mullá, "não há porque prendê-los aqui por mais tempo. Podem ir embora." E voltou para casa.
Por fim, conseguiram persuadi-lo a realizar o sermão da Sexta-feira seguinte, que começou com a mesma pergunta de antes.
"Sabem ou não sabem?"
A congregação estava preparada.
"Alguns sabem, outros não."
"Excelente", disse Nasrudin, "então, aqueles que sabem transmitam seus conhecimentos para àqueles que não sabem."
E foi para casa.

Namastê.








MAGIA,  PENSAMENTO











“ A Magia é a pirueta circense da Lógica.”
(Molinero)

Namastê.



Zenbudismo, Sibéria e Ocidente


Estejam satisfeitos com suas
próprias cabeças.
Não coloquem quaisquer falsas cabeças
sobre as suas próprias.
Então, minuto a minuto,
olhem com atenção os seus passos.
Mantenham sempre sua cabeça fria
e seus pés aquecidos.
Estas são minhas últimas palavras.”
(Nyogen Sensaki)

Nyogen Sensaki nasceu na Sibéria, antes de 1900 (1876 - 1958).
Quando menino, foi encontrado por um monge japonês ao lado do corpo congelado de sua mãe.
Foi criado por um padre da Soto Zenshu, mas também aprendeu sobre a fé Shingon (Budismo Esotérico) com seu pai adotivo, que lhe ensinou também o chinês clássico.
Doente com tuberculose, chegou no templo de Engaku para estudar com Soyen Shaku e, durante esse período de treinamento Zen, também aprendeu filosofia ocidental.
Nesse período, tornou-se radicalmente divergente do treinamento convencional de monge Zen e deixou o templo pra iniciar uma escola maternal em Hokaydo, uma desolada ilha do nordeste japonês.

Inspirado pelo filósofo alemão Friedrich Froebel, chamou a escola de Mentogarten (o jardim do mentor), que era um lugar livre de qualquer dogma sistematizado, e qualquer um poderia ser tanto o mentor como o discípulo.

Foi aos Estados Unidos, ensinou aos americanos que apesar do treinamento Zen para domesticar a mente, esse treinamento não leva ao despertar espiritual, mas que se a mente puder ficar quieta o suficiente, alguma coisa sagrada será revelada.

O nome dado a ele, Nyogen, significa “como um fantasma” e seu nome budista é Choro, que significa “orvalho da manhã”. As duas imagens aparecem no fim da Sutra do Diamante:

“Todas as coisas compostas são como um sonho,
um fantasma, uma borbulha, e uma sombra;
como uma gota de orvalho, e um raio de luz,
elas são assim para serem apreciadas.”

(fonte: I Ching, Abordagem Psicológica e Espiritual, de Roque Severino, Editora Ícone)

Namastê.



Enquanto de recupero... o abraço

Namastê.


Lenda   Asiática


Num país asiático, existe a lenda de um camponês que foi ter com um sábio da sua aldeia e lhe falou da sua vida e das dificuldades por que estava a passar.
Não sabia como ia conseguir sobreviver, e queria desistir.
Estava cansado de lutar e de se debater. Parecia que, assim que um problema se resolvia, surgia logo outro.

O sábio pediu-lhe que descesse até ao lago e trouxesse um balde cheio de água. Então despejou a água em três panelas e colocou cada uma das panelas ao lume. A água das panelas não tardou a ferver.
Na primeira, colocou cenouras, na segunda ovos, e na terceira uma mão-cheia de folhas de chá.

Depois de deixar as panelas ao lume durante meia hora, tirou-as do lume.
Pegou nas cenouras e pô-las numa tigela; a seguir pegou nos ovos e colocou-os noutra tigela, e por fim deitou o chá numa terceira tigela.

Depois, virou-se para o camponês e perguntou: «Diz-me, o que vês?»
 «Cenouras, ovos e chá», respondeu o camponês. 

Então o sábio disse: «Pega nas cenouras e diz-me o que sentes.»
O camponês obedeceu e disse: «As cenouras estão moles.» 
A seguir mandou o camponês pegar num ovo e parti-lo.

Depois de lhe tirar a casca, este observou que o ovo tinha ficado duro. 

Por fim, o sábio pediu ao camponês para beber um gole de chá.

O camponês sorriu ao saboreá-lo.
O camponês perguntou então: «O que significa isto?»

O sábio explicou que cada um desses objectos enfrentara a mesma adversidade... a água a ferver. Cada um reagira de modo diferente. A cenoura entrou com força e firmeza. Porém, ao ser submetida à água a ferver, amaciou e ficou fraca.
O ovo era frágil. A sua casca fina protegera o seu interior macio, mas a água a ferver endurecera a gema. 

As folhas de chá, porém, tinham tido uma reacção única.
Depois de estarem na água a ferver, tinham alterado a água.

«O que é que tu és? Perguntou ele ao camponês.

«Quando a adversidade te bate à porta, como respondes? 
És uma cenoura, um ovo ou uma folha de chá?»

Quando encarares os problemas que enfrentas na vida, pergunta a ti mesmo: «Quem sou eu? 
Sou a cenoura que parece forte mas torno-me brando e perco a força perante a adversidade? Sou o ovo que começa com um coração frágil e um espírito fluído, mas após a perda de um emprego, uma separação, uma contrariedade financeira ou qualquer outro desafio, endureço e torno-me rígido?
Ou sou como a folha do chá?

Com efeito, é a folha que altera a água quente – a própria circunstância que provoca dor.
Quando a água fica quente, ela liberta fragrância e sabor.

Se fores como a folha do chá, quando as coisas estiverem o pior possível, tu melhoras e alteras a situação em teu redor.
No momento mais escuro e quando os desafios forem mais fortes, será que te elevas a outro nível?
Como enfrentas a adversidade?
És uma cenoura, um ovo ou uma folha de chá?

Namastê.







Tristeza...



Antiga   bênção   irlandesa

Que a luz da tua alma cuide de ti.
Que todas as tuas preocupações e ansiedades sejam transfiguradas.
Que te seja concedida uma sabedoria com o olho da tua alma,
e deslumbres esse belo tempo de colheita.
Que tenhas compromisso de colher a tua vida,
cicatrizar o que te feriu,
permitir-lhe chegar mais perto de ti
e fundir-se contigo.

Que tenhas consciência do quanto és livre e,
acima de tudo, que te seja concedida
a maravilhosa dádiva de encontrar a luz eterna
e a beleza que estão no teu íntimo.
Que sejas abençoado
e que descubras um amor maravilhoso em ti por ti mesmo.

( JONH O`DINIHUE)

Namastê.


Regras   para   ser   humano
1-Você receberá um corpo.
Pode gostar dele ou odiá-lo, mas ele será seu durante esta rodada.

2-Você aprenderá lições.
Você está matriculado numa escola informal de período integral chamada vida. A cada dia nesta escola, terá a oportunidade de aprender lições. Você poderá gostar dessas lições ou considerá-las irrelevantes ou estúpidas.

3-Não existem erros, apenas lições.
O crescimento é um processo de tentativa e erro: experimentação.
As experiências que não deram certo fazem parte do processo, assim como as bem-sucedidas.

4-Cada lição será repetida até que seja aprendida.
Cada lição será apresentada a você de diversas maneiras, até que a tenha aprendido. Quando isto ocorrer, poderá passar para a seguinte.

5-O aprendizado nunca termina.
Não existe parte da vida que não contenha lições. Se você está vivo, há lições para aprender.

6- “Lá” não é melhor do que “aqui”.
Quando o seu lá se torna aqui, você simplesmente encontrará outro lá que parecerá novamente melhor do que aqui.

7-Os outros são apenas seus espelhos.
Você não pode amar ou detestar algo em outra pessoa, a menos que isso reflita algo que você ama ou detesta em si mesmo.

8 -O que fizer de sua vida é responsabilidade sua.
Você tem todos os recursos de que necessita; o que fará com eles é de sua responsabilidade. A escolha é sua.

9-As respostas estão dentro de você.
Tudo o que tem a fazer é analisar, ouvir e acreditar.

10-Você se esquecerá de tudo isso.

(do livro “Vivendo no tempo”, Palden Jenkins, Editora Roca)

Namastê.




O   ESSENCIAL
Contei meus anos e descobri que terei menos tempo
para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas.
As primeiras, ele chupou displicente,
mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.

Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram,
cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis,
para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da
minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas,
que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram
pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.
As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma
tem pressa...

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito
humana,
que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos,
não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade...
Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!

(Mário de Andrade – Escritor poeta modernista do Brasil, 1893 -1945)
Namastê.



Dinheiro
... Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
Porque é preciso ser prático.

E que pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele
Na sua frente e diga `Isso é meu`,
Só para que fique bem claro quem é o dono de quem.
(Vitor Hugo)

Namastê.



Decifra-me   ou   devoro-te




Posto que tudo não passa da aparência
perfeita em ser o que é,


sem nenhuma relação com o bem e o mal,

a aceitação ou a rejeição,

podemos muito bem dar uma gargalhada

(Long Chen)

Namastê.



achei lindo... Chaplin


Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.
Já fiz coisas por impulso, já me
decepcionei com pessoas quando
nunca pensei me decepcionar, mas
também decepcionei alguém.
Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,

já vivi de amor e fiz juras eternas,
quebrei a cara muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,

já liguei só para escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial
e acabei perdendo.
Mas vivi, e ainda vivo!
Não passo pela vida
E você também não deveria passar!
Viva!
Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é muito pra ser insignificante.

Chaplin


Namastê.




Sabedoria   Zen
Perguntou o discípulo ao mestre:
Como nos tornamos sábios?
O Mestre respondeu:
Boas Escolhas.
E como fazemos boas escolhas?
Experiência - acrescentou o Mestre.
E como adquirimos experiência? - voltou o discípulo.
Más escolhas - disse o Mestre.

Namastê.



Receita   de   Ano   Novo


"Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,


Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido

(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanhe,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa

fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de Janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo

que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.”


Carlos Drummond de Andrade (colaboração da minha amiga Andréa)


Namastê,




O   Sorriso   Interior

Sempre que estiver sentado, e não tiver nada para fazer, relaxe o maxilar inferior e abra levemente a boca.

Comece a respirar pela boca, mas não profundamente.

Permita que o corpo respire de modo que a respiração seja superficial. E quando sentir que a respiração se tornou muito superficial, que a boca está aberta e o maxilar relaxado, todo o seu corpo se sentirá muito relaxado.

Neste momento, comece a sentir um sorriso - não no rosto, mas em todo o seu ser interior... e você é capaz disso.
Não é um sorriso que vem dos lábios - é um sorriso existencial que se espalha interiormente.

Tente e você saberá o que é... porque ele não pode ser explicado. Não há necessidade de sorrir com os lábios; é como se você sorrisse pelo ventre; o ventre está sorrindo.

E é um sorriso, não uma risada, portanto é muito frágil e delicado - como se uma rosa desabrochasse no ventre e espalhasse seu perfume por todo o seu corpo.

Quando você souber o que esse sorriso é, poderá permanecer feliz durante vinte e quatro horas. Sempre que sentir que está perdendo essa felicidade, feche os olhos e agarre novamente esse sorriso, pois ele estará aí. E durante o dia todo, quantas vezes quiser, poderá agarra-lo. Ele estará sempre aí.

(querido Osho, o Livro Orange)

Namastê.



ESPAÇO   SAGRADO

Amigos são ótimos, um presente divino.
Nos momentos difíceis, eles brilham, são os amigos verdadeiros que se destacam.
Embora a fonte esteja em nós mesmos, os amigos verdadeiros nos ajudam a lembrar disso.
Algumas pessoas com aparência de amigos, sanguessugas da energia alheia, vampiros desesperados que ainda não encontraram o seu próprio centro e se debatem dentro do seu próprio vazio, muitas vezes tentam invadir o espaço sagrado de outras pessoas.
Não são maus, apenas desconhecem sua própria fonte.
Se algum destes tentar invadir seu espaço sagrado, a responsabilidade não é dele, que é ignorante, mas sua, que o deixou chegar muito perto. Você mesmo é quem protege o seu sagrado espaço.
Um caminhante pode fraquejar às vezes, e se enganar, se envolver nos dramas dos outros. Mas sua fonte estará sempre lá, disponível para si, não importa o quanto de energia lhe foi roubada e nem por quanto tempo.

E você sempre poderá filtrar a energia que circula pelo seu espaço.
Mesmo que você tenha fraquejado e se envolvido em algum drama que não é seu, você sempre pode sair mais forte dessa experiência desagradável.
O ser humano tem sua parte animal, emocional, racional e espiritual. Todas elas precisam de atenção e cuidado.
O controle absoluto não pertence a ninguém, o ego é quem deseja controlar e dominar os outros.
Xamãs, caminhantes, discípulos, iniciados e, principalmente mestres, controlam apenas a si mesmos - condição indispensável para qualquer caminhada.

Ser mestre de si mesmo é o começo, e o fim.

Namastê.




Osho, vá com calma..



A verdade não precisa ser mantida, só a mentira precisa. A verdade não dá trabalho, não gera tensão, ela se mantém por si mesma.



Namastê.



A   Verdade

" A verdade o libertará.




Mas primeiro vai incomodá-lo muito. "

(Gloria Sinem)



Gibran...









Eu também sou visitado
por anjos e demônios.

Quando é um anjo,
faço uma prece
e ele se vai.

Quando é um demônio,
cometo um pecado
e ele se vai.

(Gibran Kalil Gibran)

Namastê.


Fernando Pessoa, prá variar um pouco

Sonhe com as estrelas, apenas sonhe,

elas só podem trilhar o céu.

Não tente deter o vento,

ele precisa correr por toda a parte,

ele tem pressa de chegar, sabe-se lá onde.


As lágrimas?


Não as seque,

elas precisam correr na minha,

na sua, em todas as faces.

O sorriso!

Esse você deve segurar,

não o deixe ir embora, agarre-o!

Persiga um sonho,

mas, não o deixe viver sozinho.

Alimente a sua alma com amor,

cure as suas feridas com carinho.

Descubra-se todos os dias,

deixe-se levar pelas vontades,

mas, não enlouqueça por elas.

Abasteça seu coração de fé,

não a perca nunca.

Alague seu coração de esperanças,

mas, não deixe que ele se afogue nelas.

Se achar que precisa voltar, volte!

Se achar que precisa seguir, siga!

Se estiver tudo errado, comece novamente.

Se estiver tudo certo, continue.

Se sentir saudade, mate-as.

Se perder um amor, não se perca!

Se o achar, segure-o!

Circunda-se de rosas, ama, bebe e cala.

O mais é nada.


(Fernando Pessoa)

Namastê.


Hoje   serei   Senhor   de   minhas   emoções
(pergaminho número seis)


Hoje serei senhor de minhas
emoções. As marés avançam, as marés recuam. Vai o
inverno, vai o verão. Finda-se o verão, aumenta o frio. Levanta-
se o sol; põe-se o sol. Cheia é a lua; negra é a lua. Chegam os pássaros; partem os pássaros. Florescem as flores, murcham as flores. Plantam-se as sementes, colhem-se as colheitas. Toda a natureza é um círculo de ânimos: eu sou uma parte da natureza e, assim como as marés, meus ânimos se elevarão, e meus ânimos cairão.

Hoje serei senhor de minhas emoções.

É uma das artimanhas pouco percebidas da natureza que cada dia eu acorde com ânimos diferentes dos da véspera. A alegria de ontem será a tristeza de hoje; já a tristeza de hoje se transformará na alegria de amanhã. Dentro de mim há uma roda constantemente a girar, da tristeza para a alegria, da exultação para a depressão, da felicidade para a melancolia. Como as flores, a florescência plena de alegria de hoje fenecerá e murchará em desespero; porém relembrarei que, como as flores mortas de hoje carregam as sementes da florescência de amanhã, assim também a tristeza de hoje carrega a semente da alegria de amanhã.

Hoje serei senhor de minhas emoções..

E como assenhorar-me dessas emoções, para que cada dia seja produtivo? Pois, a não ser que meu ânimo seja forte, o dia será um fracasso. As árvores e as plantas dependem da temperatura para florescerem, mas eu farei minha própria temperatura, sim, eu a transportarei comigo. Se eu trouxer a chuva, a melancolia, a depressão, a escuridão e o pessimismo aos meus fregueses (pessoas com quem convivo), eles reagirão com chuva, melancolia, escuridão e pessimismo, e não comprarão nada. Mas, em vez disso, se eu lhes trouxer alegria, entusiasmo, claridade e riso, eles reagirão com alegria, entusiasmo, claridade e riso, e minha temperatura produzirá uma colheita de vendas e um celeiro de ouro.

Hoje serei senhor de minhas emoções.

E como assenhorar-me de minhas emoções, para que cada dia traga a felicidade e seja produtivo? Aprenderei este segredo das gerações: Fraco é aquele que permite que seus pensamentos controlem suas ações: forte é quele que força suas ações a controlar seus pensamentos. Cada dia, ao acordar, seguirei este plano de batalha antes que seja capturado pelas forças da tristeza, da lamúria e do fracasso:

Cantarei, se me sentir deprimido.
Rirei, se me sentir triste.
Redobrarei meu trabalho, se me sentir doente.
Avançarei, se sentir medo.
Vestirei roupas novas, se me sentir inferior.
Erguerei minha voz, se me sentir inseguro.
Relembrarei meu êxito passado, se me sentir incompetente.
Relembrarei meus objetivos, se me sentir insignificante.
Hoje serei senhor de minhas emoções.
De hoje em diante saberei que apenas os de capacidade inferior podem estar sempre em sua melhor forma, e eu não sou inferior. Dias haverá em que terei de lutar contra forças que me derrubariam, se pudessem. Os desesperados e os tristes são fáceis de conhecer, mas há quem virá com sorriso e mão de amizade, e pode destruir-me. Também contra esses jamais devo ceder o controle.
Recordarei meus fracassos, se me tornar confiante demais.
Pensarei nas fomes passadas, se abusar do presente.
Relembrarei minha luta, se me sentir complacente.
Relembrarei momentos de vergonha, se me entregar a momentos de grandeza.
Tentarei parar o vento, se me sentir com poder demais.
Relembrarei uma boca sem alimento, se atingir grande riqueza.
Relembrarei momentos de fraqueza, se me tronar demasiado orgulhoso.
Fitarei as estrelas ao sentir que minhas técnicas são inigualáveis.

Hoje serei senhor de minhas emoções.

E, com esse novo conhecimento, também entenderei e reconhecerei os ânimos daqueles a quem visito (com quem tenho que conviver). Permitirei que extravase sua ira e irritação de hoje, pois ele não conhece o segredo de controlar a mente. Posso tolerar-lhe as setas e os insultos, pois agora sei que amanhã ele mudará e, então, será uma alegria aproximar-me dele.

Não mais julgarei um homem apenas por um contato; não mais deixarei de visitar amanhã, de novo, (ter contato com) aquele que se encontra irado hoje. Neste dia ele não dará um tostão por artigos de ouro; amanhã, trocará sua casa por uma árvore. Meu conhecimento deste segredo será minha chave para a grande riqueza.

Hoje serei senhor de minhas emoções.

De hoje em diante, reconhecerei e identificarei o mistério dos ânimos em toda a humanidade e em mim. A partir de hoje estou preparado para controlar qualquer personalidade com que eu desperte a cada dia. Serei senhor de meus ânimos pela ação positiva e, quando for senhor de meus ânimos, controlarei o meu destino.

Hoje controlarei o meu destino e meu destino é tornar-me o melhor vendedor do mundo (uma pessoa melhor).

Serei senhor de mim mesmo.
E serei grande.

(texto do livro: O Maior Vendedor do Mundo, de Og Mandino)

Namastê.



Resgatando   o   feminino   selvagem

Tudo o que as mulheres foram perdendo pelos séculos afora pode ser encontrado de novo se seguirmos sua pista nas sombras. E, acendamos uma vela para a Deusa, pois esses tesouros perdidos e roubados ainda lançam sombras nos nossos sonhos noturnos, nos sonhos diurnos da nossa imaginação, em histórias muito antigas, na poesia e em qualquer momento de inspiração.
As mulheres de todo o mundo - sua mãe, a minha, você e eu, sua irmã, sua amiga, nossas filhas, todas as tribos de mulheres ainda desconhecidas - todas nós sonhamos com o que está perdido, com o que em seguida irá surgir do inconsciente. Todas sonhamos os mesmos sonhos no mundo inteiro. Nunca ficamos sem o mapa.
Recuperar o instinto ferido, eliminar a ingenuidade e, com o tempo, aprender os aspectos mais profundos da psique e da alma, guardar o que tivermos aprendido, não voltar as costas, defender aquilo que representamos.. tudo isso exige uma resistência mística e infinita.
Quando emergimos de volta do outro mundo depois de uma de nossas incursões por lá, por fora pode parecer que não mudamos, mas por dentro reconquistamos um vasto território feminino e selvagem.
Na superfície ainda somos simpáticas, mas debaixo da pele decididamente não somos mais mansas.

(fonte: Clarissa Pinkola Estés, Mulheres que correm com os lobos)

Namastê.



Uma   voz   na   noite
Uma voz me disse na noite, em segredo:
- Não existe tal voz que sussurra em segredo na noite.


(Haidar Hansani, poesia sufi)
Namastê.


PRECE   KAHUNA   DO   PERDÃO

Essa prece pode ser feita por quem queira perdoar alguém, e a si mesmo. O auto-perdão é a maneira mais eficiente de limpeza energética, libertação e harmonia. O perdão ao próximo é apenas uma consequência do auto-perdão

PRECE KAHUNA DO PERDÃO

Buscando eliminar todos os bloqueios que atrapalham minha evolução, dedicarei alguns minutos para perdoar.
A partir deste momento, eu perdôo todas as pessoas que de alguma forma me ofenderam, injuriaram, prejudicaram ou causaram dificuldades desnecessárias. Perdôo, sinceramente, quem me rejeitou, odiou, abandonou, traiu, ridicularizou, humilhou, amedrontou, iludiu.

Perdôo, especialmente, quem me provocou até que eu perdesse a paciência e reagisse violentamente, para depois me fazer sentir vergonha, remorso e culpa inadequada. Reconheço, que também fui responsável pelas agressões que recebi, pois várias vezes confiei em indivíduos negativos, permiti que me fizessem de bobo e descarregassem sobre mim seu mau caráter. Por longos anos suportei maus tratos, humilhações, perdendo tempo e energia, na tentativa inútil de conseguir um bom relacionamento com essas criaturas.

Já estou livre da necessidade compulsiva de sofrer, e livre da obrigação de conviver com indivíduos e ambientes tóxicos. Iniciei agora, uma nova etapa de minha vida, em companhia de gente amiga, sadia e competente: quero compartilhar sentimentos nobres, enquanto trabalhamos pelo progresso de todos nós.

Jamais voltarei a me queixar, falando sobre mágoas e pessoas negativas. Se por acaso pensar nelas, lembrarei que já estão perdoadas e descartadas de minha vida íntima definitivamente. Agradeço pelas dificuldades que essas pessoas me causaram, que me ajudaram a evoluir, do nível humano comum ao espiritualizado em que estou agora.

Quando me lembrar das pessoas que me fizeram sofrer, procurarei valorizar suas boas qualidades e pedirei ao Criador que as perdoe também, evitando que sejam castigadas pela lei da causa e efeito, nesta vida ou em outras futuras. Dou razão a todas as pessoas que rejeitaram o meu amor e minhas boas intenções, pois reconheço que é um direito que assiste a cada um me repelir, não me corresponder e me afastar de suas vidas.

(Fazer uma pausa, respirar profundamente algumas vezes, para acúmulo de energia).



Agora, sinceramente, peço perdão a todas as pessoas a quem, de alguma forma, consciente e inconscientemente, eu ofendi, injuriei, prejudiquei ou desagradei. Analisando e fazendo julgamento de tudo que realizei ao longo de toda a minha vida, vejo que o valor das minhas boas ações é suficiente para pagar todas as minhas dívidas e resgatar todas as minhas culpas, deixando um saldo positivo a meu favor.

Sinto-me em paz com minha consciência e de cabeça erguida respiro profundamente, prendo o ar e me concentro para enviar uma corrente de energia destinada ao Eu Superior. Ao relaxar, minhas sensações revelam, que este contato foi estabelecido.

Agora dirijo uma mensagem de fé ao meu Eu Superior, pedindo orientação, em ritmo acelerado, de um projeto muito importante que estou mentalizando e para o qual já estou trabalhando com dedicação e amor. Agradeço de todo o coração, a todas as pessoas que me ajudaram e comprometo-me a retribuir trabalhando para o meu bem e do próximo, atuando como agente catalisador do entusiasmo, prosperidade e auto realização. Tudo farei em harmonia com as leis da natureza e com a permissão do nosso Criador, eterno, infinito, indescritível que eu, intuitivamente, sinto como o único poder real, atuante dentro e fora de mim.

Assim seja, assim é e assim será.
(do site www.xamaurbano.com.br)

Namastê.




oI, Sinta-se em casa

Namastê.


O MEDO E A CORAGEM


Um grande rei pediu a seu mago que lhe trouxesse o homem mais corajoso do mundo, para uma missão perigosa.
O mago lhe trouxe três homens, para fazerem um teste.

Todos foram a um campo onde havia um celeiro na extremidade oposta. O mago disse:
- Vocês têm que ir até o celeiro e trazer o que estiver lá dentro. Vai um de cada vez.

O primeiro homem começou a atravessar o campo, muito seguro de si, mas de repente caiu uma tempestade terrível, que fez o chão todo tremer. O homem teve medo, mas continuou. A tempestade foi aumentando, fazendo um barulho ensurdecedor. O homem não aguentou a intensidade das chuvas e tremores, e caiu ao chão.

O segundo homem observou a situação e decidiu atravessar o campo correndo. Logo ultrapassou o outro, caído no chão. Continuou correndo, mas a inundação e os raios erram horrendos. Um buraco abriu no chão, e o segundo homem também caiu.

O terceiro homem decidiu caminhar bem devagar, testando seus passos. Estava tremendamente apavorado, mas seu maior medo era ser chamado de covarde. Ultrapassou o primeiro homem e pensou “Até aqui estou bem.” Continuou lentamente, enquanto o céu escurecia ainda mais e o campo estava quase virando um lago. Chegou perto do segundo homem e pensou “Até aqui estou bem”. Vagarosamente, alcançou o celeiro, que já estava quase desmoronando, e pensou: “Se continuo bem até aqui, continuarei avançando.”

Entrou no celeiro e ali havia um cavalo branco selado, e uma armadura de prata. O homem vestiu a armadura, montou o cavalo e foi ao encontro do rei e do mago, se apresentando:
- Senhor, estou pronto para a missão.
O rei perguntou:
- Como você está se sentindo?
- Até aqui, estou bem.

Namastê.



Depressão... recebi por email


Uma mulher que trabalhava num banco havia muitos anos, caiu em desespero.
Estava tão depressiva que poderia ter um esgotamento nervoso.
Seu médico,buscando um diagnóstico, lhe perguntou:
– Como se chama a jovem que trabalha ao seu lado no banco?
– Cíntia – respondeu ela.
– Cíntia do quê?
– Eu não sei.
– Sabe onde ela mora?
– Não.
– O que ela faz?
– Também não sei.

O médico entendeu que o egoísmo estava roubando a alegria daquela pobre mulher.
– Posso ajudá-la, mas você tem que prometer que fará o que eu lhe pedir.
– Farei qualquer coisa – afirmou ela.
– Em primeiro lugar, faça amizade com Cíntia. Convide-a para jantar em sua casa. Descubra o que ela está almejando na vida, e faça alguma coisa para ajudá-la. Em segundo lugar, faça amizade com seu jornaleiro e a família dele, e veja se pode fazer alguma coisa para ajudá-los. Em terceiro, faça amizade com o zelador de seu prédio e descubra qual é o sonho da vida dele. Em dois meses, volte para me ver.

Ao fim de dois meses, ela não voltou, mas escreveu uma carta sem sinal de melancolia ou tristeza. Era só alegria! Havia ajudado Cíntia a passar no vestibular, ajudou a cuidar de uma filha doente do jornaleiro e ensinou o zelador a ler e escrever, pois era analfabeto. "Nunca imaginei que pudesse sentir alegria desta maneira!", escreveu ela.

Os que vivem apenas para si mesmos, nunca encontrarão a paz e a alegria, pois somos chamados por Deus para ser a benção na vida dos outros. Você já descobriu este segredo?
Espero ter colaborado para a alegria na sua vida, hoje.

Namastê.




horário de verão...


Chegou o horário de verão...
Contagem regressiva para a vida normal...


Namastê.






HISTÓRIA DE UNIÃO ENTRE OS SIGNOS
(texto de Carlos Holanda)





Em algum momento da eternidade, os signos do Zodíaco se reuniram perante o Ser Supremo. Sentados em torno de sua távola de estrelas, reclamavam que, apesar de conferirem ao Homem seus atributos (conforme o Ser assim havia lhes dito), a espécie, a máxima criação divina, não se harmonizava e não estava conseguindo chegar ao ponto de relação com a Fonte de Luz. 
Um signo acusava ao outro de impedir a harmonia e a felicidade humana. Cada um achava ser o senhor da verdade e que a humanidade deveria agir conforme seu padrão.

A discussão aumentou até que o Ser Supremo, com infinita sabedoria, sugeriu: "Façam uma greve."
Todos ficaram estupefatos. Silêncio total na Eternidade.

O Ser continuou: "Aqueles cuja ausência puder ser equilibrada pelos outros serão retirados do Zodíaco e passarão a fazer parte das outras constelações. A greve será para um de cada vez, de forma que todos vejam os efeitos. Para que a vida no Universo não sofra as conseqüências, vamos fazer isso no plano das idéias. Se vocês acharem que tudo estará bem, faremos no plano físico logo em seguida".


Todos se aprumaram, prontos para começar nessa empreitada do "o que aconteceria se…".


ÁRIES tomou a dianteira e declarou: "Sem mim, nada no Universo poderá ser iniciado".
E assim começou um período onde crianças permaneciam presas no útero, nenhuma semente brotava e nem surgia nas plantas, ninguém saía mais de suas casas, não havia mais nada que interessasse na Terra, pois sem a energia e a iniciativa de Áries a realidade se tornara estagnada, sem movimento. 
Além disso, não era possível decidir coisa alguma, tal era a dificuldade de optar por um caminho a seguir. Todos esperavam a aprovação de todos, o que levava a mais e mais estagnação. Ninguém conseguia sacrificar-se o suficiente para reverter a situação, não havia mais honestidade nem nobreza para enfrentar as vicissitudes. 
A falta de energia era tão grande que os planetas pararam de se movimentar. Na Terra, em um dos hemisférios só havia dia e calor causticante. No outro só a noite e o frio congelante. 
A locomotiva do Zodíaco parara.
Com o mundo à beira da destruição devido à inatividade total, os arquétipos se reuniram e decidiram afagar o ego do Carneiro pedindo-lhe para retornar a seu posto. 
Orgulhoso, ele atendeu o pedido.

"Que TOURO se apresente", disse o Ser em sua voz de mil trovões.
Touro então inicia sua greve. Logo tudo passa a cheirar mal, a terra seca e as pessoas empobrecem. Miséria espalhada por todo canto, colapso econômico, ganância e falta de contenção de impulsos geraram ondas de violência sem igual. 
A paz taurina havia sido banida. Todas as coisas mudavam repentinamente e sem parar. 
Não se podia mais esperar nada do futuro. As crianças nasciam e morriam logo em seguida, devido à dificuldade de manter as coisas por um certo período. Aliás, os organismos perdiam a resistência tão rapidamente que qualquer alteração (e haviam muitas), provocava uma catástrofe.
Os arquétipos, convencidos do problema, pediram o retorno de Touro, que recusou-se a fazê-lo. 
Depois de muitas vezes e com muita insistência, os arquétipos se reuniram e pediram o retorno de Touro, que, relutante, sentou-se em seu lugar.

Chegou a vez de GÊMEOS. Todos sentiram o ar ficar rarefeito, houve silêncio novamente, mas tal silêncio era involuntário e sepulcral. 
Ninguém mais concatenava as idéias, nada podia ser dito e quando era dito se tornava dogma, sem lógica, sem flexibilidade, sem humor. 
As coisas se repetiam infinitamente, pois nunca houve tanta falta de variedade no Universo. Se alguma coisa era ensinada de um jeito, ninguém mais podia ter outra opção. 
A falta de comunicação, com as pessoas não querendo mais ouvir e muito menos ponderar questões mesmo as simples, estava criando o ambiente perfeito para a guerra, isso sem falar nos problemas respiratórios e de sistema nervoso que afetaram a todos.
Após uma série de controvérsias, discussões, mudanças deassunto e muito falatório, Gêmeos resolveu voltar ao seu lugar.

A primeira medida de CÃNCER foi extingüir todos os alimentos. 
Isso por si só já acabaria com toda a vida existente, mas Câncer, como sempre, nunca deixa as coisas pela metade. Além da ameaça de morte por inanição, as mães largavam seus filhos a esmo, mesmo os recém-nascidos. Não havia mais famílias. 
Todas as pessoas decidiram ser independentes demais, apesar de a maioria estar despreparada para enfrentar a vida sem apoio emocional, um lar e gente que nos quer bem por perto. 
Todos esqueceram o passado, portanto nem mesmo sabiam porque estavam fazendo tudo aquilo e porque tudo estava horrível.
Assim, a pedidos imersos em lágrimas e com um pouco de chantagem emocional, Câncer retornou ao seu lugar.

LEÃO não se manifestou. 
Por causa disso, todos estavam se perdendo na animalidade, sem contato consigo mesmos. Ninguém queria mais saber o impacto que tinha sobre as outras pessoas, daí que nem valia a pena viver. Suicídios. Não havia mais nenhuma procriação, nenhum auto-respeito e muito menos personalidades integradas. 
Esquizofrenia geral, frieza nas relações. Todos os seres vivos pereciam devido à isenção de contato e à inexistência de vontade de se sentir vivo. Tudo estava se perdendo numa horrenda rotina, com sistemas para tudo, sem participação do indivíduo naquilo que deveria trazer satisfação. 
A incidência de enfartes aumentou 1000% a cada dia. 
O Sol começava a perder seu calor, e o sistema solar entrava na era da escuridão e do frio eternos.
Para evitar isso, Leão, exprimindo seu desejo de ser apreciado e de demonstrar sua importância, por vontade própria, voltou a ocupar seu lugar.

VIRGEM não gostou muito da idéia de interromper suas atividades, mas seguiu as ordens. 
Sem ele, todas as ações terminavam em obras extremamente mal feitas, perigosíssimas para a saúde e integridade física de todos no Universo. 
Ninguém mais se importava se havia necessidade de trabalhar, todos só queriam as coisas boas sem nenhum sacrifício. Isso gerou sérios problemas, pois novamente não havia comida. 
As pessoas ficaram doentes e não havia médicos. 
As crendices sem sentido imperavam. 
O caos tomou conta de tudo e nenhum ser existente conseguia mais digerir o que restou dos alimentos, que por sinal estava muito sujo e estragado. 
Nenhum conhecimento era aprofundado, tudo era fútil e sem sentido. 
Não se estabelecia rotinas nem mesmo no corpo dos seres viventes, pois a química do organismo estava suspensa. Houve mortalidade sem igual pela falta de higiene.
Terrivelmente arrependido pelo engano, resmungando muito e se criticando (e também ao Supremo, por fazer as coisas de um jeito que ele não achava certo), Virgem voltou correndo a seu lugar.

LIBRA não sabia se entrava na greve ou se permanecia no lugar onde estava. 
Com muito custo e chateado por ser desagradável, retirou-se. 
Num instante tudo perdeu o brilho, as pessoas ficaram horripilantes, os animais, tudo. Nem mesmo a vegetação era verde, mas de uma cor desbotada, indefinível. 
Guerra por todos os lados, ninguém mais tinha vontade de unir e reunir, somente os egos eram importantes e a vontade de cada ente tinha de prevalecer. Ninguém tinha mais medo de nada, mas também não tinha bom senso, que é um tipo de medo. 
Não se podia mais usar roupas, porque elas feriam a pele, o chão feria os pés, o sol queimava sem trégua e até os planetas perderam o rumo de suas órbitas, chocando-se uns com os outros, tal era a falta de equilíbrio. 
Divórcios eram tão comuns que as pessoas nem mesmo se casavam mais - até porque todos estavam horríveis.
Após um diálogo com contrato assinado dividindo as responsabilidades de tudo, Libra concordou em retornar.



ESCORPIÃO saiu e com ele saíram todas as possibilidades de reciclagem do Universo. 

As coisas apodreciam, mas não se desintegravam. Nada morria. 
Cadáveres andavam pelas ruas putrefatos, sem alma, mas com os corpos funcionando tal como máquinas ligadas indefinidamente. 
As emoções mais primitivas desapareceram também, mas com elas se foi tudo o que a vida tem de importante. Não havia mais intensidade de propósitos e tudo se tornou rotina pura, sem sentido. Todos os seres agiam como autômatos e os dias, horas, minutos, etc., tudo era o mesmo. 
O Universo não mais se destruiria, devido à falta de Escorpião, mas também não mais seria reconstruído e melhorado. 
Tudo passou a ser superficial e falso, apenas cascas sem vida com movimento. Nos seres humanos todo o processo orgânico de excreção foi interrompido, gerando grande sofrimento.
Satisfeito com a lição que dera, mas já entrando em depressão, Escorpião voltou a seu lugar.



Repentinamente as coisas diminuíram de tamanho e a desesperança tomou conta de todos os seres. Era SAGITÁRIO entrando em greve.

As mentalidades se tornaram tacanhas, regionalistas, sem o mínimo senso de amplitude. Nada no Universo se expandia ou crescia mais.
A humanidade definhava, emagrecia, como que acometida por mil e uma doenças e isso acontecia mesmo com aqueles que ainda podiam conseguir alimentos.
O ceticismo imperava a tal ponto que não se acreditava mais nem mesmo que a pessoa ao lado respirava também. Tudo tinha de ser comprovado cientificamente, o que gerava muita confusão, pois não havia tempo para ter certeza de tudo nos mínimos detalhes. Não havia mais significado em nada, tudo era aleatório. Quanto mais banal o conhecimento e quanto menos ele levasse a alguma coisa melhor.
Estava instaurada a era da futilidade total, enquanto que o mundo se destruía pelo descaso e pela falta de pessoas dedicadas a ensinar.
Sagitário rapidamente voltou ao convívio daqueles que considerava o que de melhor o Universo poderia oferecer, pois não agüentava mais estar perdendo as novidades do high society celestial.


Chegando a vez de CAPRICÓRNIO, toda a ordem cronológica das coisas perdeu o sentido.

Coisas que deveriam acontecer em seqüência, tinham sua lógica alterada. Morria-se antes de nascer, os jovens se tornavam velhos aos 20 anos e quem chegava aos 50 anos estava à beira da morte ou já estava reencarnando, não importava se houvesse problemas de saúde ou não.
Não havia mais sistema e ordem.
Não bastasse isso, em todos os outros pontos do Universo a irresponsabilidade tomava conta. Tudo era feito de forma passional, sem ponderação. Depois de tudo isso a destruição final seria fazer tudo o que era sólido se tornar líquido, até mesmo as rochas e os esqueletos.
Os arquétipos precisaram intervir, "depondo" Capricórnio de seu "status" de grevista. Só assim ele retornou a seu lugar.

AQUÁRIO em greve resultou em perda total da liberdade.
Todo o fluxo e refluxo universal cessara e todas as pessoas passaram a pensar, agir, sentir e viver do mesmo jeito. A preocupação maior de cada um era consigo mesmo, nada era feito em prol da comunidade.
Alguns conseguiram viver durante um tempo em castelos feitos de ouro, mas em volta desses castelos havia um oceano de excrementos, lixo humano e devastação. A conseqüência foi a destruição gradativa desses monumentos ao egoísmo pela própria ignorância de seus donos a respeito da necessidade de disseminar recursos para que pudessem tê-los de volta.
Todos esqueceram do ciclo da vida, da Lei do Retorno.
A palavra amizade foi banida de todos os dicionários.
Não chovia mais em lugar nenhum, pois a chuva distribui água para todos sem exceção, portanto as nuvens desapareceram.
A humanidade quase se extinguiu, pois Aquário é o signo da Humanidade.
Até mesmo as estrelas pararam de emitir luz, uma vez que ela banha a todos e isso faz farte da tarefa de Aquário.
Cansado da rotina de nada fazer, Aquário voltou repentinamente ao seu lugar, pois estava bolando uma revolução para modificar tudo o que se julgava bom até aquele momento.

PEIXES, retirado como de costume, simplesmente deixa de se importar com o sofrimento humano.

As crueldades infligidas são incontáveis. Não há mais compaixão no Universo, apenas regras rígidas. Qualquer desvio, por mínimo que seja, é punido com severidade sem igual.
A Graça Divina deixa de descer sobre a Criação, pois preza-se sobremaneira a execução exata das tarefas e rotinas (orgânicas, sociais ou cósmicas), não havendo lugar para o incognoscível ou para a possibilidade de adequar qualquer anomalia à vida cotidiana.
Por causa disso, as formas viventes são violentamente forçadas a desenvolver-se dentro dos padrões de perfeição absoluta. O resultado foi a extinção da maioria dos seres , inclusive os humanos, pois nenhum ser vivente é uma cópia fiel do protótipo do Criador, daí que fez-se necessária a interrupção desta última greve o quanto antes.
Após o retorno lacrimejante de Peixes, que, por sinal, sentia muita piedade e auto-piedade daquilo que só aconteceu na imaginação, ouviu-se a pergunta do Ser Supremo:

"Então? Já decidiram quais são os signos que podem ser retirados? Há algum que não tenha feito falta?"

Os doze entreolharam-se cabisbaixos e, agora mais sábios, responderam em uníssono: "Senhor, percebemos que somos partes de um imenso mecanismo cósmico que jamais sobreviveria desfalcado, mesmo de apenas um de nós. Pedimos perdão por nossa ignorância.
Decidimos, portanto, dar como missão ao Homem a mesma tarefa que deste a nós, fazendo com que ele, a cada geração, harmonize nossos aspectos dentro de si mesmo.
Dessa maneira, concedemos a ele, Senhor, aquilo que recebemos de Ti: o Livre-Arbítrio e a capacidade de superar até mesmo o que nós, como símbolos, representamos. O Homem jamais será uma marionete das estrelas se não quiser sê-lo."

Satisfeito, o Ser deu por concluída sua obra e irradiou sua energia divina à espera daqueles que por ela procuram.

Namastê!



CHEGA, POR HOJE.


Bem, acho que por hoje já chega.. vou ficar equilibrando meu tempo, como está pedindo a energia do Sol no Mês de Libra..

Um pouco de blog, um pouco de natureza, um pouco de trabalho, um pouco de descanso, assim os pratos da balança ficam harmonizados.


Vai aí um jardim de margaridas prá festejar Libra, que para nós do Hemisf. Sul é Primavera. E mesmo que chova na minha folga, serei aquarianamente teimosa em viver a Primavera dentro de mim.


Namastê,


2 comentários:

Anônimo disse...

Olá querida, amei o seu site. Ele foge daquele blá blá blá da astrologia comercial. Dá para ver a seriedade. Parabéns! Gostaria de saber qual a influência dessa eclipse em alguém que já tem a lua em leão. Além disso meu sol é em touro (ascendente virgem). Desde meados de dezembro venho passando por um momento delicado. Me sinto bastante conectada com a lua (meu ciclo menstrual inicia com a nova e ovulo na cheia), apesar de não ver mtos aspectos de leão em mim. Desde já agradeço! Grande abraço, Isabela. Email: alimentacao.consciente@hotmail.com

Susana disse...

Obrigada! A influência é sobre a Lua (vida emocional, assuntos domésticos, etc) e sobre a casa que o eclipse acontece. Pode acontecer influência também sobre a casa que a lua rege no seu mapa, se o aspecto for muito próximo.
Há um reflexo também na casa oposta. O eclipse afeta planetas e pontos que toca por conjunção ou por oposição. Namastê.