...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

O Mês de Sagitário: eu vejo o Objetivo, alcanço e vejo outro Objetivo

O MÊS DE SAGITÁRIO

Durante o mês de Sagitário estamos saindo de um grande buraco negro (Escorpião, que passamos antes).
E após termos remexido emoções, descoberto talentos ou podres, após algumas decepções (as mordidas do escorpião), se tivermos enfrentado nossos medos, se tivermos lutado muito (Escorpião é um grande guerreiro) e principalmente se tivermos arriscado o mergulho interior, sairemos mais fortes, ou com mais consciência de nossa própria força e capacidade de resistir.

Faço questão de repetir: O Sol nasce prá todos!

Sagitarianos, pessoas que tem a Lua ou o Ascendente em Sagitário estarão bem mais “iluminadas” nesse período.
Como todos temos os 12 signos, em alguma área do nosso mapa astral essa influência estará se fazendo sentir.

As características do signo de Sagitário estarão ativas durante todo o período em que o Sol transitar por ele e influenciarão todas as pessoas de alguma maneira conforme a posição de Sagitário em seu mapa astral e, de maneira mais forte, as pessoas que têm o Sol, a Lua, o Ascendente, planetas pessoais ou angulares aí.

Geralmente Sagitário entra com uma energia de “ai que alívio!”, uma luz na escuridão.
Chega cheio de esperança e alegria, com a certeza de que dias melhores certamente estão por aí.

Por ser do elemento Fogo, não se preocupa tanto com as emoções quanto Escorpião, não fica tão “encucado”.

Por ser da qualidade mutante se adapta muito bem a todas as situações (Escorpião é fixo, se adapta pouco e sempre vai até o fim).

Sagitário nem sempre leva tudo ao fim.
Às vezes no meio do caminho encontra algo mais interessante, ou tem uma nova ideia e daí.. tudo muda.
Afinal o Fogo de Sagitário é o Fogo Interior, vem de dentro.
Pode ser um vulcão em plena erupção (mas a atividade oculta lá dentro é de Escorpião), pode ser uma ideia iluminada (e ele tem muitas).

Sagitário é expansivo, precisa se comunicar, precisa (ao contrário de Escorpião) colocar tudo para fora, e é já!
Depois vai pensar se falou demais ou tentar consertar.
O principal é se manifestar, não importa o resto; o resto vem depois.

Seu símbolo, um Centauro arqueiro, apontando uma flecha, diz muito:

O Centauro é metade animal e metade humano.
Isso lembra a natureza instintiva e animal de Escorpião, porém já domesticada (a parte humana).
É um Arqueiro, sabe manejar o arco e a flecha, ou seja: raciocina, e por isso aprendeu algo importante: aprendeu a se defender, a caçar (afinal, a crise do Escorpião não foi em vão..).
Aponta a flecha para cima, ou seja: quer o que está longe, quer mais do que tem, quer aprender mais, e para que sua flecha seja certeira, ele precisa treinar muito, aperfeiçoar-se sempre mais.
Por isso é um signo ligado a todo tipo de estudo e aprendizado principalmente aquele “que está longe”, que sai da sua rotina.
Também ao estudo das previsões (inclusive as astrológicas) pois sua flecha aponta para o futuro.
Sua parte animal é incansável, de uma energia impressionante, e pode ser tão ou mais bravo como um cavalo!
Sua parte humana é inteligente, cheia de sabedoria, ávido por mais conhecimento.

Seu regente, Júpter, era Zeus no Olimpo.
Ele decidia todas as questões de justiça (é claro que era ele quem fazia as leis, mas adorava burlá-las de vez em quando, principalmente quando o assunto eram as mulheres humanas).
Zeus era bravo como o trovão, reinava no céu, casado com Hera, que vivia brigando com ele por ciúmes bem fundamentados.
Zeus gostava de ser casado mas gostava de ter muitas namoradas.
Seu enorme apetite por comida, bebida e sexo era incontrolável, bem como sua fúria.
Mesmo assim era tido como um deus bondoso, por causa de sua generosidade: gostava de ver todos felizes, gostava de repartir suas alegrias, compartilhar seus prazeres.
Seus castigos eram terríveis também.
Tinha crises de intransigência.
Mas quando usavam um bom argumento para lhe convencer, também mudava de ideia.
Adorava interferir na vida dos humanos.

Bem, e o que temos nós com tudo isso? Nós, de Áries até Peixes?

No mês de Sagitário o clima é de um certo alívio da pressão.
A alegria e a expansividade de Sagitário entram na vida da gente com uma vontade de abrir as janelas da casa, abrir as mentes, perceber novos horizontes, viajar (de verdade, ou mentalmente através de estudos, leituras, filmes..)
Queremos mais!
Estamos cheios de descobrir nossos defeitos!
Já descobrimos novamente que somos fortes e que sobrevivemos às crises!
Agora queremos viver, passear, rir muito, gastar bastante dinheiro, encontrar muita gente, conversar horas a fio, fazer o que temos vontade, estudar assuntos diferentes ou aprofundar naquilo que já estávamos estudando.
Queremos exagerar, ficamos ambiciosos, queremos tudo ao mesmo tempo!
E temos pressa, queremos logo, agora! (Júpter detesta esperar).
Talvez por isso o mês do Natal seja tão agitado, apressado, e o melhor mês para o comércio.

O oposto de Sagitário (o pensamento individual) é Gêmeos (o pensamento coletivo).

Em Gêmeos observamos e aprendemos o que é básico para a sobrevivência, e de tudo um pouco.
Em Sagitário, aprofundamos os assuntos de nossa preferência, criamos o nosso próprio senso de valores, nossos próprios ideais.

Sagitário deve voar sempre de um lugar para o outro procurando e encontrando a flecha que arremessou.
Seu princípio é o constante prosseguir.

Vive em conflito entre o real e o possível e isso lhe atormenta e estimula ao mesmo tempo. Precisa de variações e mudanças.
Enquanto busca o distante, o diferente, a liberdade ilimitada, ele não tem paz.

Por isso para a pessoa que não se importa com nada disso, o pensamento desse mês é “
E a palavra disse: que haja busca pelo alimento”.

Mas para quem quer mais, o pensamento semente do mês é:
“EU VEJO O OBJETIVO, ALCANÇO O OBJETIVO, E VEJO UM OUTRO OBJETIVO”.

Um dos problemas para os indivíduos ou mesmo para alguns grupos é descobrir um objetivo e então estabelecer outro, mais elevado.
Para que vivemos?
Como descobrir nosso objetivo?
Ele será físico, emocional, mental ou espiritual?
Pessoal, nacional ou global?

Um objetivo é parte do Plano da Alma, ou o resumo dos melhores desejos da pessoa.

A pessoa comum – descobre o objetivo por um pequeno instante e depois o perde.
A pessoa aspirante – encontra o objetivo para uma vida e persegue outro para uma próxima.
A pessoa “discípulo” – descobre o objetivo e cresce com ele.
O Iniciado – é um objetivo vivo em expansão.

Quem não possui ao menos um bom objetivo na vida anda de um lado para o outro sem direção.
Um objetivo é uma luz no caminho da vida.

A energia do mês e do signo de Sagitário era usada nos antigos Templos de Mistérios para iniciar os candidatos em níveis mais elevados de conhecimento.
As cerimônias da primeira e da segunda iniciações eram feitas na Lua Cheia de Sagitário.
No mês anterior, de Escorpião acontecia o renascimento espiritual, quando os Mestres diziam que a Divindade “botava a mão” nos seus escolhidos e os fazia passar por provas e testes, pois só é possível chegar ao objetivo após a purificação.

Durante o mês de Sagitário principalmente no período da Lua Cheia a intenção é descobrir o nosso objetivo.

Cada objetivo vindo do interior da própria pessoa é uma peça no grande jogo de paciência do Universo.

Para descobrir o objetivo, no mês de Sagitário devemos alcançar o silêncio.
Os objetivos e as grandes ideias são encontrados no silêncio.
Mas como?
Em um período tão cheio de festas, música, barulho, compras...

O pensamento semente para a pessoa que não se importa é “que haja busca pelo alimento”.

Portanto, há mesmo uma busca incessante, um exagero nas coisas durante esse período, que culmina no Natal, cheio de coisas materiais e contas para pagar depois... (Capricórnio vai cobrar...)

Mas quando “EU VEJO O OBJETIVO, ALCANÇO O OBJETIVO E VEJO UM OUTRO OBJETIVO”, é porque eu pratiquei o silêncio.

Esse silêncio não é ficar sempre calado mas começar pensando naquilo que dizemos e como dizemos.
Começa com a reflexão.
E continua com a prática da meditação, por exemplo.
Alguns minutos de silêncio por dia, para “ouvir a si mesmo” são suficientes.
Para lançar a flecha é preciso relaxar em meio a tensão.
E o principal elemento no controle da palavra é um coração amoroso.

Em Sagitário temos a oportunidade de desenvolver mais o pensamento independente, livre de padrões coletivos e objetivos egoístas.
Com o pensamento independente vem junto a expansão espiritual, psicológica ou mental.

Quando Sagitário ainda não está amadurecido ficará dogmático, buscará impor sua opinião e dar a última palavra.
Com essa atitude de “já sei tudo” ou “encontrei a verdade” atrasa o seu próprio aprendizado, sua própria evolução.
É importante ser flexível e permanecer aberto (buscar mais um objetivo).

Durante o mês de Sagitário desenvolver ou aumentar a concentração.

A ascensão espiritual se oculta em Sagitário (no meio das compras, da comida e do sexo, dos prazeres em geral) e nos leva a iniciação, em Capricórnio, a uma perspectiva superior de observação da vida.

Então nada lhe perturba, Sagitário não vaga na escuridão pois sabe o que fazer.

Sugestões para desenvolver Sagitário em sua vida (você o tem em algum lugar, no seu mapa astral):
- O elemento é o Fogo: tome banhos de Sol (em horários apropriados)
- Ainda com o Fogo: acenda uma vela da cor de sua preferência (pode ser perfumada) e celebre alguma coisa, ou faça a meditação da chama da vela.
- Faça muitos exercícios físicos (a parte animal de Sagitário e o Fogo); vá na academia, faça caminhadas, pedale uma bicicleta ao ar livre, faça uma bela faxina na casa, etc, etc
- De alguma maneira, entre em contato com o mundo das leis: assista filmes, informe-se sobre alguma lei, assista ao vivo os políticos que fazem as leis, ou algum julgamento, e pense a respeito disso, pense qual a sua opinião sobre o que viu.
- Viaje. Se não puder fazer isso fisicamente, veja filmes, leia livros a respeito de outros países e culturas bem diferentes da sua. Ou ainda viaje em sua imaginação.
- Estabeleça metas em sua vida. Podem ser físicas, emocionais, mentais, espirituais, pessoais, nacionais ou globais.
- Depois disso, descubra quais os principais obstáculos que lhe impedem ou atrasam no alcance dessas metas. São físicos, emocionais, mentais, espirituais, pessoais, nacionais ou globais? E trabalhe nisso.
- Celebre, festeje, presenteie-se, cada vez que alcançar uma de suas metas, seja ela grande ou pequena.
- Vá ao zoológico e observe os animais, principalmente os de 4 patas e grandes. Se possível, observe ou até mesmo ande a cavalo.
- Estude alguma filosofia ou religião.
- Participe de algo formal ou cheio de cerimônias.
- Permita-se prazeres e diversões, e saiba quando parar.
- Você tem crenças ou preconceitos? Está satisfeito com suas crenças? Elas são adequadas a seu momento ou necessitam de uma reavaliação?

Visualização de Sagitário:
Estou no espaço infinito, no céu escuro da noite.
O silêncio é total.
Estou só.
Vejo à minha frente uma estrela branca e brilhante, e caminho decididamente em sua direção.
Eu a alcanço, vejo uma outra estrela, à qual me dirijo novamente. “Eu vejo o objetivo, alcanço o objetivo e vejo um outro objetivo”.
Então, escuto a mim mesmo.
A princípio, é um som fraco dentro de mim, que me chama.
Como o raio de uma luz que procura, eu concentro os meus pensamentos e os dirijo como uma flecha para as profundezas.
Lá, contemplo uma luz branca e pura, na qual eu me integro.
A luz se espalha em meu corpo, penetra pelos poros e forma uma aura brilhante ao meu redor.

Outra visualização de Sagitário:
Sente-se tranquilamente.
Acalme sua respiração.
Você agora vai viajar para um país estranho e exótico e absolutamente desconhecido.
Diga a seu Espírito; “Conduza-me de volta a meu lugar!”
Deixe que sua Alma retorne naturalmente a seu local de origem.
Deixe sua imaginação comandar.
Como é o país da sua Alma?
Ele lhe agrada?
Você se sente aconchegado ou como um estrangeiro?
Depois compare o País da sua Alma à sua própria vida.
Onde você prefere estar?
Existe muita diferença entre os dois?
O que você pode fazer para diminuir essas diferenças?
De que maneira você pode trazer para sua vida concreta e material o Reino do seu Espírito?

A gente se encontra por lá.

Namastê.


Um comentário:

Fernando Gozzo disse...

Bem vindo sagitário!
plenilúnio 20:44 25-11-2015