...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

domingo, 23 de dezembro de 2012

Natal Pagão, Natal Cristão... Axé!


Natal Pagão, Natal Cristão... Axé!

O Natal cristão é uma festa riquíssima em simbolismos pagãos e cristãos, comemorada também pelos africanos.

O nascimento de Jesus Cristo é festejado aqui, mas sabemos que essa data é falsa; além de não haver nenhum registro a respeito, o nascimento como é narrado na Bíblia só poderia ter acontecido entre os meses de março e setembro.
Primeiro porque os homens não levavam os animais para fora à noite em outra época, devido ao clima hostil da região (frio insuportável, chuva e neve).
Segundo porque não era costume fazer rescenceamento da população numa época de clima tão hostil.
Terceiro, porque se apesar disso Maria e José estivessem ao relento e Maria tivesse parido Jesus nessa época, nenhum dos três teria sobrevivido, e menos ainda a criança enrolada em paninhos velhos. Não haveria ninguém para contar a história.

Acontece que a igreja católica daquele momento buscava uma data para festejar o nascimento de Jesus. Para isso, fizeram uma espécie de "sincronismo" com a festa da morte e renascimento do Sol, uma festa pagã. Os motivos são tão extensos que não cabem nesse textinho.

Não sei por qual motivo estúpido a humanidade briga por motivos religiosos há séculos!
Atualmente o fanatismo continua, acrescido de novas religiões.

Bem, os primeiros cristãos não costumavam festejar NENHUMA data em especial.
Não porque isso fosse algum pecado, mas porque achavam mais importante que TODOS os dias fossem santificados e festejados, porque nada, nenhuma data e nenhuma pessoa é mais santa ou mais crística, se Deus está em toda parte.
Para eles o simples fato de você estar alegre era motivo para fazer uma festa, já que TUDO é divino, toda a natureza e todos os dias são santos e todas as pessoas são luz, então não haveria motivo para destacar nada de nada. Simples assim.

Algumas gerações cristãs após e continuava a velha briga entre cristãos e pagãos, então a igreja da época decidiu usar as datas pagãs para que essas fossem deletadas da memória do povo.
Para o nascimento de Jesus Cristo, usaram a festa da morte e renascimento do Sol.

É uma festa de inverno, que começa no primeiro dia de inverno (solstício de Inverno).
Os dias estão ficando cada vez mais curtos desde o solstício de Verão, até que acontece o dia mais curto e a noite mais longa do ano (no solstício de Inverno).
A partir do primeiro dia de inverno, os dias começam lentamente a ficar maiores, até o início do verão, todos os anos.
No início do inverno, o comando passa para o Deus (Sol), já que ele está em crescimento.
No início do verão, o comando é da Deusa (Lua), pois o Sol declina, os dias estão encurtando e as noites aumentando.

As festas antigas e as pagãs seguiam sempre o ciclo das Estações do Ano, pois eles conheciam Astronomia, que era uma ciência conjunta à Astrologia. Hoje estão separadas, mas nasceram uma só: a Astrologia era a interpretação da Astronomia.

As guirlandas nas nossas portas são parentes das antigas rodas das carroças, que eram enfeitadas com galhos verdes de pinheiro. Simbolizava a roda da vida que estava dando sua "paradinha". Porque no dia do solstício o Sol fica perpendicular à Terra e praticamente parado durante 2 a 3 dias, isso da nossa perspectiva, aqui no planetinha.
O pinheiro era uma representação da Deusa, que era enfeitada para o Deus.
O fogo (usavam velas e queimavam bastões) hoje foi substituído pelas luzes, era para reforçar o calor do Deus (Sol), para que não se apagasse totalmente, por isso a Deusa estava cuidando dele.
A Lua Nova antes do solstício de inverno era o auge da escuridão, um momento feminino, quando as mulheres se recolhiam e fortaleciam a sua magia.

Já citei em outros textos, e para não me tornar repetitiva, várias culturas antigas faziam várias festas diferentes: as Saturnálias, as Deusas Brancas, o renascimento do Deus.. vamos longe.

Os negros descendentes dos escravos vindos da África tinham suas próprias festas, mas precisaram sincronizar também, para que sua religião sobrevivesse. Em 25 de dezembro celebram a festa de Oxalá criança, o Deus Menino, e sua cor é o branco.

Para os pagãos, eram verde e vermelho as cores principais, seguidas pelos cristãos da época (lembre que os primeiros cristãos não curtiam essas festas).

Bem, e nós aqui do hemisfério Sul acabamos com uma tremenda salada de festa cristã com festa pagã ao contrário (porque estamos no verão!) e um toque de Axé.

Tá bom então. Que seja assim.
O que fazemos com tudo isso?
Pegamos a idéia principal, o AMOR, e ficamos bem pertinho daqueles que amamos.
Fazemos uma festa de acordo com nossas posses, usamos os símbolos que temos mais afinidade e curtimos o Natal (a palavra significa nascimento).
Aproveitamos para trocar energias de amor com as pessoas e fazemos circular emoções agradáveis, seja através de presentes, encontros, ou outras formas.
Podemos praticar um pouco de magia, ou não.
Podemos não querer fazer festa nenhuma.
Podemos ficar conosco mesmos em um momento de "recarga" energética.
Podemos seguir alguma tradição.
Podemos fazer desse momento a festa da família.
Isso não importa tanto, na minha opinião.

Seja qual for a sua tradição, ou se não quiser nenhuma, use esse momento energético para fortalecer a si mesmo e distribuir boas energias.
Aproveite que a roda da vida dá uma paradinha a cada solstício e quando voltar a girar que traga felicidade e paz.
Que gire sempre elevando o nosso astral, transformando as experiências passadas em sabedoria, aumentando as nossas capacidades amorosas.

Feliz Natal !

Namastê.


Nenhum comentário: