...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

2014 Astrológico : Júpter

2014 astrológico, ano de Júpter

O Ano Astrológico inicia sempre a 0°Áries, o que, em 2014, acontece no dia 20/03, quinta-feira, às 13:57 h.
Dia e hora de Júpter (oitava do Dia).

Na virada de 2013 para 2014 ainda estamos vivendo o Ano que iniciou em 20/03/2013, quarta-feira, 8:01h (em Porto Alegre, RS).

A partir do Solstício, em 21/12/2013, sábado, às 15:11 hor.verão, vivemos a última parte do Ano Astrológico, que corresponde à colheita e às sementes para o próximo ciclo.



O regente do Ano é Júpter, exaltado em Câncer, domiciliado na casa 12 em conjunção com a casa 1, planeta mais próximo do Ascendente, além de governar o dia (quinta-feira) e a hora (8ª diurna, 13:57h) do acontecimento.

Júpter, conhecido como o Grande Benéfico, está envolvido em sérios conflitos celestes, mas também participa de um Grande Trígono (suas orbes são meio distantes) com a Lua em com a conjunção Mercúrio-Netuno.

Traduzo: sorte, empolgação, entusiasmo, pouca paciência, sensualidade, generosidade, oportunidades, gula, exageros, aventuras, irresponsabilidade, ganância, mas também abertura mental para novidades.

As emoções serão fortes e transbordantes, e ainda continuamos com sérios problemas no trânsito.

Júpter gosta de sorrir, gastar dinheiro, viver confortavelmente, dar e receber presentes. Adora estudar, está sempre aprendendo alguma coisa nova, não gosta de rotina e viaja bastante.
Seu ponto fraco é o exagero, impaciência, pressa, preconceito, fanatismo, ganância - pecados que não acontecem se Júpter não se acomodar e achar que já aprendeu tudo, ou se estiver por perto um Saturno forte (forte não é tirano).

A fórmula para o Grande Benéfico atuar de maneira realmente benéfica é permanecer um eterno estudante, com a mente aberta. Quando Júpter conquista seus títulos e posições, senta no trono real e se banqueteia pensando que já sabe tudo da vida, seus defeitos anulam seus benefícios.

Portanto, com Júpter forte, a gente procura manter a mente aberta e livre.
Assim conseguimos aproveitar melhor seu alto nível de energia física e mental, seu ótimo humor e sua generosidade.

A Lua rege o Ascendente e representa o povo, as mulheres, as propriedades e a família. Está em queda, em Escorpião, portanto fraca, trancada, dificultada, empacada.

O Sol na casa 9 está forte, expandindo a consciência social e procurando novos caminhos.

É um ano de mudanças, novidades e acontecimentos rápidos.

Os acontecimentos mais importantes são causados pela insatisfação da população, em busca de melhorias.
O Ascendente em Câncer leva as atenções em primeiro lugar para as necessidades humanas, a família, as emoções, a opinião e a participação do povo, o aumento da participação das mulheres, as questões femininas, familiares, humanas.
Mais: as propriedades, casas, imóveis, agricultura e as construções.

Sugere disputas por causa de terras e propriedades, aumento de taxas e impostos, insatisfação com salários, desvio de dinheiro, perda de poder aquisitivo dos trabalhadores.

O governo está forte, representado pelo Sol, mas com a maioria dos aspectos separativos fica numa posição altiva, solitária e distante do seu povo, enquanto a casa 10 regida por Marte exilado simboliza o "racha" dos partidos e "associados" que compõe a nossa nobreza governante.

Enquanto a cúpula se isola e vai à mídia com sua melhor performance, seus aliados se casam, separam, casam novamente;
os que sobram dessa exaustiva e ridícula guerra se desentendem com suas próprias bases (Marte na 4 se opondo ao Meio do Céu), mas não perdem a oportunidade de receber mais dinheiro e apoio para falar belas palavras e prometer soluções definitivas e mágicas ao pessoal dos "sem" (sem-dinheiro, sem-possibilidades, sem-informações, sem-oportunidades e os sem-memória) através de lindas propagandas pagas por todos (trígono com Mercúrio exaltado na 8, que rege a 12 e a 3, onde está a Lua).

A Lua, regente do Ascendente, em Escorpião e na casa 4 conj. com a 5, mostra a população bastante concentrada e consciente, mas em situação bastante desvantajosa, o que dificulta as conquistas e avanços.
Não que esses não sejam possíveis, apenas que serão difíceis, lentos e muito trabalhosos.

O trígono da Lua com o Ascendente apenas acentua a importância e faz com que os assuntos reivindicados façam mais barulho; facilita, mas não garante as conquistas.

A Lua está em conjunção aplicativa com Saturno, terá que passar pelo Velho Mestre para conseguir alguma coisa, ou seja: os avanços serão muito difíceis, exaustivos, cansativos, tudo será testado, cobrado e dificultado.

A predominância do hemisfério Ocidental mostra que iniciativas isoladas e independentes não renderão grande coisa.
Para conseguir algum avanço, as pessoas precisarão se unir em grupos para reivindicar, e ainda trabalhar muito.

Os maiores sucessos se darão através de acordos, pouco se conseguirá tentando impor ou conquistar pela força.

O Sol na casa 9 e a presença de Júpter próximo ao Ascendente indica muita discussão a respeito das leis, a necessidade e a vontade de mudar coisas aí.

O Poder Judiciário continua presente na mídia constantemente, e sua atuação será tanto aplaudida quanto contestada com força e muito barulho.

Da mesma forma estão em pauta as religiões, os preconceitos, a reivindicação de mais liberdade, a internet, a influência estrangeira, o intercâmbio entre nações diferentes, a mídia de grande alcance, as Universidades, as questões relativas a fronteiras, as viagens e o trânsito (terrestre, pluvial, marítimo e aéreo).

Júpter e Urano em quadratura indicam que ainda assistiremos mais escândalos, notícias de mais corrupção e disputas políticas acirradas.

Júpter rege a 6ª casa, que se refere aos trabalhadores e operários, os subordinados, o pessoal que carrega o piano, enfim, aqueles que realmente trabalham.
A quadratura com Urano indica rupturas sindicais (entre os sindicatos e o governo, ou entre os sindicatos e seus próprios filiados), e também muitos protestos e/ou greves, paralisações, insatisfação e brigas e grandes crises com os funcionários públicos (representados por Urano).

Os trabalhadores comuns e os universitários (representados por Júpter) estarão muito insatisfeitos e barulhentos, mas serão duramente reprimidos (quadrado de Urano e oposição de Plutão).

Uma forte quadratura em T envolvendo Júpter, Urano e Plutão mostra um ano tenso e de muita disputa.

E enquanto os poderosos se degolam, nós ficamos a observar suas farpas, alguns segredos e algumas traições a transbordar sobre nossas cabeças.

Escorpião é um signo difícil para a Lua, que representa o povo.
Mas, embora esteja em queda, a Lua escorpiana é guerreira, forte, não se entrega nem desiste fácil.

Esse signo sugere perdas, principalmente financeiras, mas em Escorpião temos a Fênix, que renasce de suas próprias cinzas, indicando que, apesar de algumas perdas, traições e muita tensão, as poucas oportunidades oferecidas serão muito bem aproveitadas (trígono aplicativo com o Ascendente, conjunção aplicativa mesmo distante com Saturno e trígono separativo com Júpter).

Júpter e Saturno, planetas sociais, são a saída das tensões lunares.
Em seu ciclo de 20 anos, estamos na segunda metade, quando Júpter se subordina à Saturno, mas ainda não chegou na fase crítica (nos primeiros 10 anos gastamos, e nos segundos 10 anos pagamos - se não gastássemos tanto nos primeiros 10 anos, poderíamos plantar e investir mais nos segundos 10, mas nossa natureza consumista e imediatista ainda tem muito a aprender).

Então, alegria: estaremos, nós, povo sem-nome, nas manchetes e nas redes sociais, com nossas reles e infinitas necessidades humanas mal supridas, escancaradas em neon.
Isso, graças à Júpter.

Mas para que algum avanço seja possível, Saturno o rabugento, continua insistindo para que sejamos corajosos, tranquilos, persistentes e incansáveis.

Que sejamos fortes o suficiente para, antes de culpar o mundo, os políticos e os ignorantes, sustentemos os olhos abertos em direção ao nosso interior, pois é aí que a mudança realmente acontece.
O exterior é uma consequência. (mais sobre Saturno em Escorpião no texto "Saturno em Escorpião").

Na mandala da Lua Cheia anterior ao Ano Astrológico, a casa 4, que também representa o povo, está com Marte, exilado em Libra, se opondo à 10ª casa, em quincuce com o Sol e trígono com Mercúrio exaltado em Aquário.



E aí a Lua está em Virgem, cansada, exausta, crítica, insatisfeita mas submissa, pressionada e com poucas opções. Sua saída mais fácil é aceitar a oportunidade de aliar-se aos seus próprios opositores (sêxtil com Saturno, que rege a 7ª).

Sugere ainda a preocupação da maioria das pessoas com a saúde pública e com a tecnologia.

O quincuce da Lua virginiana com o Meio do Céu representa a possibilidade de doenças, epidemias, contaminação, poucos recursos na saúde pública, além do funcionamento precário de nossas tecnologias de apoio ao bom andamento de nossos trabalhos em geral (informática, internet, máquinas e aparelhos).

Os desafios de Marte e Urano ainda sugerem problemas energéticos (cortes, sobrecarga, faltas).

Júpter regendo a 6ª casa, desafiado, mostra o caos na saúde, e o trígono com a conjunção Mercúrio-Netuno sugere que essa desassistência aumenta a busca por cura natural e espiritual, e o aumento de pessoas fazendo e necessitando de caridade.

Os Bancos continuam muito bem.
As grandes empresas e a elite também.
Continuam com seus luxos e supérfluos, embora um pouco mais endividados, alguns certamente vão falir, mas não todos.

Urano desafiado ainda sugere crise com aviões, ou acidentes com eles.
Poluição no ar, problemas atmosféricos, meteoros, problemas com radiação e eletricidade, mas avanços no conhecimento a respeito do espaço sideral e novidades sobre tipos utilizáveis de energia.

No ciclo Júpter/Saturno, Saturno está no comando.
No ciclo Saturno/Urano, Urano está no comando.
No ciclo Urano/Plutão, Urano está no comando.

É tempo de muita mudança social, e mudança na consciência das massas (a massa crítica, o centésimo macaco?).

Saturno pede força interna, concentração e persistência.
Urano exige mudanças reais e não tem paciência (nunca teve).
Urano não vai parar, é mais fácil a Terra girar ao contrário do que Urano parar.
Urano não tem medo e não tem certeza de onde vai conseguir chegar, mas não pára.

Diferente de Júpter, o Grande Benéfico, que briga com o Velho Saturno, Urano, o Despertador, parece que briga com Saturno, mas na realidade não briga.

Para funcionar no nível de Urano, é imprescindível que Saturno seja forte, ou seja: para se libertar das pressões do mundo material é preciso ter chegado ao máximo da matéria (o máximo de disciplina, concentração, respeito às regras, paciência, trabalho e resistência).
Sem Saturno, nada de Urano.
Eles andam juntos: a Liberdade (Urano) e a Responsabilidade (Saturno).

Urano entrou em Áries em 27/05/2010, e desde aí exige mudanças.
Tocará Touro em 07/08/2018, mas sua entrada definitiva nesse signo será em 11/08/2019.

Plutão entrou em Capricórnio em 25/01/2008 e só sairá daí definitivamente em 04/05/2025 (toca em Aquário algumas vezes em 2023 e 2024).

São ciclos longos.

Plutão remexe o lixo, em busca do luxo. Tira os podres prá deixar a casa limpa.
Em Sagitário, remexeu com religião, preconceitos, leis, abriu as mentes e as comunicações, e abriu as fronteiras.
Em Capricórnio remexe as hierarquias, os governos, as estruturas da civilização, as tradições, o passado, o poder econômico e as autoridades.
Até 2025 provavelmente a hierarquia e a estrutura de nossa civilização estará expondo o que tem de pior, com o objetivo de funcionar no seu melhor.

Urano quebra o "carma", desperta consciências, descobre caminhos novos, busca liberdade e fraternidade, igualdade social.
Em Peixes, Urano abriu o inconsciente coletivo e buscou novos caminhos na espiritualidade (as velhas religiões despertaram também), além do salto quântico em relação às curas e tecnologias da saúde.
Em Áries, Urano está despertando a energia mental e da vontade, atuando sobre a individualidade das pessoas, desde 2010, e continuará fazendo isso até 2019.
Nesse signo, Urano exige independência e liberdade, acelera a mente, a criatividade e rompe obstáculos.

O ciclo desses 2 planetas, Urano e Plutão, iniciou na última conjunção em 30/06/1966, em Virgem, apontando para novidades e desafios na saúde, na tecnologia, nos hábitos de vida, e pretende dar saltos no cotidiano.
Esse é um dos ciclos bem longos: a próxima conjunção acontece em 24/04/2104, a 7° Touro, e o objetivo deve ser estabelecer uma base segura.

Atualmente, Urano em Áries desafia Plutão: a mente individual confronta a estrutura de poder.
Como isso está inserido na conjunção de 1966, em Virgem, o objetivo é melhorar a qualidade de vida.
Virgem se refere ao corpo físico e a purificação do planeta (energias limpas, despoluição, etc).
Então, no momento atual do ciclo (a quadratura crescente de Urano com Plutão), o indivíduo (Urano em Áries) desafia a sociedade (Plutão em Capricórnio) a melhorar a qualidade de vida do planeta.

Até 2015 deve ser assim.
Enquanto estiverem duelando, o indivíduo e o poder concentrado da sociedade se desafiam mutuamente: o indivíduo busca liberdade e o poder estabelecido busca mais poder.
Os cacos que sobrarem servirão para erguer uma nova maneira de viver, ou reerguer a porcaria outra vez - caso sobrem alguns cacos, é claro.

Depois as mudanças devem ser mais naturais (quem viver, verá).
Mas em 2024, esses 2 guerreiros entram em trígono, fazem as pazes e, em pleno romance, provavelmente a partir de 2025 (se o planeta Terra ainda existir) penso que a vida deve estar bem melhor, embora com desafios diferentes.

Então, Feliz Ano de Júpter a todos!
Que a gente consiga manter a mente aberta e limpa, encarar o que vier e manter o bom humor.
Porque ainda tem muita água prá rolar.

Namastê.



Nenhum comentário: