...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

O mês de Peixes: eu deixo a casa do Pai e ao voltar encontro a Redenção


Durante o mês de Peixes o Sol ilumina nossa sensibilidade.


Peixes é um signo de água mutável (a água no seu estado gasoso, o vapor, a nuvem).

Se você tem o Sol, a Lua, o Ascendente ou planetas pessoais em destaque no signo de Peixes, se identifica com essa energia.
Mesmo que não tenha, lembre-se que Peixes faz parte de sua mandala astrológica: todos nós temos os 12 signos, com mais ou menos intensidade.

Em Peixes, o sentimento e a emoção estão em toda a parte. 
O sentimento de Peixes não é focado, não é dirigido, ele se espalha pelo corpo, pela alma, pelo ambiente todo. 
O indivíduo se confunde com o ambiente. 
Diferente de Aquário, onde predomina a individualidade, em Peixes a individualidade pouco importa, tudo é uma coisa só. 
É um signo de devoção : as pessoas identificam-se com aquilo que amam, fundindo-se com o objeto de amor, passando a ser apenas o amor. 
Difícil de compreender? Pois para Peixes não, isso é o normal. 
Os sentimentos de Peixes não têm limites. 
Peixes se perde e faz sacrifícios por aqueles que ama. 
Mas às vezes Peixes também exige sacrifícios destes. 
Signos muito rígidos, lógicos ou pé-no-chão estranham e temem isso. 
Mas não Peixes, pois ele vive se perdendo e se encontrando novamente, gosta de viver assim.

Peixes passa por longas tristezas, profundas depressões, melancolia, mas sua alegria é também contagiante, ele sonha, idealiza, envolve e se envolve, vai e volta à vontade.

A capacidade de devoção de Peixes é o que faz com que nos unamos à nossa Fonte Interior, à nossa parte Divina. 
É o acesso que temos ao transcendental.

A Peixes pertencem as preces, a meditação, os estados de êxtase, as viagens astrais, às percepções sutis e sublimes de mundos ocultos, e também os vícios, a bebida, as drogas, os narcóticos, a anestesia... pois Peixes gosta muito de fugir da realidade, principalmente quando ela deixa de ser aquela realidade cor de rosa que ele busca.

“A prece é o grito do coração que reconhece forças maiores que as suas” disse um místico, algum dia. Sempre que precisa de amparo, a pessoa começa a orar. 
As pessoas se refugiavam na prece desde a pré-história (você talvez não se lembre, mas algumas vezes aqueles macacos esqueciam de comer sua banana, pois ficavam extasiados olhando o pôr do Sol).

No signo de Peixes, buscamos ansiosamente algo que acalme a angústia, que dê paz, que fale nossa língua, que nos deixe sentirmo-nos em casa. 

Em Peixes, há vida e morte misturadas, o velho se une ao novo, não há uma fronteira delimitada entre o começo e o fim. 
Pois em Peixes, o último signo do Zodíaco, as coisas se diluem, como se morressem, restando apenas a sua essência, aquilo que realmente é importante, para nascer novamente em Áries.

O Pensamento semente de Peixes é : “EU DEIXO A CASA DO PAI E, AO VOLTAR, ENCONTRO A REDENÇÃO”

Em sua oitava inferior, o pensamento semente é “que busque a matéria”.

O símbolo são dois peixes unidos. 
Um é a Alma e o outro o Corpo. 
Os dois estão entrelaçados pelo fio da vida e por isso um afeta o outro.
Por muito tempo, a pessoa age como o peixe que representa o corpo, e vive apenas para a matéria (isso inclui tudo o que nossos sentidos têm acesso e todas as coisas que podemos obter provas materiais de sua existência.
Quando progride, a pessoa passa a viver também com a Alma, então os dois peixes do símbolo se unem em um só, e é quando Peixes irradia sua Luz.

Essa transformação geralmente acontece de 3 maneiras:

1- prisão, ou cativeiro
2- renúncia ou separação
3- sacrifício ou morte (ou perda de algo importante)

Para que essa transformação não aconteça de maneira tão sofrida, a chave maior é o DESAPEGO.
O apego físico leva ao hábito.
O apego emocional leva às inclinações ou tendências.
O apego mental leva ao fanatismo.

O DESAPEGO dissolve isso e liberta a consciência para agir sem ser controlada por condicionamentos, hábitos ou fanatismos.
A separação é uma oportunidade para a Alma assumir o controle e transformar isso em sabedoria.

Quando você está apegado, só pensa em você mesmo, seja lá qual tipo de apego for.
E sempre que nada existir além de você, então você está “morto”.

Quando o Sol está em Peixes é bom nos assegurarmos que nossa Alma esteja recebendo muita energia, e observar também como nosso Corpo e nossa Alma estão se relacionando entre si.

Quem se liberta, brilha.
E ajuda as outras pessoas a descobrirem seu caminho também.

Um dos peixes do símbolo representa as pessoas que estão crescendo na Luz e o outro representa as pessoas que estão presas na matéria.

O que determina a recepção das energias é o nível de consciência.
Podemos ser uma combinação de muitas energias boas, mas se nossa consciência estiver escravizada pelo “maya” (a ilusão da matéria) apenas ampliaremos nossos defeitos.

A água de Peixes é ligada à purificação e à fertilidade. 
Ele purifica e dá a vida.

Está ligado aos pés, que são símbolos de direção.
(Uma direção pura na vida)

Principalmente durante a Lua Cheia, as energias dos signos são mais sentidas.

A energia liberada de Peixes estimula uma tendência de “necessidade de salvar” presente em muitas pessoas. 
Essa necessidade é uma compreensão interior da unidade de todas as pessoas, que não estamos sozinhos, que somos parte de uma coisa só, somos juntos “um”.

Um “salvador” faz com que a própria pessoa “salve” sua personalidade, sua vida. 

Aqueles que alcançam a auto-realização são “salvadores”. 

Os verdadeiros “salvadores” não fazem o papel de bengala prá você, eles ajudarão você a caminhar por suas próprias forças, e jamais lhe dirão qual o seu próprio caminho.

As pessoas mais fracas apoiam-se em outras, tornam-se seguidores, e tantas vezes cegos guiam cegos. Grande parte da miséria vem disso.

O verdadeiro “salvador” cria nas pessoas uma necessidade de proteger sua liberdade interior, a liberdade de pensamento, de crenças, de ser quem você é, e a vontade de se livrar da pobreza de espírito. 

Essa energia traz o desapego não apenas das coisas passageiras, mas também do próprio professor.
Inspira as pessoas a não se prenderem em suas próprias aquisições e seguir sempre em frente, com seu livre arbítrio e muita sabedoria.

“Salvar” não é resolver o problema do outro, é faze-lo descobrir que pode resolver. 
“Salvar” é fazer o outro se voltar para dentro de si mesmo, ser autêntico, confiar na sua força interna, compreender que a força que produziu seu professor também produziu seu próprio ser, e que esse ser tem seu próprio caminho.

Professores e Guias imaturos tentam dominar a vontade dos outros, tornando seus seguidores escravos.
O ato de ser “seguidor” desenvolve a imitação, e hipocrisia e depois a traição.
As pessoas que atraiçoam seus professores ou líderes, foram, no passado, seguidores cegos que não perdoaram seus algozes.
Um “salvador” não gosta da dependência e sempre deixa as pessoas livres.
Esses se tornam estrelas brilhantes porque, no passado, trabalharam muito e usaram seus próprios recursos.

Nossas percepções ficam mais claras com a energia de Peixes. 
As energias superiores desse signo transmitem luz, amor e alegria, magnetizam as pessoas e se manifestam como bondade, beleza e verdade.

Um lutador é inspirado por seu professor a atravessar o processo de renascimento, superar suas ilusões e entrar em sua própria fonte de luz, amor e poder.
Isso é uma iniciação.

Em Peixes, a iniciação não é um ato cerimonial, com rituais, mas um momento íntimo de transformação.
A iniciação, principalmente em Peixes, é um longo processo de se tornar a Luz essencial dentro de si mesmo, afastando-se gradualmente da na natureza física, emocional e mental, com suas escravizações (do ambiente, da tradição, da religião, da raça, da cultura, da civilização..) e entrar num estado de liberdade interior sem deixar de participar do mundo, onde cada pessoa pertence ao Todo, e o Todo é parte de cada pessoa.

Não há esclarecimento se a pessoa está tentando imitar a visão de alguém, sem tentar usar a sua própria. 
E não há nenhuma visão nova se a pessoa estiver hipnotizada pela visão de alguém.

Os “Grandes”, os “salvadores” são eles mesmos, e fazem uma pessoa se sentir alegre, mas desconfortável, porque:
  1. iniciam um processo de dissociação de valores antigos
  2. a pessoa sabe que deve depender de si mesma
  3. a pessoa se vê como é
  4. a pessoa vê a quantidade de trabalho e risco que terá pela frente se caminhar na direção de sua própria liberdade
  5. a pessoa sente que abandonará alguns amigos ou companheiros
A energia de Peixes inspira a salvar e a ser salvo.
A luz dessa energia salvadora revela como somos realmente, como poderíamos ser e qual o nosso destino.

Se uma pessoa for escrava do seu corpo, será controlada por pessoas que também são escravas de seus corpos.
Se for escrava de suas emoções ou de seus encantos, será controlada por pessoas assim.
Se for escrava de superstições, ilusões e preconceitos, será controlada por isso.
Se for escrava do dinheiro, do poder, seja do que for, será controlada por ele.
Quando alguém rompe a corrente da escravidão, já foi realmente salva.

Por isso, o Festival da Ressurreição segue o signo de Peixes.

O décimo segundo Trabalho de Hércules, “Conduzindo o gado vermelho”, está relacionado com Peixes. Somente no caminho da obediência, do sacrifício, da contemplação e consumação, conseguimos trazer para casa o gado vermelho.

No símbolo de Peixes, os dois peixes nadam em direções opostas, mas estão ligados por um vínculo.

Do ponto de vista esotérico, a manifestação do corpo na matéria (o nascimento nesse planeta) é um processo de morte, porque o espírito perde a memória do seu estado anterior.

O desejo de Peixes é por um fim, pela paz e pela tranquilidade, por um país que fale a sua língua, por um lar divino. 
Peixes é vida e morte. 
Prosseguir está ligado a Peixes. 
Peixes rege os pés, que levam a gente para a frente.

“EU DEIXO A CASA DO PAI, E AO VOLTAR, ENCONTRO A REDENÇÃO” é o caminho da Alma, o retorno. 

A Alma renuncia à sua segurança, desce a matéria e, na escuridão, esquece sua origem divina. Através do sofrimento ela desperta, e volta para a vida, ainda nesse mundo. 

Não é necessário morrer para alcançar esse estado. 
Não é necessário abandonar o emprego, fazer jejum, parar de fazer sexo ou de comer carne para alcançar esse estado. 
Cada um tem seu próprio caminho. 

O que serve para um pode não servir para o outro.

Toda a matéria é transitória. 
Tudo em nossa vida nesse planeta tem começo, meio e fim. 
Nossas posses, nossos relacionamentos, nossos sentimentos, nossas idéias, nosso corpo... tudo mesmo. 
Em Escorpião acontece a transmutação das energias materiais, há uma conversão interior, e, em Peixes acontece o retorno para si mesmo.

Peixes faz parte da polaridade Peixes x Virgem.
Em Virgem devemos trabalhar.
Em Peixes devemos descansar e buscar a liberdade da consciência.

No mês de Peixes aprendemos (ou lembramos) que não existe segurança, algo que Virgem está sempre buscando.
Em Peixes aprendemos (ou lembramos) que “a segurança está na insegurança”. No estado puro da consciência, que é contínua.

Em Peixes existe de uma forma misteriosa o início de uma nova vida. 
Mas ela só vai se manifestar em Áries. 

Em Peixes, formamos a semente da experiência, ficamos com o essencial. 
A semente fica embaixo da terra, é, portanto, invisível. 
A preparação para o futuro repousa tranquilamente em Peixes.

Por isso, nesse signo tudo é um pouco abstrato, as coisas estão na imaginação, nos devaneios, nos sonhos, os ideais estão sempre no futuro. 
O momento presente vai aparecer em Áries.

Peixes tem poucos limites, por ser tão abstrato. 
Isso é superado com a vontade de viver. 

Para viver nesse mundo, Peixes precisa de Virgem. 
Virgem organiza a vida material e o cuidado com o corpo. 
São parte do mesmo eixo. 
Por isso deve existir o desapego, não a vontade de morrer, ou de viver em outro mundo.

As forças que unificam o Ser, a experiência que transcende a matéria sem sair dela fazem com que Peixes seja realmente invulnerável.

A salvação exige uma atitude ativa, esforço pessoal e muita alegria em vez de sofrimento.

A pessoa de Peixes que consegue ouvir acima de tudo sua própria Alma sem abrir mão do bom senso, que consegue perdoar e harmonizar suas contradições internas, seu passado, seus pais ou outros, torna-se uma pessoa mágica, encantadora e bem sucedida, que irradia bem estar e alegria a todos que entram em contato com ela. 
O mesmo se aplica para quem desenvolve o signo de Peixes em si mesmo.

Sugestões para desenvolver o signo de Peixes:
- Se possível, vá para o mar, o rio, a piscina ou a banheira e imagine que você faz parte da água.
    - Se você pratica meditação, medite na água e imagine que você faz parte dela.
    - Monte um aquário em casa. Caso isso não seja possível, observe um em algum lugar e imagine-se lá dentro, vivendo como um dos peixinhos, que acham que o mundo todo cabe dentro dele.
    - Faça amizade com seus pais. Caso isso não seja possível, tente perdoar as coisas que eles erraram com você. Caso isso também não seja possível, tente se colocar no lugar deles e apenas compreender. Caso você não precise perdoa-los, lembre como deve ter sido difícil para eles obterem uma posição de sucesso e vencer na vida, quantos sacrifícios será que eles fizeram?
    - Curta muita música. Se souber tocar algum instrumento, melhor ainda. Se souber cantar, também é muito bom. Mas se não souber, não tem problema, ouça a música, viaje com ela e permita a si mesmo ter os sentimentos que tiver.
    - Medite muito.
    - Preste atenção nos seus sonhos. Se for possível, anote-os num caderno.
    - Preste mais atenção nos seus sonhos que você sonha quando não está dormindo. Aqueles ideais, aquela vontade de as coisas serem diferentes. Se você acha que eles tarão o bem a você mesmo e a mais alguém, procure traze-los para a realização, torne-os possíveis.
    - Abandone o papel de vítima, e use seu poder pessoal.
    - O melhor conselho vem de dentro de sua Alma. Portanto, aprenda a escuta-la.
    - Faça com que sua vida material e sua vida espiritual se reconciliem, convivam em harmonia.
    - Escute o silêncio.
    - Expresse suas emoções e sentimentos de alguma forma: chore, ria.. se achar difícil, fale; se achar difícil, escreva. Mas traga elas para fora de alguma maneira.
    - Suporte suas carências. Elas também vão passar. Aprenda a administrar suas carências e reconstrua sua auto-estima. Busque o afeto que não lhe deixe dependente. Não faça de suas carências um drama mexicano, crie situações de calor, aconchego, afeto. Não faça os balanços de “perdas e danos”, mantenha sua esperança viva.
    - Combata algum de seus vícios (todos nós temos alguns..)
    - Reze, faça uma prece que venha de dentro de você mesmo.

Sugestão de Meditação para Peixes:
Visualize você mesmo se banhando em uma cachoeira altamente purificadora. 
Depois você segue até uma água azul e muito calma, com a luz do Sol ou da Lua refletindo nela. Observe seus pensamentos e deixe que eles passem.
 Observe seus sentimentos e deixe que eles passem também. 
Você tem tempo, nada lhe apressa. 
Passe por um estreito e escuro corredor. 
Há uma luz ao longe, bem longe, e você distingue uma forma luminosa que acena prá você e lhe chama pelo nome. 
Calmamente, você vai em sua direção, e vocês se encontram.

A energia de Peixes é muito parecida com uma espera cheia de promessas e boas expectativas, durante um pôr do Sol muito colorido.

Namastê!

Um comentário:

Veronica disse...

Obrigada por esse texto. Eu me identifiquei muito; sendo uma pisciana...

Um abraço.