...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

sábado, 3 de janeiro de 2015

2015 : ano astrológico de VÊNUS


2015: ano astrológico de VÊNUS

Diferente da astrologia cabalística, a astrologia ocidental considera o Ano Astrológico iniciando a 0° Áries, tanto para o hemisfério Norte como para o hemisfério Sul.

Na virada 2014/2015 estamos vivendo a última parte do ano iniciado em março/2014, seu ponto máximo foi o solstício de Verão (aqui no hemisfério Sul)/inverno (no hemisfério Norte), correspondente à "colheita", a parte final do ciclo, quando ao mesmo tempo já preparamos novas sementes para o futuro.

O Ano Astrológico de 2014 foi regido pela Lua escorpiana, 
mas o planeta Jupter estava mais forte (concordou com a astrologia cabalística, nesse caso).


O Ano de 2015 será regido por VÊNUS.

Nos meses atuais, até meados de março, estamos vivendo a influência dos mapas do Ano Astrológico de 2014 + o solstício de Verão.


O Sol em Capricórnio transita por Plutão, saindo da 6ª para a 7ª casa sugerindo que esse é um período de negociação e diálogo, de tomar posições definidas (nada de ficar em cima do muro, tudo é oficializado aqui). 

É o momento do "casa ou separa": ou há união, com as promessas cumpridas, ou separação com cobranças.

Sol também encontra Urano em quadratura, que rege a casa 8, mostrando que a capacidade financeira impede de realizar muita coisa no momento.

Portanto, tenha cuidado com seu dinheiro, não faça financiamentos a menos que isso seja realmente necessário.

Ainda nesse mês o Sol encontra Marte também em quadratura, indicando possíveis confrontos, crise, muita insatisfação com atitudes do governo e também sinal vermelho nas finanças do governo: as finanças lhe impedem de realizar muita coisa.

Em fevereiro a situação financeira se organiza melhor, mas o Sol entrando em quadratura com a Lua e Saturno do mapa do Ano/2014 volta a mostrar insatisfação por parte da população, muitos problemas, já que a Lua rege o mapa, e confrontos, muitos confrontos, tanto com o povo (Lua) como com autoridades ou outros líderes importantes (Saturno).
No final do período, lá pelo final de fevereiro, e março até o dia 20 (data do novo ano astrológico) o governo chega fraco e desgastado, com o Sol na casa 8, enfatizando ainda mais os problemas financeiros do país.

A casa 8, das grandes transformações, mostra a "morte" do governo, não literalmente, mas essa "morte" é uma mudança radical na maneira de governar, ou trocas de primeiro escalão, e perdas significativas. Mas a casa 8 também tem o potencial da Fênix, é a chance de ressurgir das cinzas, transformar o que for necessário, fazer uma faxina.

Caso isso não seja feito, a tendência é de o governo chegar muito fraco ao próximo ciclo, onde, logo no início já encontra um eclipse do Sol.

Esse é o período para refletir e fazer novos planos, usar sua força de recuperação.
Como brasileiros, independente de partidos, todos lucramos quando as pessoas que estão lá fazem uma boa gestão, e nós, pobres mortais, somos os primeiros a sentir os efeitos de más administrações.

Júpter está regendo os trabalhadores no mapa de 2014. Iniciou o ano na casa 12, em uma situação meio complicada, depois foi para a casa 1 onde se sobressaiu bastante, mas entrou em quadratura com Saturno do mapa do Ano, onde encontra grandes obstáculos, vindos de autoridades e atitudes autoritárias. Saturno rege a casa 7 do Ano/2014, referindo-se ao "casa ou separa" e não há meio termo: ou fazemos as pazes com o governo, ou rompemos com ele.

Saturno como co regente da casa 8 também mostra dificuldades financeiras para os trabalhadores.
Portanto, organize bem sua situação financeira.

Júpter não está totalmente bloqueado, há um belo trígono com o Meio do Céu, indicando que algumas medidas do governo favorecerão os trabalhadores ainda antes do Ano Astrológico terminar (a esperança é a última que morre.

Júpter ainda faz sextil com Marte, mostrando energia e luta, mas também quadra a Lua, duplicando a insatisfação da população e dos trabalhadores.

Como Júpter rege a casa 6, dos técnicos, podemos ter bastante problemas técnicos por aí. Tomara que não.

O solstício de Verão (no h.Sul) marcando o final do Ano Astrológico, tem um esperançoso trígono entre a Lua Nova (Sol e Lua), o Meio do Céu e Júpter.

Isso é financeiramente muito esperançoso para os trabalhadores, já que a Lua Nova está na casa 6.

Com a maioria dos planetas à Oeste, esse é um momento social e coletivo, onde as iniciativas independentes só se realizam com apoio e união.
O momento é de pensar no bem comum e na coletividade, mais do que em si mesmo, e avançar a partir daí.

Apesar de Urano na 9ª apontar para graves denúncias a respeito de corrupção e escândalos financeiros, está em bom aspecto com Marte, que está regendo o governo no mapa do solstício de Verão, indicando que, NO MÍNIMO, o governo se abre para mudar alguma coisa (torcemos para que os deuses façam as mudanças para melhorar a sobrecarga aqui na base da pirâmide).

Estou analisando com base no mapa do Brasil para 07 de setembro 1822, entre 16:20 e 16:30h em São Paulo, quando a independência foi conhecida pelo povão.
Mas tenho os dados da declaração por escrito da independência brasileira, assinada no dia 02 de setembro de 1822, 11:40h, São Paulo, pela Imperatriz.
É impressionante como os dois mapas conseguem funcionar com respeito às denúncias de corrupção que temos assistido via meios de comunicação. Tanto um quanto o outro apontam claramente para o mesmo problema, mas de uma maneira diferente.

1) No mapa do dia 07 de setembro, Plutão transita pela casa 11 e é desafiado por Urano na casa 2. Os escândalos estão ligados ao congresso com protestos principalmente por causa de dinheiro (casas 2 e 11) (resumindo).
Esse é o mapa que a maioria dos astrólogos usa, mas também com desacordos no horário, já que alguns percebem o Ascendente como Aquário e outros como Peixes.
Eu uso 16:20 ou 16:30h, com Ascendente Aquário (embora pense que a população brasileira é mais parecida com Peixes do que com Aquário), principalmente por causa do Meio do Céu, que representa o governo, o Rei, o Poder: penso que o Meio do Céu do nosso mapa em Escorpião combina mais com as tantas ditaduras que tivemos por aqui, desde o início temos sido explorados sem dó. O Meio do Céu em Sagitário traria Júpter para reger tanto o Meio do Céu como o Ascendente (co regente, junto com Netuno), e isso mostraria governos extremamente benevolentes (coisa que não acredito), embora combine com o aspecto do exagero e excesso de gastos de Júpter e a imagem de nossas praias, com Peixes no Ascendente. É uma possibilidade, já que Júpter tem a ver com o tamanho de nosso país (em Júpter tudo é grande).
Percebem como é difícil fazer alguma interpretação do mapa brasileiro? Não se tem certeza de quase nada, desde o seu mapa astral.
Tenho usado também o mapa com Ascendente Aquário por causa dos trânsitos dos planetas lentos e sua influência clara na vida política. Saturno está cobrando mais eficiência do governo, e no mapa com Ascendente Peixes, isso ainda não aconteceu.

2) No mapa do dia 02 de setembro, Plutão transita pela casa 2 e é desafiado por Urano na casa 5. Nesse mapa os escândalos também estão ligados a dinheiro, mas é contestado mais o sistema financeiro e sistema prisional do que o sistema pollítico, embora esse aí também não seja poupado, uma vez que aí Plutão rege a 11.

Bem, não tenho tempo para analisar os dois mapas nesse texto, mas para quem quiser estudá-lo os dados estão aí e achei muito interessante e muita coisa está dando certo.

Vou continuar pelo mapa de 07 de setembro.

O Ano Astrológico inicia sempre a 0° Áries, que em 2015 será no dia
20 de março de 2015, sexta-feira, à 19:45'09"h.

Dia de Vênus e hora do Sol, o Ascendente Libra, Meio do Céu em Câncer, Lua Nova em Áries e o regente Vênus, em Touro na casa 7.
Diferente da astrologia cabalística, cujo regente de 2015 será Marte, o Ano Astrológico que inicia a 0° Áries terá como regente o planeta VÊNUS.
O Ascendente Libra mostra a grande importância da convivência social e das leis; leis serão algo muito discutido nesse ciclo.
Vênus, o regente, em Touro volta sua atenção para a segurança, sobrevivência, finanças e prazer.
Na casa 7, aumenta a importância de uma boa convivência e de negociar.
Diálogo, acordos de paz, realizações em grupo, comprometer-se, cumprir as promessas e manter as aparências e a elegância serão coisas fundamentais.

Em Touro, Vênus tem a tendência de acumular, e novamente a distribuição justa de recursos (repartir tanto os lucros como as perdas) vai gerar conflitos (quincuce com Saturno, regente da 4).

Ainda sobre a posição de Vênus, mostra acordos com países estrangeiros, que podem ser tratados de paz ou conflitos declarados (Vênus na 7 de frente para o Ascendente), acordos comerciais que podem se referir a petróleo, qualquer assunto relacionado ao mar e oceanos (sêxtil com Netuno), acordos comerciais importantes e favoráveis ao país (trígono com o Meio do Céu), mas também conflitos no setor agrário e com o povo em geral (quincuce com Saturno) que exigirão muita flexibilidade, capacidade de negociação e diálogo para não haver rompimentos bruscos, e conflitos com a lei ou entre aqueles que fazem a lei.
Vênus como regente é muito bom.
No positivo, significa proteção e harmonização, beleza, convivência agradável, prosperidade, amor e amizade. Suaviza as tensões e busca a justiça.
No negativo, significa conflitos abertos e declarados, muitos desentendimentos que geram processos na justiça, rompimentos com brigas, tentativas de manter aparências, mesmo sendo falso.

Preparem-se para muitas mudanças e tempos agitados, porque mesmo Vênus sendo conhecida como o "pequeno benéfico", que espalha prosperidade, beleza, e suaviza as tensões, os ângulos todos Cardinais e a Fase Nova da Lua sugerem muita novidade.

Espero que Vênus suavize as tensões mesmo, porque a briga dos deuses continua forte lá em cima (Urano desafiando Plutão em aspecto exato na entrada do Ano Astrológico), além dos eclipses:
- eclipse TOTAL do Sol no dia 20/03 (bem no dia !!!) às 6:45h (com início às 4:40h e término às 8:50h), com Sol ainda em Peixes, a 29°27'19"; não será visível no Brasil, mas na Europa, norte da África, norte da Ásia, norte do oceano Atlântico e ilhas Faeroe, e sua fase total dura aproximadamente 4 minutos e 9 segundos).
Nessa ordem, a Lua aspecta Saturno (trígono), Júpter (trígono), Plutão (quadratura), Urano (conjunção) e Marte (conjunção) antes de sair do signo.

- seguido de eclipse da Lua no dia 04/04 às 9:00h (das 7:15 às 10:45h), com Sol a 14° Áries e Lua a 14° Libra, será visível em parte do Brasil, (Ásia, Áustria, Oceano Pacífico e Américas), e sua fase total dura aproximadamente 1 hora e 18 minutos.
Nessa ordem a Lua aspecta Plutão (quadratura), Urano (oposição), Kíron (quincuce) e Vênus (quincuce) antes de sair do signo.

À primeira vista, temos a maioria dos planetas à Oeste, mostrando que novamente sozinhos nada conseguiremos, que para se conseguir algum resultado prático as pessoas precisarão se unir e atuar em conjunto, as bravatas e iniciativas independentes encontram muitos obstáculos, dificultando bastante sua realização; "Eu contra o mundo" não funciona aqui, precisaremos negociar, ceder e somar forças, precisaremos de apoio e circunstâncias favoráveis.

Plutão próximo ao Fundo do Céu indica transtornos, que são mais fortes no segundo semestre, possivelmente após novembro.
Seus transtornos vão desde terremotos e acontecimentos climáticos fora do comum a grandes problemas financeiros (falências, mais escândalos financeiros, estremecimentos muito fortes no governo e no congresso e insatisfação/baixo salário dos trabalhadores) e lutas de poder acirradas com perdas e danos.

Os trígonos de Júpter são protetores e bondosos, sinalizam progresso para a população em geral, beneficiam as mulheres, crianças e trabalhadores, além de anunciarem descobertas científicas, tecnológicas ou na saúde (trígono com Urano na casa 6).

Vênus, Marte e Netuno estão em seus signos de domicílio, portanto, fortes.

Em Touro, na casa 7 (sua própria casa) e regendo o Ascendente, Vênus é o planeta mais forte, e todos os seus assuntos terão especial importância: dinheiro, beleza, bancos, agricultura, leis, vida social, parcerias, sociedades, casamentos/separações, processos na justiça, sobrevivência, sensualidade, elegância, diplomacia, relações com estrangeiros, declarações de guerra ou acordos de paz, segurança, as aparências são muito importantes.
Em primeiro lugar, a busca por segurança, tanto material como emocional. A beleza, aparência, elegância, boa apresentação.
O Ascendente Libra tem, entre vários simbolismos, a Justiça, e cai na casa 9 do mapa do Brasil,, que também se refere à Justiça.
Me parece que isso é algo a ser buscado ainda mais em 2015.
A casa 9 também se refere ao estrangeiro, à cultura elevada, aos ideais perseguidos e as ambições e objetivos futuros.
Como seu regente, Vênus, está na 7 do Ano Novo e na 3 do mapa do Brasil, deve haver ampla divulgação de fatos que acontecem aqui, inclusive a nível internacional.
Calma.
Nem todos os fatos serão negativos.
Vênus também faz trígono com Urano e Netuno natais do Brasil, que regem o Ascendente e nossas finanças, o que é uma esperança.

O Meio do Céu em Câncer também indica que um dos principais assuntos será segurança.
A Lua, regente desse Meio Céu, tem uma especial importância, porque algumas horas antes de iniciar o Ano Astrológico a Lua eclipsa o Sol a 29° Peixes.
O Sol já entra "sofrido" porque a Lua lhe fez sombra - Sol representa o governo e as classes dominantes, e Lua representa o povo, a participação do povo, a popularidade, as mulheres, os funcionários públicos e os locais públicos.

Além disso, temos no mapa do Brasil, Plutão natal a 0° Áries, e a conjunção de Urano e Netuno no início de Capricórnio, o que quer dizer que a cada iníco de Ano (Astrológico), o Sol faz conjunção com Plutão e quadra Urano/Netuno, o que deixa essa época bem marcante e importante sempre.
Essa passagem do Sol ilumina o potencial de Plutão, que no caso do mapa brasileiro, está em inovar, ousar, fazer reformas radicais. Mas esse potencial, para conseguir ser usufruído necessita de coragem e disciplina em grandes doses.
A cada início de Ano (astrológico) o Sol ilumina essas qualidades, como se fosse para nos lembrar que para conseguir usar todo o potencial de nosso lindo e imenso país precisamos ser atrevidos e disciplinados ao mesmo tempo, não temer mudanças, lutar pela liberdade, pelos direitos individuais e coletivos de todos, e não copiar modelos de ninguém, pois Plutão em Áries realmente cria seu próprio destino.

O ano de VÊNUS, 2015, promete muitas mudanças por aqui.
Elas começam com Áries, que está à Oeste em um algomerado (não chega a ser um stelium) desafiado por Plutão e pelo Meio do Céu.
É a oposição e as cobranças que provocam as primeiras mudanças.
O governo, na casa 6, está subordinado às suas obrigações, mesmo contando com o apoio da mídia (trígono de Júpter que rege a casa 3), de setores conservadores (trígonos de Júpter e Saturno), de instituições religiosas (Júpter) e de sua base de partidos no poder (Júpter está na casa 11).
Mas como o Meio do Céu é regido pela Lua, e a Lua representa o povo, entendo isso como o povo com mais poder de ação nesse ano.
Além disso a Lua eclipsa o Sol um pouco antes do início do ciclo, o que quer dizer que o povo faz alguma "sombra" no poder (representado pelo Sol).

Além disso, é uma Lua Nova, representando os inícios.
Temos aí realmente um novo ciclo.
A casa 6, recheada de planetas, leva as atenções e o peso para os trabalhadores de nível técnico, médio e baixo, que são a maioria. Esses estarão reivindicando melhores condições de trabalho, melhor saúde pública e melhores salários (Plutão que rege a 2 em quadrado com a Lua).

É possível que sejamos obrigados a passar também por uma crise de energia e tecnologia, já que tanto Marte como Urano estão na casa 6, e desafiados.
Cortes de energia, desabastecimento, problemas com máquinas, incêndios, explosões, problemas com aviões e com a internet são bem possíveis.
Mas, graças aos deuses (eles nos querem bem, acreditem), os trígonos de Júpter e Saturno mostram que o progresso aí pode ser lento, mas deve acontecer, ou seja: deve ter alguma solução.

Não é um ano voltado para a espiritualidade, embora isso não seja negado.

Saturno entrando em Sagitário indica que, após as crises de Escorpião, estamos buscando (e encontrando) um caminho que preste. Sobre isso farei outro texto, assim que eu conseguir TEMPO.

Os acidentes estão ligados principalmente a Fogo e Terra: incêndios, desmoronamento, explosões, vulcões, calor.

Não temos equilíbrio nos elementos desse mapa. Tem excesso de Fogo e falta Ar, Terra e Água estão presentes.
Isso significa: falta de organização, dificuldades em comunicação, notícias confusas, mentiras misturadas com verdades, paixões e obsessões, raiva, alegria, empolgação, impulsividade, agressividade, falta de limites e de disciplina, revolta, desobediência, festas, muita energia disponível mas como Fogo precisa de Ar para viver essa energia acontece em saltos e se extingue, como alguém que muda de humor (mulheres como TPM..).

Bem, é mais ou menos isso.
Temos um ciclo agitado (mais um), mas que deve produzir mudanças importantes.

Essas previsões mudam a nível pessoal, conforme o mapa de nascimento.

O Ascendente do mapa do Brasil vai para a casa 5 do mapa do Ano/2015 e o Meio do Céu vai para a casa 2 do Ano.
O regente do Ano/2015, Vênus, faz trígono com o Sol, Mercúrio, Urano e Netuno, e sextil com Plutão do Brasil. Pressagia progresso, principalmente em tecnologia e na direção de novas fontes de energia, mas em todas as áreas técnicas. A criatividade do povo brasileiro vai aparecer mais ainda nesses tempos de crise, já que Vênus está estimulando o Sol, que também é fonte de criatividade.
Mas Vênus também faz oposição com Marte e Meio do Céu, e quadratura com o Ascendente e Vênus do mapa brasileiro. Isso tem um significado muito político, já que Vênus e Marte formam o par governo-oposição, o Meio do Céu representa o Poder e o Ascendente é a cara do país e tom do Ano.
A política continua instável, pois todos querem roer o osso. Vênus em Touro cobra estabilidade e confiabilidade de nossos políticos, tanto da situação como da oposição, e como Touro é muito teimoso, não abrirá mão disso.
Assistiremos muita briga desnecessária e confusões para distrair nossas atenções dos principais assuntos do ano.
A briga dos deuses acontece a nível mundial. Urano e Plutão são planetas de longo alcance, e podemos ver seus efeitos não só no Brasil como em várias partes do mundo. São parte de um ciclo iniciado em 1966, quando aconteceu a conjunção desses planetas no signo de Virgem.
Seu ciclo é longo, e a próxima conjunção acontece em 24-04-2104 às 12:53h, em São Paulo (mapa do Brasil), no signo de Touro.

O ciclo desses dois que estamos vivendo se refere à conjunção de Virgem, cujo objetivo é purificar e tornar a vida mais eficiente. Purificar é algo que vai desde a nossa saúde, o nosso astral, até a saúde do planeta.
Além disso, Virgem como signo que "serve", no sentido de cuidar (é uma das Mães) também nos cobra uma atitude mais humilde, prestativa e caridosa, mais disponibilidade, mais boa vontade.
Virgem tem seu lado técnico, e também esses planetas aí durante todo o ciclo nos apontam os defeitos e pedem aperfeiçoamento da humanidade em todos os sentidos: ser prático e simples na maneira de viver e de se relacionar.

Nesse momento do ciclo, Urano e Plutão estão em quadratura, brigando muito. Urano desafia tudo o que está podre, ultrapassado e não é questionado. E Plutão, em Capricórnio, desmonta as estruturas das civilizações e dos governos, escancara os podres poderes.
Mas como "a fila anda", daqui a alguns anos eles estarão em trígono, de muito bom humor, quando teremos a oportunidade de colocar em prática muita coisa boa - se sobrevivermos a essa tensão toda.

Eu acredito no merecimento, e vejo essa crise planetária e brasileira como uma grande oportunidade de fazer mudanças importantes e boas.

Por isso, o que esses deuses estão nos cobrando é justamente uma vida mais organizada, limpa, menos poluição, mais natureza, mais carinho com a Mãe Terra.

(mapa do Ano Astrológico/2015 no Brasil)
Namastê.

Nenhum comentário: