...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

2011 numerológico: o caminho da ORGANIZAÇÃO e a busca da ESTABILIDADE


Essas previsões são gerais. 
Para personalizar, veja o texto "Ano Pessoal", ou consulte um numerólogo.

Ano Universal 4 (2 + 0 + 1 + 1 = 4), é 
o caminho da organização e do trabalho. 
Seu símbolo é o cubo.

O mundo estará mais tradicional, os governos mais conservadores e fechados. É tempo de se preparar para o futuro.

É tempo de trabalhar, se organizar muito bem e buscar a estabilidade.
Não é momento de pegar atalhos, mas percorrer o caminho passo a passo, cumprindo todas as exigências e formalidades, cuidando de cada detalhe.

No ano 4 se espera que alcancemos a estabilidade, a fim de prosseguir com mais força rumo a nossos objetivos.

Os desafios de 2011 (1 e 2) são: ser independente e ao mesmo tempo dialogar com os outros, não depender demais dos outros mas não ficar egoísta, ter sensibilidade com o sentimento do outro mas conseguir ser gentilmente autêntico. Principalmente, não enclausurar-se numa concha protetora e isolante que só serve para afastar de si mesmo o amor e a amizade.

É o melhor período para lidar com aquelas coisas chatas que deixamos para trás, e que poderão se revelar importantes no futuro: consertos domésticos, reformas, correções, enfim, mexer com as estruturas.

Favorece tudo o que é feito a longo prazo, e tudo o que necessita ser revisado.

É mais um período de consolidar a posição do que partir para novas conquistas. E quanto a isso, não é um momento para se arriscar, mas para perseverar, ter disciplina. A energia vibra mais para a rotina do que para a novidade.

Há uma tendência a pegar mais responsabilidades, ter que trabalhar mais.

O crescimento é lento, mas seguro.

A mentalidade geral é conservadora e tradicional, e busca acima de tudo a segurança. Os relacionamentos tendem a ser mais cobrados e exigentes, mas também mais leais e honestos.

Cuidado para não deixar de lado demais a vida afetiva em função da vida material, pois no período 4 valorizamos mais a aparência e o que é palpável.

Há uma tendência ao autoritarismo e o egoísmo. O respeito às hierarquias é fundamental.

A melhor maneira de lidar com essa energia é encarar esse momento como um período para semear. Tudo o que for bem estruturado nesse período dará com certeza bons frutos no próximo ano.

Favorece todo o tipo de estudo, principalmente os estudos técnicos e o estudo básico. Também favorece os trabalhos manuais e o artesanato. E ainda a agricultura, imóveis e reformas na casa.

Não é um ano para confiar na sorte, mas em si mesmo.
É um ano para contar com a gente mesmo. E para isso é de grande importância ter uma boa saúde. Com responsabilidades e trabalho a mais, a tendência é se descuidar da saúde, embora essa energia seja bem forte físicamente.

Há tendência ao sedentarismo e acomodamento, e o corpo poderá se ressentir com essa combinação de trabalho extra e sedentarismo. Por isso seria uma ótima idéia praticar qualquer atividade física, seja para relaxar a mente carregada, seja para mexer com o corpo muito parado.

Lembre-se, é um período de paciência, não de atraso. Favorece todas as pessoas que têm capacidade de planejamento e que mantém seus pés no chão. Nesse ano, se usa mais a lógica do que a intuição.

Os primeiros 3 meses (janeiro, fevereiro e março) são agitados e dinâmicos, sendo que janeiro é o mais agitado, fevereiro é um momento de equilíbrio e mais afetivo, e março é um período de recolhimento e reflexão.

Os segundos 3 meses (abril, maio e junho) são mais calmos, e a atenção se volta mais para família e para a saúde. Mesmo assim, abril é um momento de grandes mudanças, maio é um tempo de colheita e desapego, e junho é de novos começos.

Os terceiros 3 meses (julho, agosto e setembro) voltam a ser dinâmicos. Julho é um mês de grande sensibilidade de possíveis incompreensões, necessidade de diálogo, agosto é o período em que queremos "sair da casca" e partir para algumas aventuras (o que não é muito recomendável nesse ano) e setembro é um mês de consolidação e conquista de posições.

Os últimos 3 meses (outubro, novembro e dezembro) serão de grande exigência no trabalho e na paciência. O último trimestre do ano é sempre o mais dinâmico, e aquele em que estamos mais abertos a fazer muitas compras. Principalmente em outubro devemos redobrar a vigilância, pois há uma tendência a muita impulsividade. Novembro, a busca do equilíbrio que talvez tenhamos arriscado no mês anterior, e, junto com fevereiro, talvez o momento mais afetivo do ano, e dezembro é um mês de reflexão e recolhimento.

E ainda por cima é um dos melhores momentos para fazer poupança.

Namastê.

Nenhum comentário: