...

Precisei colocar a moderação nos comentários por causa de alguns spans que pintaram por aqui.
Você, que não é spam, faça o seu, fique a vontade.
Namastê.

Consagração do ambiente

As previsões feitas nesse blog são gerais, falam do astral do período, não são direcionadas para o indivíduo. Para fazer previsões pessoais, você precisa consultar um(a) astrólogo(a) ou numerólogo(a) e usar seu mapa astral ou numerológico de nascimento. Não estou atendendo consultas até me aposentar, estou em outro trabalho. Faço o blog porque gosto.

O som das Fadas da Noite

quarta-feira, 17 de junho de 2020

solstício de inverno 2020 hemisfério Sul


"Manhãs são telas em branco que ganhamos do universo
para desenharmos um lindo quadro."
(Rose K.P.)

Estamos na estação mais fria do ano em que alguns animais hibernam, as plantas guardam sua seiva, a Natureza dorme, e o que está em afinidade com a Natureza vai prá dentro da caverna, se aconchega, poupa energias.

Câncer é o signo da "casa iluminada" que cada um constrói para si mesmo ao longo da vida com as iniciativas de Áries, os recursos de Touro e os aprendizados de Gêmeos e nas casas que estiverem e as configurações planetárias que formarem no seu mapa natal - a casa iluminada de Câncer representa nossa moradia, nosso corpo o templo sagrado, e nossa pisquê.

Nesse signo conseguimos encontrar nossa própria Fonte, com recursos e sombras que estiverem para nós disponíveis.

A máxima declinação do Sol acontece às 17:01h de 20/06, um pouco antes da entrada do Sol em Câncer.

mapa declinação máxima

Nesse mapa observamos o Sol em sua declinação Norte máxima no final de Gêmos, conjunto ao Nodo Norte, já indicando o eclipse que acontecerá daqui a aproximadamente 9 horas.

O solstício de Inverno hemisf. Sul 2020 acontece com o Sol a 29°56' Gêmeos casa 7 do mapa do evento, Lua Minguante.

O mapa mostra fragilidades, necessidade de repouso e recuperação energética, mas também favorece o trabalho.

A casa 7 aponta para negociações e necessidade de fazer acordos, atuar em grupos - as iniciativas isoladas e/ou independentes estão desfavorecidas nesse período. 

Casa 9 e parte da 8 regidas pelo Sol mostram a abundância de recursos que devem ser bem compartilhados, e a necessidade de lidar melhor com as crises que se apresentam.

Júpter rege o mapa do solstício, em Capricórnio retrógrado e casa 2 simboliza a carência de Mestres verdadeiros: Júpter em Capricórnio desenvolve altos níveis e competências materiais, simplifica burocracia e segue as leis, porém em movimento retrógrado as possibilidades são contrárias, ou seja, desrespeito às leis, negligência material, pouco ou nenhum desenvolvimento e progresso pois há ganância e fortes tendências individualistas, desonra, escândalos, julgamentos deficientes, falta de honestidade e de coragem.

Sol e Lua Minguante no final de Gêmeos nas dignidades de Saturno reforçam as características do Velho Mestre nesse ciclo: persistência, paciência, perseverança, disciplina.

Saturno domiciliado Capricórnio e retrógrado na casa 2 indica a necessidade de muita disciplina financeira, evitar empréstimos ou financiamentos, pensar no futuro porém fazer planos de curto prazo e manter a simplicidade.


Sol e Lua minguando na casa 7 com Nodo Norte em graus finais de Gêmeos simbolizam os exageros e ilusões a respeito de supérfluos e vaidade, refletem a importância da boa convivência social e do equilíbrio entre a sua opinião e a opinião alheia: mantenha uma boa convivência sem abrir mão de si mesmo.

A aparência e a vaidade estão exaltadas, e apesar de serem também muito importantes, várias configurações do mapa mostram possibilidade de alguns exageros tipo falsidades para manter uma casca sem vida, gastos elevados com roupas, acessórios, etc, submissão a opiniões alheias, jogos de manipulação social e/ou em relacionamentos, etc

Júpter regente do mapa próximo de Peakok, a estrela da cauda do Pavão mostra a importância de se apresentar bem socialmente, dá alguma tendência ao exibicionismo e demonstrações fortes de poder.

Saturno, o Almuten, próximo de Altair, a estrela do pescoço da Águia mostra a capacidade de se elevar a níveis elevados de espiritualidade, percepção, auto observação e conhecimento.

Os tantos planetas na casa 7 (Sol, Lua, Nodo Norte e o regente Mercúrio) apontam para a importância de parcerias, diálogo, atuação em conjunto ou em grupos, importância de dar e receber apoio, importância da gentileza, harmonia e clareza nas comunicações e negociações em geral.

A força do temperamento Fleumático, dos signos de Capricórnio e de Peixes e da casa 4 mostram predomínio da frieza, da lógica e das características lunares que priorizam a segurança e a sobrevivência (casa 4, família, vida doméstica, intimidade).

Marte/Netuno em Peixes na casa 4 mostram a vida íntima e o inconsciente pessoal super ativo, favorecem as atividades domésticas, íntimas, secretas, em família, etc bem como atividades espirituais, meditação, estudos, jornadas interiores, sonhos, interpretação de símbolos, dormir, etc

Nos relacionamentos, romance, amores, sensualidade favorecidos.


Estrelas Fixas:
com o Sol
Betelgeuse (alpha de Órion)
Menkalinan (beta de Auriga, o Cocheiro)
Polaris (alpha de Ursa Menor)

com a Lua:
Al Hecka o chifre sul do Touro (zeta de Touro)

com Ascendente:
Maasym, no braço esquerdo (lambda de Hércules)
Atria (alpha do Triângulo Astral)
Ras Alhague, na cabeça (alpha de Ophiucus o Encantador de Serpentes)
Lesath, na causa (upsilon de Scorpions)

com Meio do Céu:
Alliot, na cauda (epsilon da Ursa Maior)
Thuban, na cauda (alpha do Dragão, Draco)
Zosma, nas costas (delta do Leão)
Al Shuhail, nas velas (lambda de Argo Navis o Navio)

Júpter:
Peakok, na cauda (alpha do Pavão)

Saturno:
Altair, no pescoço (alpha da Águia)

As estrelas embora mostrem alguma possibilidade de guerras, mostram também boas possibilidades a respeito de assuntos de saúde e remédios.


Na Tradição Nórdica, Yule é o início do ano, com direito à Caçada Selvagem de Odin, a Noite da Mãe Frigga e Nerthus, a presença dos espíritos protetores femininos, e dos ancestrais (Disir).
Festa do Clã, reunião da família e dos íntimos, proteção, carinho e olhar para o futuro.
Agradecer, sempre.
Os deuses são Baldur e Sunna (Sol) - sempre presentes nos solstícios.
Outras divindadades são as Nornes (runas), Frey e Gerda (prosperidade), Skadhi e Ullr (regentes do frio e da caça) Thor (inimigo dos Gigantes de Gelo), e os Elfos Claros e Escuros (para eles eram colocados os presentes nas árvores).
E ainda as divindades que você tem afinidade.
As runas são Isa (Gigantes de Gelo), Eihwaz (a árvore Yggdrasil), Sowilo ou Sigel (Sol), e principalmente Jera (o ponto de mutação, fim e começo, colheita).
Para os nórdicos havia 3 estações, e não 4.

Na Tradição Celta o começo da metade clara do ano, quando a deusa Anciã sai do submundo para se transformar na Mãe, e o deus é seu bebê - o ano iniciou em 30/04 no hemisfério Sul, Samhain, popularmente conhecido como o Dia das Bruxas no hemisfério Norte (lá em 31/10, outono).

Para os druidas, o Rei do Carvalho (metade clara) vence o Rei do Azevinho (metade escura) e é colhido o visco. Guirlandas com pinhas oferecidas à Deusa Tecelã.

Para os egípcios o renascimento de Rá (Sol) e a criação do mundo.

Para os romanos festa da Saturnália, quando um escravo toma o lugar do Rei por uma semana e no final é sacrificado.
Nesses dias o Rei fica recolhido dentro do palácio, o povo festeja e não trabalha, enquanto o escravo dá as ordens. No final, sacrifício do escravo/Rei e homenagens a Apolo também.

Para os cristãos, é festa de São João - porque seguem o Norte sem questionar nem saber o por quê; porém de acordo com as estações (como faz o Norte) para os cristãos seria o Natal.

Para os xamãs, tempo de purificação, meditação e mexer nas suas sacolas de Poder, a Lua do Ganso das Neves (que trabalha com os mistérios), do clã da Tartaruga, o Pai Sol retorna de sua jornada para aquecer a Mãe Terra e suas crianças.
É a direção Norte, dos Ancestrais, representada pelo branco da neve e pelo silêncio das montanhas.
Por isso, bom tempo para escutá-los e pedir conselhos - tanto os anciãos quanto os ancestrais que já partiram para a estrada azul.
Os animais sagrados são o búfalo (abundância), coruja (sabedoria) e borboleta (renascimento).
Há uma crença que se você ver uma borboleta nesse dia, terá um ciclo de muita sorte.

Os deuses são Apolo (romano), Dionísio (grego), Baldur (nórdico), Frey (nórdico), Horus (egípcio), Lugh (celta), Mabon (celta), Mithra (romano), Osíris (egípcio), Ra (egípcio), Surya (indiano), Odin (nórdico), Saturno (romano) e Tammuz (sumério, equivalente a Horus), além outros.

As deusas são Bast (egípcia), Frigga (nórdica), Bertha (nórdica), Sunna (nórdica), Lucina (romana), Alcyone (grega), Deméter (grega) Ameratasu (japonesa) Caeilleach Bheur (celta), Frau Holle (escandinava), La Befana (italiana), A Mulher Aranha (índios hopi) Arianrhod (celta), além de outras.

Namastê.


Um comentário:

Andarilho disse...

Sonhei com Borboletas na noite de hoje.
Eram centenas de milhares mas, todas estavam dentro de um único Casulo. só pude ver pois, uma parte do casulo se rompeu e deu olhar lá dentro.

Erá como se Existisse um outro mundo dentro daquele casulo, um cheio de borboletas.